23/05/2016

IPortas Abertas marca reta final do Formare em Três Lagoas

Iportas AbertasIP abre as portas ao público e recebe a visita dos familiares dos alunos do Formare, que estão em fase de conclusão de curso

Os familiares e alunos do Formare puderam acompanhar de perto as etapas da fabricação de papel na última edição do Iportas Abertas, que aconteceu no dia 7 de maio.  A visita monitorada coincidiu com a chegada da fase final do Projeto Escola Formare, programa de capacitação profissional coordenado pelo Instituto International Paper.

Durante o IPortas Abertas, as famílias participaram de atividades de integração, viram o funcionamento da máquina de papel, passaram pela área de acabamento e pelo escritório administrativo, conhecendo a diversidade de profissionais que atuam em uma grande indústria. A visita foi acompanhada pelo Gerente de Produção da unidade de Três Lagoas, Cláudio Giachetto, por sua Assistente, Bruna Locatelli e pelo Assistente de Processos Sr., Mauro Borges, que apresentaram cada uma das áreas da empresa,

De acordo com Bruna Locatelli, Assistente da gerência de Produção que participa pela terceira vez do IPortas Abertas, a ação é importante para aproximar as famílias e os alunos do dia a dia dos profissionais. “Eles têm a oportunidade de entender a realidade que todos vivem dentro da fábrica, em todos os conceitos, como a cultura e a rotina”, conta. Bruna diz ainda que os visitantes se impressionam com a automatização do processo fabril e que gosta de mostrar como funciona a máquina de papel, do início e até o término do rolo jumbo. “As famílias normalmente imaginam um lugar com muitas pessoas trabalhando e se surpreendem ao ver uma fábrica moderna e automatizada”.

Também chama a atenção dos visitantes o volume de produção em Três Lagoas: “a máquina tem uma velocidade de 1320 m/min e produz um rolo com aproximadamente 120 km de papel e 40 toneladas”, conta o Assistente de Produção Sênior, Mauro Borges, que está há 12 anos na IP e é Educador Voluntário do Formare desde a implantação do projeto na unidade de Mogi Guaçu, onde trabalhava.

O IPortas Abertas é uma ação planejada pela Comunicação da IP e acontece há sete anos, desde o início das operações da unidade em Três Lagoas. Normalmente dirigida aos familiares  de profissionais, esta edição foi elaborada com o apoio do IIP especialmente para os familiares dos alunos.  “A visita tem a duração de aproximadamente quatro horas e também possui atividades de interação com os participantes, com caráter extrovertido e lúdico, incluindo brincadeiras, peças de teatro, mágica e mensagens de motivação, dependendo do público”, conta Gabriel Lima, Analista de Responsabilidade Social Corporativa e Sustentabilidade do IIP.

Para Borges, a iniciativa do IPortas Abertas é importante para aproximar as famílias da empresa. “É importante estreitar essa relação e mostrar o que a empresa tem a oferecer para quem trabalha lá, as oportunidades de crescimento profissional e técnico em um lugar seguro, que valoriza o respeito ao meio ambiente”, conta ele, que a cada edição das visitas reforça as questões de segurança em todas as áreas por onde o grupo passa. “É gratificante apresentar a empresa na qual trabalho para os familiares pois tenho muito orgulho da empresa que faço parte. ”

Em clima de despedida

Nos últimos dez meses, os alunos do Formare tiveram a oportunidade de conhecer o processo industrial de produção de papel e participaram de aulas ministradas pelos profissionais da IP, que atuam como Educadores Voluntários, preparando os jovens para os desafios do mercado de trabalho. Estes Evs trabalham habilidades e competências essenciais para quem deseja trabalhar para uma empresa de grande porte. “É um dos projetos que eu mais tenho orgulho de participar e dizer que a empresa que eu trabalho apoia. De alguma maneira, estamos trazendo mudanças significativas e contínuas na vida de jovens, que muitas vezes, estão sem direcionamento nenhum para o mercado de trabalho”, conta Bruna Locatelli.

Mas não é só ela que se orgulha do projeto. João Marisi, 21 anos, Estagiário de Recursos Humanos sente que cresceu como profissional ao trabalhar como Educador Voluntário. “A gente aprende muito ensinando e tem contato com diferentes opiniões e realidades”. Ele, que está no 4º ano de Administração, disse que os alunos do Formare perguntam muito sobre a faculdade e sobre como é fazer estágio em uma grande empresa. Do ponto de vista de sua área, ele diz que se sente mais preparado ao acompanhar o projeto desde o processo seletivo dos alunos. “O Formare traz uma experiência de vida”.

Os alunos, que estão na última semana de aulas, já sentem o clima de despedida. “Estou triste e feliz ao mesmo tempo. Triste porque vamos sair. Mas feliz porque são muitas portas que se abrem e eu sei que eu vou arrumar um serviço logo”, conta Rithiele Soares, 18, que já trabalhou como Jovem Aprendiz no Banco do Brasil e em redes de fast-food. “Eu não imaginava que iria passar [no processo seletivo] e me sinto muito honrado por participar”, conta ele que enviará seu currículo para a IP logo que o curso terminar.

Para Dâmaris Moreira, 18, o Formare é uma segunda casa. Ela conta que o contato com seu tutor a ajudou na escolha da carreira e que pretende cursar a faculdade de Engenharia Química. “Estou há seis anos em Três Lagoas e nunca tinha visto uma fábrica. O Formare foi a oportunidade que eu encontrei de estudar mais”. A matéria que mais gostou foi a de oratória, que a ajudou a se expressar melhor. “Eu sempre fui muito tímida e as aulas me ajudaram a perder o medo de falar em público”.

A próxima etapa para Dâmaris e Rithiele é o mercado de trabalho. Para Bruna Locatelli e João Marisi, a próxima turma do Formare. A formatura dos alunos acontece no começo de junho e a próxima edição do Formare em Três Lagoas tem início em 2017.

Este post também está disponível em: Inglês