Posts

Alunos do Formare Mogi Guaçu organizam doação de alimentos

DSC_0048As famílias atendidas pelas instituições que fazem parte da Federação das Entidades Assistenciais Guaçuanas (FEAG) terão uma mesa mais farta neste Natal. Isso porque os alunos do Projeto Escola Formare da Internacional Paper trabalharam desde outubro na organização de uma campanha de doação de alimentos para tornar o fim de ano de muita gente mais saboroso.

As doações foram feitas voluntariamente pelos profissionais da IP de Mogi Guaçu, que tiveram de 31 de outubro a 25 de novembro para fazer sua contribuição, doando alimentos não perecíveis. Aos alunos coube toda a parte operacional da organização de uma campanha: da distribuição dos panfletos de divulgação, à contagem dos itens para a montagem das cestas básicas.

Ao todo, foram arrecadados 205 itens, superando a marca de 150 kg de alimentos não perecíveis do ano anterior. Os produtos foram entregues no dia 5 de dezembro na FEAG, que reúne 23 instituições assistenciais de Mogi Guaçu, que trabalham em diferentes segmentos: atendimento e apoio a crianças e adolescentes, suporte a famílias carentes, a pessoas com deficiência, acolhimento a migrantes e pessoas em situação de rua, e na assistência a idosos.

A participação dos alunos do Formare em campanhas em datas comemorativas reforça o compromisso da IP com ações de voluntariado, mostrando aos jovens participantes do projeto que qualquer tipo de contribuição para transformar a vida das pessoas é válida, tanto para quem ajuda, como para quem recebe apoio.

 

Campanha do Agasalho une profissionais na doação de cobertores

FullSizeRender

Alunos do Formare organizam a coleta para o Fundo Social de Solidariedade de Guatapará

 Todos os anos, o Instituto International Paper (IIP) realiza a Campanha do Agasalho com a participação direta dos alunos do Formare. Em 2016, a turma escolhida para ajudar na organização foi a de Luiz Antônio, que cuidou também da coleta de doações. A cada edição da campanha, é escolhida uma instituição para receber as peças arrecadadas.

Para atender ao pedido do Fundo Social de Guatapará, entidade que atende 150 famílias no município e oferece cursos de corte e costura, artesanato, manicure, além de prestar atendimento psicossocial, os profissionais da IP se uniram para juntar quantias em dinheiro para a compra de mantas para doação.  “Normalmente, recebemos doações de roupas, mas neste ano fomos informados que havia a necessidade de arrecadarmos cobertores”, conta Sabrina Tenello, analista de Responsabilidade Social e Sustentabilidade do Instituto IP.

Tendo em vista que mantas e cobertores são itens menos doados do que peças de roupa, esse ano a campanha mostrou uma abordagem diferente e vários grupos de profissionais da unidade se organizaram para arrecadar dinheiro para comprar e doar esses itens, no entanto, quem também tinha peças em bom estado para doar não ficou de fora da campanha. Além dos cobertores doados, o IIP arrecadou 90 peças de roupa, entre agasalhos, calças e roupas infantis.

De acordo com Secretário Municipal de Assistência Social de Guatapará, Nelson Cardoso, as doações chegaram em boa hora. “Em uma Campanha do Agasalho, cobertores são um dos itens de mais importância e aqui no Fundo Social temos um psicólogo e um assistente social que realizam visitas e mapeiam as necessidades da comunidade de Guatapará”, explica.

As doações foram recolhidas no dia 21 de julho na unidade de Luiz Antônio e as famílias agradecem. “Ações que unem voluntários e órgãos públicos para ajudar a quem se encontra em extrema vulnerabilidade social são de suma importância”, declara o Secretário. Agora, as doações passarão por uma triagem para serem distribuídas às famílias atendidas.

 

Alunos do Formare Luiz Antônio organizam Campanha do Agasalho para profissionais da unidade

shutterstock_130556993

Campanha interna arrecada peças até 1º de julho.  Doações beneficiarão Fundo de Solidariedade de Guatapará. Profissionais devem deixar as peças nos pontos de coleta

É hora de abrir o guarda-roupa e ver o que não serve mais, mas está em bom estado e pode ser doado. A Campanha do Agasalho 2016 já começou na unidade de Luiz Antônio e a meta para este ano é arrecadar o maior número de peças possível, em especial, cobertores e mantas, para serem doados às famílias inscritas no Fundo Social de Solidariedade de Guatapará.

Os alunos do Formare Luiz Antônio foram os responsáveis por toda a organização da campanha, sob a coordenação do Instituto International Paper. Os pontos de coleta estão localizados nas portarias 1 e 2, e as doações serão aceitas até o dia 1º de julho. Todas as roupas arrecadadas serão enviadas ao Fundo Social de Solidariedade do Município de Guatapará, a 50 km de Luiz Antônio.

O que doar?

– Casacos, camisas, agasalhos, moletons, camisetas, calças e outras peças adulto e infantil, além de calçados, mantas e cobertores em bom estado de conservação.

– Como escolher as peças?

Ao abrir o armário, selecione as roupas que já não usa mais ou aquelas que você quase não usa e avalie se realmente faz sentido mantê-las paradas no armário ou se as peças selecionadas seriam mais bem utilizadas se fossem para doação. Se você tem alguma roupa que não usa há mais de dois invernos, ou que não te serve mais, é hora de ajudar a quem precisa.

– Roupas Infantis

Criança cresce rápido e perde muita roupa. Faça uma limpeza no armário dos pequenos e retire das gavetas aquelas peças que ficaram pequenas e estão como novas. As crianças agradecem.

– Verifique as costuras

Ao separar roupas para doação, verifique se costuras estão firmes e se a peça não está puída. Dê uma olhada no acabamento dos cobertores e das mantas.

No ano passado, a Campanha do Agasalho arrecadou mais de 230 peças, beneficiando famílias carentes inscritas no Fundo Social de Solidariedade de São Simão/SP. Desta vez, o Fundo Social de Solidariedade de Guatapará foi escolhido para receber as doações. “Todos os anos, os alunos do Formare se engajam na organização da Campanha do Agasalho, reforçando a importância que o trabalho voluntário tem, não só para a IP, mas para toda a sociedade”, afirma Gláucia Faria, Gerente de Responsabilidade Social Corporativa e Sustentabilidade do Instituto International Paper. “Com pequenas ações, podemos ajudar a quem precisa. ”