Posts

cidadão sustentável 2

Dia das Crianças e o Instituto IP

cidadão sustentável 2

 O Brasil comemora o Dia das Crianças em 12 de outubro. A celebração foi criada no país por meio de uma lei federal, proposta pelo deputado Galdino Filho e oficializada pelo presidente Arthur Bernardes em 1924. Inicialmente, a data designada pelo legislativo não ganhou popularidade.

Na década de 1960, a fábrica de brinquedos Estrela mudou o status dessa data. Para incentivar a venda da boneca “Bebê Robusto”, a empresa criou uma promoção que durou sete dias. Como a ação fez sucesso, a “Semana do Bebê Robusto” se tornou “Semana da Criança” no ano seguinte e, com o aumento das vendas no mês de outubro, todo o comércio aderiu à comemoração.

Celebração e conscientização o ano todo – Com dez anos de atuação, o IIP (Instituto International Paper) entende que a educação de crianças e jovens é uma das formas de transformar a vida das pessoas nas comunidades próximas de suas unidades fabris.  Conheça alguns projetos do Instituto IP que atuam diretamente para o público infantil.

No projeto Guardiões das Águas, ações pedagógicas são criadas para incentivar o uso racional dos recursos hídricos dentro e fora da escola. As iniciativas envolvem professores e alunos do Ensino Fundamental da rede pública de ensino da microrregião da unidade fabril e florestal de Luiz Antônio no Estado de São Paulo.

Com o PEA (Programa de Educação Ambiental), o Instituto desmistifica algumas questões relacionadas à utilização das florestas plantadas, combinando conhecimento e atividades lúdicas.  Idealizado para alunos e professores do Ensino Fundamental, o PEA recebe semanalmente cerca de 300 crianças, de 9 a 12 anos, nas unidades de Mogi Guaçu e Luiz Antônio para tratar de assuntos relevantes para a preservação ambiental.

O Natureza e Corpo desperta para consciência ambiental, dentro do conceito de sustentabilidade alimentar e alimentação saudável. O projeto é coordenado pelo Instituto International Paper no município de Três Lagoas (MS). Desde 2016 as escolas Joaquim Marques de Souza e Parque São Carlos trabalham com o cultivo de verduras e legumes, em hortas coletivas instaladas nas dependências das instituições de ensino.

Já o Cidade do Livro mostrou aos alunos do Ensino Fundamental o mundo mágico da literatura. Durante sete anos, mais de 51 mil crianças foram beneficiadas em nove cidades: Mogi Guaçu (SP), Três Lagoas (MS), Ribeirão Preto (SP), Suzano (SP), Paulínia (SP), Franco da Rocha (SP), Itapeva (SP) e Manaus (AM).

Com o ESA (Educação Socioambiental), a unidade de Mogi Guaçu tem o propósito de colaborar com a formação educacional e socioambiental de crianças e adolescentes. Para isso, são realizados um concurso de redação e também um concurso literário com temas relacionados ao meio ambiente e cidadania.

shutterstock_800

Instituto IP visa a formação infantil em meio ambiente e bem-estar social

No mês de outubro, muitas ações por todo o País são destinadas às crianças. Lojas promovem campanhas, escolas incentivam atividades e é possível encontrar diferentes opções de passeios todos os dias do mês. Para a International Paper, o Dia das Crianças não se resume ao dia 12 de outubro. E sim aos 365 dias do ano, em que é possível levar para muitas crianças – e também para adolescentes –  a importância da educação e da preservação ambiental.

Ações como o concurso de redação do Projeto Educação Socioambiental colaboram para disseminar essa grande preocupação da IP com as questões ambientais. Tanto que, em 2007, a empresa reuniu um time de profissionais engajados e criou o Instituto International Paper (IIP), com o objetivo de atuar com foco na educação, proteção do meio ambiente e bem-estar social para crianças, adolescentes e jovens em diversas regiões do Brasil.

Muito se fala sobre as questões ambientais e essa é justamente uma das maiores preocupações que impulsionam o Instituto a desenvolver de todos os projetos por ano, formando a juventude brasileira sobre esses temas. Entre janeiro e outubro de 2015, 27 mil crianças e adolescentes participaram das iniciativas do Instituto: PEA (Programa de Educação Ambiental); ESA (Educação Socioambiental); Natureza e Corpo; Cidade do Livro Itinerante e Guardiões em Ação.

Os projetos do Instituto são pensados e desenvolvidos pela equipe de profissionais que abraçam a missão e acreditam no que fazem. As atividades desenvolvidas visam despertar o encantamento e a curiosidade de crianças e jovens pela vida, fomentar a paixão de conhecer melhor o mundo ao redor e transformar realidades.

Avançar em direção à educação ambiental, envolve mudança de valores da sociedade. Para Gláucia Faria, Coordenadora de Responsabilidade Social da International Paper, o maior desafio de quem trabalha com projetos nessa área é saber como medir e usar como indicador a satisfação do público-alvo: “Estamos sempre atentos para os brilhos nos olhos das crianças, os sorrisos e até as carinhas de tristeza quando vão embora do projeto”, ressalta. Para ela, é importante também ouvir os professores e ter um posicionamento sobre cada ação, que representa um incentivo a mais para continuar desenvolvendo os projetos do IIP.

O trabalho do Instituto International Paper é dedicado às comunidades localizadas em regiões onde estão unidades da empresa, e visa a qualidade do que é feito, e não a quantidade. É dessa forma que se trabalha, não só para pessoas, mas com pessoas, de forma particular e especial.

Gláucia ressalta que o que faz a diferença nos projetos desenvolvidos pelo IIP é saber que de alguma maneira os jovens estão absorvendo as informações e o conhecimento. “Como profissional, eu vejo as vidas que estamos impactando e transformando de alguma maneira”, enfatiza. E o mais gratificante, de acordo com a Coordenadora de RSC, é saber que, no momento em que a criança participou de alguma atividade do Instituto como a Cidade do Livro, por exemplo, ela foi impactada e aprendeu alguma coisa que será repassada aos familiares, aos amigos e aos vizinhos.