Posts

IMG-20171027-WA0039 (002)

Alunos de Mogi Guaçu conhecem jovens do Formare Eaton

Empresas promovem o intercâmbio de turmas para troca de boas práticas

IMG-20171027-WA0039 (002)A troca de experiências é uma importante etapa dentro do Projeto Escola Formare. Para possibilitar essa interação na reta final das turmas de 2017, a International Paper e a Eaton reuniram os alunos que participam da capacitação nas duas empresas em 26 e 27 de outubro.

No primeiro dia, os 20 jovens de 15 a 18 que fazem parte do programa na Eaton saíram de Mogi Mirim (SP) para uma visita técnica na unidade de Mogi Guaçu (SP) da International Paper. Eles conheceram os processos industriais do setor de papel e celulose, acompanhados por um coordenador e por três educadores voluntários, que atuam na empresa de automação.

Além dos processos na fábrica, os alunos conheceram melhor algumas das normas de segurança da IP. Eles também puderam conferir as ações de sustentabilidades desenvolvidas pelo Instituto, por meio de seus projetos socioeducativos.

No dia seguinte, em 27 de outubro, foi a vez dos 20 alunos do Formare IP de Mogi Guaçu, conhecerem a fábrica da Eaton em Mogi Mirim. Eles aprenderam um pouco sobre o processo de fabricação de produtos para motores automotivos, que é umas das áreas de negócio da empresa. A automatização da produção impressionou os jovens. “Vários dos alunos comentaram que gostariam de trabalhar lá”, contou Ednaldo Linardi, que atua como estagiário na área  de Assuntos Corporativos da IP.

Além das tecnologias empregadas na indústria, a preocupação da empresa com a segurança foi um dos destaques da visita. Atentos, os alunos acompanharam todas as instruções passadas durante a visita e elogiaram a receptividade dos profissionais, que explicaram os detalhes de suas áreas durante o tour.

As duas empresas também organizaram um almoço em suas respectivas unidades para criar mais um momento para a troca de ideias entre os alunos e os profissionais. Foi uma oportunidade para falar, de forma descontraída, sobre possibilidades de carreira e compartilhar dicas para quem dá os primeiros passos na trajetória profissional. “Os alunos demonstraram grande curiosidade e vontade de aprender durante as duas visitas e isso é extremamente gratificante”, comenta Ednaldo, que fez o acompanhamento das turmas.

Turma de Luiz Antônio (SP)

Alunos do Formare participam de visita técnica

Turmas de Mogi Guaçu e Luiz Antônio vão à Sumaré para conhecer indústria química

Turma de Mogi Guaçu

Turma de Mogi Guaçu (SP)

Todos os anos, o Instituto International Paper programa um dia na agenda do Formare para reunir as turmas das unidades paulistas de Mogi Guaçu e Luiz Antonio. Em 2017, o encontro ocorreu na cidade de Sumaré (SP), nas dependências da indústria química Buckman. Foi a oportunidade de os jovens expandirem seus horizontes sobre a atuação profissional, ao conhecer outros tipos de processos fabris.

No dia 1º de novembro, os 40 alunos se encontraram para aprender sobre pesquisa, análise e desenvolvimento de produtos sob uma nova perspectiva. A Buckman, além de atender o mercado de papel e celulose, fornece insumos para as indústrias de couro, de biocombustíveis, petróleo e gás, entre outros setores. Na data da visita, os jovens foram recebidos pelos profissionais de diferentes áreas, que explicaram um pouco sobre a empresa e seus produtos.

Turma de Luiz Antônio (SP)

Turma de Luiz Antônio (SP)

A preocupação da indústria com questões relacionadas à segurança e à sustentabilidade chamou a atenção dos alunos pela semelhança que eles encontraram com o trabalho desenvolvido pela International Paper. Na IP, segurança é um valor e isso é ensinado aos jovens desde o começo da capacitação no Projeto Escola Formare.

Durante a formação, as turmas também conhecem as práticas adotadas pela empresa para a redução dos impactos ambientais.

A troca de experiências entre os alunos de diferentes unidades é uma parte importante dos nove meses do Formare. O projeto não só realiza uma imersão no processo produtivo da indústria de papel e celulose, como também prepara esses jovens para os desafios do mercado de trabalho, independentemente do setor para o qual eles venham a trabalhar no futuro.

Turma de Luiz Antônio (SP)

Alunos do Formare em Luiz Antonio participam da SIPAT

Jovens montam estande para falar sobre projeto global da IP

A unidade de Luiz LUIZ ANTONIO 2017Antonio da International Paper finalizou a sua Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (SIPAT). E os alunos do Projeto Escola Formare participaram ativamente da iniciativa, com um estande montado para falar sobre o GMS (sigla em inglês para Sistema Global de Manufatura), projeto implementado para todos os negócios de papel e papel para embalagens, com a visão de se tornar a melhor indústria de manufatura do mundo. Para a IP, segurança é um valor inegociável e a semana de 23 de agosto a 1º de setembro foi mais um momento de reforçar o quão fundamental o trabalho focado na prevenção de acidentes é para todos na empresa. O tema escolhido pelos alunos foi o Sistema Global de Manufatura (GMS) e os seus cinco pilares: Saúde, Segurança e Meio Ambiente (EHS&S), Pessoas, Redução de Custos, Capital e Confiabilidade. A escolha desse tema para SIPAT se deu por ser um tema muito relevante e também por ser possível abordar de a relação de cada um dos elementos com ações de prevenção de acidentes de trabalho”, explica Sabrina Tenello, Analista de Responsabilidade Social e Sustentabilidade da IP, área que coordena as atividades do Instituto.

A ideia de falar sobre o Sistema Global de Manufatura partiu dos próprios alunos, que além de escolher o tema e se empenharam na montagem do estande e nas explicações dadas aos profissionais que participaram das atividades.

A intenção foi trazer mais leveza e criatividade a um assunto sério, despertando a curiosidade das pessoas e esclarecendo alguns tópicos do GMS que ainda deixam dúvidas. “Os alunos abordaram um tema que está em alta na empresa e que muitos ainda têm dificuldade de entender o que é, diz a trainee Gabriella Pavanelli, que também faz parte da CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes).

A Educadora Voluntária (EV), nas disciplinas de matemática e física, Gabriella acompanha a evolução dos alunos desde o início das aulas e se surpreendeu com o planejamento dos estudantes durante o evento.  “Os alunos sistematizaram a participação de cada um no estande, mostrando desenvolvimento pessoal. Houve revezamento nos horários de almoço, um verdadeiro trabalho em equipe. ”

O trabalho dos alunos não ficou restrito somente à semana da SIPAT. Os jovens prepararam todo o conteúdo antecipadamente e fizeram sabatinas entre os grupos para alinhar tudo o que seria falado e responder a todas as perguntas que chegassem.

A participação na SIPAT foi mais uma etapa do processo de desenvolvimento profissional que acontece nos dez meses do Formare. Com o curso já na segunda metade, a evolução é nítida e os alunos já começaram a pensar com mais clareza sobre o futuro. “Hoje vejo mais envolvimento e motivação nos alunos. Muitos já sabem do que gostam e já traçaram um plano para o ano que vem. Isso é muito importante, porque aqui eles podem experimentar, conhecer e pedir orientação. Estou muito feliz de contribuir com o Formare, porque também aprendo todos os dias com eles. É a primeira porta aberta de muitas possibilidades”, finaliza a trainee Gabriella Pavanelli.

Formare IP celebra o “Dia Nacional do Voluntariado”

O Dia Nacional do Voluntariado é celebrado dia 28 de agosto. Em celebração à data, os alunos do Formare organizaram e prestaram uma homenagem a todos os voluntários do programa.

No evento, os voluntários foram convidados para celebrar o dia com um café da tarde e os alunos aproveitaram para fazer os agradecimentos por meio de mensagens, músicas e apresentações.

A homenagem reforça a importância do trabalho voluntário para a IP, que por meio de programas e projetos, realiza ações sociais e comunitárias. O trabalho dos Educadores Voluntários, junto com as equipes de Responsabilidade Social, é executar atividades educacionais com os alunos do Formare por 9 meses.

O programa já capacitou mais de 400 jovens desde 2010. Só neste ano, 174 profissionais decidiram compartilhar seus conhecimentos com os alunos para a edição de 2017. A significativa adesão ao projeto mostra o comprometimento e o engajamento da International Paper com o voluntariado.

Histórico da data – No dia 28 de agosto de 1985, foi instituído o Dia Nacional do Voluntário por meio da Lei Nº 7.352. No Brasil, os trabalhos voluntários surgiram em 1543 com um grupo de imigrantes portugueses instalados em São Vicente (SP). Eles recebiam aventureiros exaustos devido a longa viagem marítima, que haviam atravessado para alcançar novas terras. No início, era muito comum entidades de caráter voluntário estarem associadas às organizações religiosas e étnicas.

Outro marco histórico e muito conhecido pela população brasileira foi o início da Cruz Vermelha em 1908. A organização iniciou o movimento mundial de escotismo no país e trouxe como referência o voluntariado sem filiação partidária e sem fins lucrativos.

Em 1993, o trabalho voluntário se fortaleceu com a criação da Ação da Cidadania Contra a Fome e a Miséria e pela Vida. O movimento tem o propósito de sensibilizar e organizar a sociedade brasileira em busca por iniciativas de combate à fome.

Na última segunda-feira, 28 de agosto, o governo federal, em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), lançou o “Viva Voluntário”, programa nacional de voluntariado que tem o objetivo de aumentar o engajamento dos brasileiros em atividades solidárias e transformadoras.

Alunos do Formare se apresentam em instituição de ensino superior

Convite feito por Educador Voluntário deu aos jovens a oportunidade de conversar com universitários

No dia 8 de junho, os alunos do Formare de Três Lagoas (MS) se apresentaram na 1º Semana Acadêmica, Cultural e Esportiva de Administração e Ciências Contábeis da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. O evento, realizado no anfiteatro do Campus II da instituição, abordou temas sobre inovação, motivação e mercado de trabalho.

Os alunos foram convidados por Otávio Rodrigues, estudante de Administração de Empresas da UFMS e Educador Voluntário do Formare. “O evento precisava de algo incomum, que se diferenciasse dos projetos de startups dos universitários. Inicialmente, a minha ideia era levar os alunos para prestigiar as palestras, mas depois sugeri que eles tivessem uma participação mais efetiva na Semana Acadêmica”, explica.

Os estudantes do Formare fizeram uma apresentação sobre “A História das Startups”, seguindo o tema escolhido para os debates do dia. Foi a primeira vez que se apresentaram para uma quantidade maior de pessoas.

Para embasar o conteúdo que seria ministrado, Rodrigues conta que, no primeiro módulo do projeto, os assuntos abordados foram sobre “Relacionamento e Trabalho em Equipe”, com o intuito de orientá-los a respeito da postura e da comunicação verbal durante apresentações.

Os universitários acharam incrível a organização e a disposição que os alunos tiveram, incluindo conceitos novos sobre o tema. “Houve muita participação dos estudantes e os jovens do Formare conseguiram lidar muito bem com essas situações”, comenta Otávio.

Outros Educadores Voluntários puderam assistir à apresentação dos alunos e ficaram orgulhos com essa experiência. “Tivemos nossas expectativas superadas, visto que sempre depositamos uma confiança muito grande neles”, finaliza o EV.

cidadão sustentável

Alunos do Formare visitam Feira do Livro de Ribeirão Preto

Jovens expandem conhecimentos sobre sustentabilidade e qualificação profissional

cidadão sustentávelNo dia 6 de junho, a turma de Luiz Antônio do Projeto Escola Formare marcou presença na 17ª edição da Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto, promovida pela Fundação do Livro e da Leitura. O evento, que aconteceu entre os dias 4 a 11 de junho no Theatro Pedro II e na Tenda Sesc, teve como tema “Do conhecimento que liberta ao amor que educa” e propôs o debate e a reflexão sobre o papel do livro na educação.

Este ano, a Feira priorizou discorrer sobre o desenvolvimento educacional, que tende a beneficiar crianças, adolescentes e comunidades em geral. As atividades incluíram uma homenagem a Portugal, país mãe da Língua Portuguesa, o oitavo idioma mais falado pelo mundo.

cidadão sustentável 2Os alunos do Formare, visitaram o estande do jogo “Cidadão Sustentável”, que abordou sobre a relação das questões ambientais e de cidadania, com o objetivo de refletir sobre a responsabilidade de cuidar do ambiente natural e da cidade. Na dinâmica, os alunos tiveram acesso a informações, que poderão ser utilizadas nas aulas de Meio Ambiente do programa do Instituto International Paper.

O estande da Escola Técnica Estadual – Centro Paula Souza também foi visitado pelos alunos, que puderam esclarecer dúvidas a respeito de processo seletivo e cursos técnicos gratuitos. Além dessas atividades, a Feira abriu espaço para palestras e exposições, apresentações culturais e oficinas.

Para Sabrina Tenello, da Responsabilidade Social Corporativa e Sustentabilidade da IP, a importância de atividades extracurriculares são uma oportunidade para os alunos não só refletirem sobre a vida profissional, mas também sobre seu papel na cidadania. “Queremos contribuir fortemente para formação de bons cidadãos”, finaliza Sabrina.

05-formare1

Formare 2017 começa no pique total

05-formare1Desde o dia 7 de março, os alunos do Formare estão frequentando as aulas do projeto nas unidades de Mogi Guaçu (SP), Luiz Antônio (SP) e Três Lagoas (MS). Os 50 jovens estão empenhados em saber tudo o que precisam para fazer a escolha certa na carreira, além descobrir as particularidades dos processos produtivos e a rotina dentro das unidades da IP.

A primeira semana de aula é sempre acompanhada de muita curiosidade e sede de aprendizado. Para começar, a equipe de Instituto IP faz um trabalho de integração, especialmente desenvolvido para receber os alunos.

No primeiro dia de aula, os jovens têm um panorama geral da empresa e suas unidades de negócio em todo o mundo. Eles também ficam por dentro dos benefícios oferecidos pelo programa e da carga horária de estudos.

No dia seguinte, os estudantes conversam com os coordenadores do Projeto Escola Formare IP de suas respectivas unidades. Na ocasião, são abordados as disciplinas, a grade curricular e o processo de avaliação ao longo do curso.

As aulas regulares são ministradas pelos profissionais da International Paper que atuam como Educadores Voluntários (EVs). O grupo também desenvolve projetos especiais durante os dez meses de capacitação e os apresenta às equipes de profissionais em eventos internos.

No Formare, os jovens aprendem um pouco mais sobre a prática do voluntariado, bastante valorizada na empresa.

novo

Formare IP abre inscrições para Educadores Voluntários em 2017

Até o dia 17 de fevereiro, qualquer profissional da IP pode escolher uma disciplina para ministrar aulas para as próximas turmas em Mogi Guaçu, Luiz Antônio e Três Lagoas

BAT5766

As inscrições para o próximo time de Educadores Voluntários da turma 2017 do Projeto Escola Formare já estão abertas. Para participar, basta apenas o pré-requisito do voluntariado: ter vontade.

No ano passado cerca de 150 profissionais se inscreveram para dar aulas aos alunos do projeto nas unidades de papel e celulose, localizadas em Mogi Guaçu (SP), Luiz Antônio (SP) e Três Lagoas (MS).  Este ano, a expectativa é termos ainda mais voluntários no Formare, mostrando o compromisso dos profissionais da IP com a capacitação de jovens.

Vontade de ensinar e de aprender – cada profissional pode escolher até três disciplinas para ministrar aulas, de acordo com seus conhecimentos e área de atuação. Desta forma, eles contribuem para o desenvolvimento de jovens que estão em fase de decisão de carreira. “A experiência de atuar como EV é bastante enriquecedora, pois aprendi a lidar com diferentes opiniões e a ouvir mais. É um treinamento de liderança”, diz Gláuber Sales, educador voluntário em Mogi Guaçu.

Para Wagner Cortez, educador voluntário em Luiz Antônio, participar do Formare também ajudou a achar soluções para o seu dia a dia. “A busca por materiais para preparar as aulas, me mostrou que há muitas semelhanças entre os assuntos trabalhados no curso e o que se discute no dia a dia profissional. Eu não só encontrei soluções, como consegui captar ideias dos alunos para serem implementadas no meu trabalho”, revela.

Em Três Lagoas, a educadora voluntária Bruna Locatelli, vê o Formare como uma via de mão dupla na construção de conhecimento, capaz de transformar quem se propõe a ensinar e quem chega para aprender. “É um trabalho que me ensinou a ser melhor em todos os aspectos. É muito gratificante”, conta.

Início das aulas – o Projeto Escola Formare IP inicia o ano letivo no dia 3 de março. Em 2017, os 50 alunos aprovados seguem o mesmo calendário, com o final do curso previsto para novembro. Nos próximos dez meses, as turmas terão a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre o processo de fabricação de papel e celulose, além de aprender conceitos de comunicação oral e escrita, língua inglesa, sustentabilidade, segurança, entre outros temas.

O intuito é combinar algumas disciplinas teóricas, que ajudarão os alunos na conquista de uma vaga no mercado de trabalho, com a parte prática voltada aos processos industriais. “A ideia é instrumentalizarmos os alunos para que eles consigam participar de futuras entrevistas de emprego, mostrando todo o seu potencial, com um bom currículo e uma boa vivência, por conta das interações que eles têm ao longo do curso”, explica a Gerente de Responsabilidade Social e Sustentabilidade da IP, Gláucia Faria.

Este ano, mais de 500 candidatos das três regiões participaram do processo seletivo na disputa por uma vaga no Formare IP.

prevent
Formare_mg_leandra_iip2

Papo Formare: unindo experiência e juventude em um aprendizado mútuo

Abrir um diálogo leve e descontraído sobre carreira e objetivos profissionais: este é o principal objetivo do Papo Formare, que aproximou os 39 jovens do Projeto Escola Formare IP de executivos da International Paper (IP), nas unidades de Mogi Guaçu e Luiz Antônio, ao longo das quase 70 edições dos encontros que ocorreram 2016. Confira uma retrospectiva dos bate-papos, com algumas das lições e dos ensinamentos transmitidos ao longo do ano.

eidio_frias_solenis_formare2Para começar bem o ano – Em fevereiro, quem abriu o ciclo de conversas com os alunos foi o executivo de Marketing da Solenis, Elídio Frias. Parceiro de longa data do IIP e do Projeto Formare, Elídio compartilhou experiências pessoais e profissionais, mostrando a importância de manter os pés no chão e estabelecer metas realistas. “Sempre procuro mostrar que todos têm potencial, mas é preciso conhecer a si mesmo, pois se você tem medo de ver sangue, tem que reconsiderar a ideia de se tornar médico”, disse ele aos alunos.

 

Formare_mg_leandra_iip2

Estudar sempre – Em março, a presidente do Instituto International Paper (IIP) e diretora Jurídica da IP, Leandra Ferreira Leite, falou aos alunos que para o sucesso na carreira é fundamental estar bem preparado para os desafios do caminho. “Os estudos podem ser um diferencial e isso é muito importante, mas também faço questão de dizer aos alunos que é preciso acreditar em um futuro melhor para alcançar os sonhos. E nunca desistir deles”, ressaltou.

“É muito gratificante poder contribuir para o crescimento desses futuros profissionais”

Experiência que transforma – O gerente-geral da unidade Mogi Guaçu, César Assin, foi um dos tutores da turma de 2016. Há 27 anos na IP, ele contou que, mesmo com toda a experiência como gestor, é possível aprender sempre mais. Também aproveitou para compartilhar sua vivência profissional. “É muito gratificante poder contribuir para o crescimento desses futuros profissionais e ver que a mudança acontece para todos nós (tutores, educadores voluntários e coordenação), além da vontade de vê-los vencer.”

 

eduardo fonseca 0012Sabor da conquista – No segundo semestre, o gerente de Assuntos Corporativos, Eduardo Fonseca, falou aos alunos sobre perseverança e persistência para que as coisas aconteçam.  “Nada vem fácil na vida, mas o prazer das conquistas é enorme, justamente por batalharmos por elas”, disse. Ele reforçou a importância do aprendizado que os alunos constroem na interação uns com os outros e também com os profissionais da IP. Este foi caso do gerente de Operações Industriais, Eurípedes Valadão “ Nesta vida, o que sempre se leva são as experiências”, salientou.

Newton_Scavone

“Conhece-te a ti mesmo” – Assim como Elídio Frias frisou no início do ano aos alunos, o gerente de Segurança do Trabalho e Meio Ambiente Newton Scavone, retomou a importância do autoconhecimento para as boas escolhas na vida, já na fase final do ciclo de 10 meses do Formare. Durante o encontro com os alunos, ele retomou o clássico aforismo grego atribuído a Sócrates: “Conhece-te a ti mesmo”, para falar de futuro. “Nós só podemos traçar um plano de reforma íntima, quando nos conhecemos e queremos melhorar”, disse ele.

shutterstock_130556993

Alunos do Formare Luiz Antônio organizam Campanha do Agasalho para profissionais da unidade

shutterstock_130556993

Campanha interna arrecada peças até 1º de julho.  Doações beneficiarão Fundo de Solidariedade de Guatapará. Profissionais devem deixar as peças nos pontos de coleta

É hora de abrir o guarda-roupa e ver o que não serve mais, mas está em bom estado e pode ser doado. A Campanha do Agasalho 2016 já começou na unidade de Luiz Antônio e a meta para este ano é arrecadar o maior número de peças possível, em especial, cobertores e mantas, para serem doados às famílias inscritas no Fundo Social de Solidariedade de Guatapará.

Os alunos do Formare Luiz Antônio foram os responsáveis por toda a organização da campanha, sob a coordenação do Instituto International Paper. Os pontos de coleta estão localizados nas portarias 1 e 2, e as doações serão aceitas até o dia 1º de julho. Todas as roupas arrecadadas serão enviadas ao Fundo Social de Solidariedade do Município de Guatapará, a 50 km de Luiz Antônio.

O que doar?

– Casacos, camisas, agasalhos, moletons, camisetas, calças e outras peças adulto e infantil, além de calçados, mantas e cobertores em bom estado de conservação.

- Como escolher as peças?

Ao abrir o armário, selecione as roupas que já não usa mais ou aquelas que você quase não usa e avalie se realmente faz sentido mantê-las paradas no armário ou se as peças selecionadas seriam mais bem utilizadas se fossem para doação. Se você tem alguma roupa que não usa há mais de dois invernos, ou que não te serve mais, é hora de ajudar a quem precisa.

- Roupas Infantis

Criança cresce rápido e perde muita roupa. Faça uma limpeza no armário dos pequenos e retire das gavetas aquelas peças que ficaram pequenas e estão como novas. As crianças agradecem.

- Verifique as costuras

Ao separar roupas para doação, verifique se costuras estão firmes e se a peça não está puída. Dê uma olhada no acabamento dos cobertores e das mantas.

No ano passado, a Campanha do Agasalho arrecadou mais de 230 peças, beneficiando famílias carentes inscritas no Fundo Social de Solidariedade de São Simão/SP. Desta vez, o Fundo Social de Solidariedade de Guatapará foi escolhido para receber as doações. “Todos os anos, os alunos do Formare se engajam na organização da Campanha do Agasalho, reforçando a importância que o trabalho voluntário tem, não só para a IP, mas para toda a sociedade”, afirma Gláucia Faria, Gerente de Responsabilidade Social Corporativa e Sustentabilidade do Instituto International Paper. “Com pequenas ações, podemos ajudar a quem precisa. ”

Cesar_Assin2

Mire-se no Exemplo: a palavra de quem aprendeu muito e ainda aprende no dia a dia da profissão

César Assin:  “É muito gratificante poder contribuir para o crescimento desses futuros profissionais”

César Assin, Gerente Geral de Mogi Guaçu durante um dos encontros com os alunos do Projeto Escola Formare

Há 27 anos na International Paper, o Gerente Geral da planta de Mogi Guaçu, César Assin, conta como é participar do “Mire-se no Exemplo”, uma ação que faz com que os próprios profissionais olhem para suas respectivas carreiras e encontrem diferentes formas de contribuir para a formação das novas gerações.

Tutor desde 2011, quando o “Mire-se no Exemplo” foi implantado na unidade de Luiz Antônio, unidade em que trabalhava na época, Assin conta que reconhece a importância de ações deste tipo, uma vez que já esteve no lugar dos alunos e a ajuda que obteve dos profissionais mais experientes quando estava em início de carreira foi fundamental para o desenvolvimento de habilidades e competências dentro da companhia.  “Ao participar do projeto, pude olhar para trás ver o quanto foi importante ter o suporte e o direcionamento de pessoas com experiência no mercado”, conta.

Mas somente a experiência não basta. Ser Tutor exige o aprimoramento de outras habilidades para que se construa uma relação de confiança e empatia com os tutorados. Por isso, as expectativas são grandes de ambos os lados. “Na primeira vez que participei como tutor em 2011, eu estava muito apreensivo e, ao mesmo tempo, ansioso sobre o que dizer, como falar e agir. Eu sabia que os tutorados contavam com os nossos conselhos, com as nossas dicas e esperavam que falássemos sobre nossas experiências profissionais”, rememora.

Confira, abaixo, a entrevista que fizemos com Assin, na qual ele conta quais os ensinamentos que “Mire-se no Exemplo” trouxe para sua vida profissional.

Instituto International Paper – O que mudou na sua vida desde que começou a atuar como tutor com os alunos do Formare?

“É muito gratificante poder contribuir para o crescimento desses futuros profissionais”

“É muito gratificante poder contribuir
para o crescimento desses futuros profissionais”

César Assin – Pude constatar, a cada ciclo de dez meses da formação de um aluno do Formare, como eles se desenvolvem. Isso acontece graças ao trabalho conjunto do Tutor e, principalmente, dos EV´s (Educadores Voluntários), além, é claro, da disciplina com que a coordenação do projeto atua.  A mudança, a meu ver, acontece para todos nós (Tutores, EVs e Coordenação), na vontade de vê-los vencer. A gente percebe que é uma peça fundamental para essa vitória deles. E todo esse ciclo nos faz crescer, porque as experiências que eles nos contam – muitas delas difíceis – nos fazem refletir um pouco mais sobre a vida.  Vejo que a IP está no caminho certo. Quem sabe, um dia, teremos algum participante do Projeto na liderança da empresa!

 IIP – O que mais gosta de fazer no papel de tutor?

César Assin – Gosto de ver o quanto os tutorados mudam ao longo desses dez meses que ficam conosco, e também de perceber o crescimento deles, especialmente no que diz respeito às informações novas que recebem e o quanto desfrutam disso. É muito gratificante poder contribuir para o crescimento desses futuros profissionais.

IIP – Com relação ao “Mire-se no Exemplo”, como você vê a maturidade do projeto dentro do Formare?

César Assin – Desde que o Projeto Formare iniciou na IP, a maturidade vem aumentado e essa etapa do projeto tem sido cada vez mais leve, justamente porque sabemos o que esperam de nós e de que forma podemos ajudá-los, para que todos tirem o máximo de proveito desta experiência, construindo conhecimento.

IIP – E o que te desafia mais?

César Assin – O maior desafio é atingir o objetivo do Formare, isto é, colaborar para o desenvolvimento profissional destes jovens.

IIP – Você tem algum tema sobre o qual faz questão de falar a seus tutorados a cada ano?

César Assin – Reforço o quão importante é a dedicação e a garra para o alcance dos objetivos. Se não formos perseverantes, dificilmente venceremos, pois o sucesso profissional não é fruto da sorte. Eles são os condutores da própria carreira, precisam acreditar neles mesmos, entendendo que podem vencer e que não devem desistir nunca.

IIP – Quais os aprendizados que você tira dessa relação entre tutor e tutorado?

César Assin – É um saber ouvir constante. Por isso, é importante também passar-lhes as experiências vividas, ensinar-lhes a olhar o futuro sempre tendo um “Plano B”, para caso algo não funcione como o esperado. Sempre falo que eles encontrarão, na vida, pessoas que lhes darão suporte, mas também pessoas que não os apoiarão. É preciso muita garra e disposição para superar os obstáculos e atingir os resultados propostos. Nesse sentido, tento direcioná-los quando necessário e apoiar quem já tem uma meta definida.

IIP – O Formare é…  

César Assin – Uma excelente oportunidade de crescimento e autoconhecimento.  Só tenho a agradecer a todos que fazem desse projeto na IP um sucesso, alinhado todos aos princípios de nossa empresa. É realmente recompensador.

 

IMG_0850

Somar para multiplicar

Nova parceria do IIP fortalece o papel de responsabilidade social da IP junto às comunidades onde atua

IMG_0831

O projeto Formare do Instituto International Paper ganhou um novo parceiro. Desde março, os 50 alunos têm 100% do vale-alimentação custeado pela empresa Solenis Especialidades Químicas, empresa responsável pelo fornecimento de químicos usados no processo produtivo e na estação de tratamento de água da IP.

Com esta novidade, o IIP reforça sua rede de parcerias com empresas envolvidas em projetos de responsabilidade social corporativa (RSC) e que possuem valores alinhados aos princípios organizacionais adotados pela International Paper. “Para nós, é uma grande satisfação termos empresas com os mesmos propósitos atuando em conjunto”, ressalta Sabrina Tenello, Analista de Responsabilidade Social do IIP.

Ser uma empresa com diretrizes de Responsabilidade Social bem definidas é um requisito fundamental para atuar junto ao time do IIP nos 11 projetos que a entidade mantém no país.

A parceria da Solenis com o Projeto Escola Formare não é de agora. Executivos da empresa participam ativamente do “Papo Formare”, uma iniciativa do Instituto International Paper que consiste na aproximação de profissionais experientes do mercado com os jovens alunos do projeto, que estão em processo de definição de carreira para uma troca de experiências. “Acreditamos que além de participar dos encontros com os alunos, podemos fazer muito mais. Gostaríamos de poder envolver mais os nossos colaboradores em atividades do Formare para ajudar o IIP com a quantidade de voluntários e poder divulgar de forma mais ampla o programa na nossa empresa. É um benefício para ambas as partes”, diz Elidio Frias, executivo de Marketing da Solenis.

A consolidação desta mais nova iniciativa reflete não só o resultado de uma história de sucesso e que gera bons frutos, mas revela também como as empresas podem se unir em torno de uma causa comum, gerando benefícios para a comunidade onde estão inseridas ao contribuir com a formação de jovens profissionais. É investir no presente com uma visão de futuro. “Para nós, firmar parcerias que agreguem valor a nossos projetos e contribuam para melhorias é fundamental. Para isso, nossos parceiros precisam seguir as mesmas diretrizes do Instituto, acreditando no seu papel de agente transformador”, diz Gláucia Faria, Coordenadora de Responsabilidade Social e Sustentabilidade da IP.

Entendendo a Responsabilidade Social Corporativa (RSC)

Responsabilidade Social Corporativa (RSC) é a forma de atuação adotada por empresas que se baseia em uma gestão ética e transparente com todos os públicos com os quais se relaciona, definindo metas que estimulem o desenvolvimento sustentável da sociedade, preservando recursos ambientais para as gerações futuras, respeitando a diversidade e promovendo a redução das desigualdades sociais. Além de trazer benefícios à comunidade, as ações de responsabilidade social também agregam valor ao negócio das empresas junto aos seus públicos de interesse.

Na IP, o Instituto International Paper é o responsável pelas ações de Responsabilidade Social Corporativa, que faz mediação dessas atividades junto às comunidades onde a empresa está presente, com 11 projetos em andamento: “Apicultura Solidária”, “Casa Vhida”, “Cidade do Livro Itinerante”, “Educação Socioambiental (ESA) ”, “Formare”, “Guardiões das Águas”, “Guardiões da Biosfera”, “Guardiões do Verde”, “Guardiões em Ação”, “Natureza e Corpo” e “PEA”. Todos estes projetos têm como pilares a promoção da educação socioambiental de crianças e jovens, além da disseminação de informações sobre o desenvolvimento sustentável.

‘Mire-se no exemplo’: tutores e tutorados aprendendo juntos

As dinâmicas do ‘Mire-se no Exemplo’ acontecem este mês, no dia 19 em Luiz Antônio e 28 em Mogi Guaçu, quando alguns líderes da IP assumem a posição de tutor de um dos alunos do Formare.

Imagine ter a oportunidade de compartilhar a sua experiência de carreira com um jovem que busca respostas para seu futuro profissional. Essa é a missão e a responsabilidade dos gestores convidados a participar do “Mire-se no exemplo”, iniciativa do Instituto International Paper vinculada ao Projeto Escola Formare, que visa a integrar profissionais experientes no mercado com os jovens alunos inscritos no Projeto, mostrando a importância do voluntariado na educação, um dos pilares do IIP.

A cada ano, 20 executivos da unidade de Mogi Guaçu, 20 de Luiz Antonio e 10 de Três Lagoas são convidados a integrar o time de gestores responsáveis por tutorar um aluno do Formare. Eles participam de uma dinâmica com os alunos e têm a oportunidade de conhecê-los um pouco melhor, entendendo suas dúvidas sobre carreira e suas intenções profissionais.

Durante a dinâmica, a equipe do Instituto International Paper faz uma explanação geral sobre o papel dos tutores e a importância deste acompanhamento individualizado. Em seguida, o IIP mostra o carômetro (painel com fotos dos alunos), com uma breve apresentação de cada um deles, apontando aspectos em que o aluno precisa desenvolver e potencialidades a serem exploradas.

O encontro – após a apresentação do IIP é a vez dos alunos encontrarem os executivos e de se apresentarem. “É o momento que eles têm para convencer o tutor das razões pelas quais eles seriam bons tutorados, mostrando seus interesses de carreira”, explica Sabrina Tenello, que coordena os trabalhos de seleção na unidade de Luiz Antonio. Após as apresentações, os alunos se retiram da sala, os líderes deliberam quais alunos irão escolher, para, ao final, enfileirados ombro a ombro, revelarem com a foto do aluno em mãos, quem serão seus tutorados.

O Gerente Geral da unidade de Mogi Guaçu, César Assin participa do ‘Mire-se no Exemplo’, desde 2011, quando a ação foi implantada na Unidade de Luiz Antônio, onde trabalhava na época. Ele conta que em princípio ficou bastante apreensivo em corresponder às expectativas dos alunos. “Eu sabia que eles esperavam algo que pudessem lhes direcionar no futuro profissional e tudo isso me fez pensar sobre como poderia ajudá-los da melhor forma possível”, conta ele, que acredita ser fundamental para o crescimento da dupla, uma relação de empatia entre tutor e tutorado, de maneira a construir confiança para que a troca de conselhos e de experiências possa ser levada por toda a vida.

Para Dorival Almeida, Gerente Geral da unidade de Luiz Antônio, o Formare proporciona uma experiência de aprendizado mútuo, em que o tutor ganha muito mais do que o tutorado. “O desafio é neste trabalho é conseguir transmitir uma mensagem que seja efetiva e duradoura no curto espaço de tempo que temos para conversar”.

O “Mire-se no Exemplo” é um projeto adaptado à realidade da International Paper e a equipe de Responsabilidade Social do Instituto procura, quando possível, conciliar os interesses profissionais dos alunos, com os gestores das respectivas áreas ou de áreas correlatas para que o aluno tenha um contato mais próximo e aprenda um pouco mais sobre a carreira desejada, quando ele já tem algumas opções em mente. “Embora o Formare tenha um formato definido, por ser uma franquia social, conseguimos adaptar o ‘Mire-se no Exemplo’ ao projeto, como forma de aproximar os líderes da empresa do trabalho voluntário e da educação, que fazem parte dos objetivos do Instituto, e do trabalho de Responsabilidade Social”, explica Sabrina.

Para Assin, o Formare tem um papel muito importante na vida destes jovens e isso se deve ao trabalho conjunto dos Educadores Voluntários, da coordenação do Projeto e dos tutores. “Sempre reforço com os alunos a importância da dedicação e da perseverança, para que se consiga os objetivos; falo também que os donos das carreiras são os próprios jovens e, por isso eles precisam acreditar no próprio potencial e, que para vencer, não podem desistir nunca”.

Implantado pelo Instituto International Paper em 2010, o Projeto Escola Formare já capacitou cerca de 230 alunos nas unidades de Mogi Guaçu Luiz Antonio e Três Lagoas. Desde que o projeto faz parte do IIP, o ‘Mire-se no exemplo’ acontece como um reforço do aprendizado. O líder assume o papel de tutor e todos os meses tem um almoço com seu tutorado para alinhamento de ideias e troca de experiências.

Além disso, os gestores participam do “Papo Formare”, encontro periódico realizado entre os gestores e as turmas para falar sobre assuntos relacionados à vida profissional, num espaço pensado para um diálogo aberto, em que os alunos se sintam à vontade para esclarecer suas dúvidas sobre trabalho e carreira. “A prática contínua e a participação das pessoas contribuíram muito para melhorar esse projeto ao longo dos anos. Hoje o ‘Mire-se no exemplo’ está muito bem definido e consolidado dentro do Formare. explica Almeida. Outra oportunidade dos gestores se fazerem presentes é durante as práticas profissionais, já que alguns alunos acabam fazendo prática na mesma área que o seu tutor o que possibilita um acompanhamento do aprendizado mais próximo.

“O ‘Mire-se no exemplo’ foi a maneira que o IIP encontrou de tornar a prática mais próxima dos alunos, por meio do diálogo e da troca de experiências, pois o jovem em momento de escolha profissional, passa por uma série de dilemas e, o trabalho do tutor é mostrar que, sim, eles podem mais, que o caminho não é fácil, mas que não se pode ter medo de desafios”, finaliza Glaucia Faria, Coordenadora de Responsabilidade Social e Sustentabilidade do Instituto International Paper.

 

 

Formare_mg_leandra_iip2

Alunos do Formare falam sobre carreira e oportunidades com a presidente do IIP

Encontro faz parte da série de bate-papos que o Instituto promove para aproximar os jovens estudantes de profissionais experientes do mercado

Formare_mg_leandra_iip

A Presidente do Instituto International Paper e Diretora Jurídica e de Sustentabilidade da IP, Leandra Ferreira Leite, se reuniu com a turma de 2016 do Formare nos dias 8 e 11 de março para uma conversa sobre futuro e expectativas de carreira. Seja em um encontro presencial, como aconteceu no dia 11, com os alunos de Mogi Guaçu, ou via Telepresence, como foi o bate-papo com a turma de Luiz Antonio, Leandra faz questão de participar desta conversa com os alunos em todas as edições.

À frente do Instituto desde 2012, quando assumiu a presidência, Leandra acumula ampla experiência na área jurídica de empresas como Polenghi, Braskem, Leroy Merlin e Embraer, onde auxiliou na Implantação do Instituto Embraer de Educação e Pesquisa, experiência que a aproximou do Instituto International Paper desde o início das atividades em 2007, quando atuava como advogada, antes de assumir a presidência.

Os alunos tiveram a oportunidade de conhecer uma profissional da área jurídica, que aliou a prática do direito com questões ligadas à sustentabilidade e à responsabilidade social, temas fortemente ligados aos negócios da IP e às causas do Instituto.

Estudar sempre – Leandra participa dos encontros com alunos do Formare desde o início do projeto e sua principal mensagem em todas as edições é a importância dos estudos. “É preciso estar aberto a oportunidades e nunca deixar de estudar, porque pode ser um diferencial. Também faço questão de dizer que é muito importante acreditar em um futuro melhor para alcançar os sonhos. E nunca desistir deles.”

Além da importância dos estudos para o desenvolvimento da carreira, a presidente do IIP ressalta o valor da humildade para qualquer ser humano em qualquer momento da vida pessoal e profissional. “Cada um tem sua história e suas dores, mas é preciso motivação e interesse pelo que acontece no mundo, por que isso traz um olhar crítico e mais atenção para as novas possibilidades e oportunidades que surgirem pela frente, algo fundamental no desenvolvimento da carreira.”

Expectativas – Todos os anos, Leandra espera que os alunos do Formare sejam uma turma curiosa e com muita vontade de aprender. “Espero também que possamos conseguir coloca-los no mercado de trabalho. Esse é um dos principais objetivos do projeto.”

A importância do diálogo – Para Leandra, oportunizar momentos de diálogo entre profissionais experientes e os jovens do Formare é essencial para que os jovens tenham a oportunidade de aprender por meio de diferentes perspectivas e experiências, pois cada profissional traz uma trajetória, com vivências e dificuldades que podem se assemelhar em alguns momentos, ou podem ser totalmente diferentes. “O mais importante é que esses jovens percebam que não estão sozinhos em suas dúvidas e dificuldades. Durante o bate-papo, eles percebem que é possível mudar de vida e conquistar coisas que eles ainda nem sabem que podem”, diz. Nesse sentido, “cada experiência é uma aula de vida. Cada interface é um aprendizado recíproco”, finaliza.

 

 

Turma 2016 - Formare IP Luiz Antônio (SP)

Hora de aprender: Formare retoma aulas em Mogi Guaçu e Luiz Antônio

formare_lan_2016_baixa

Alunos de Luiz Antônio


De caderno e caneta na mão, 40 novos alunos do Projeto Escola Formare iniciaram as aulas nas cidades de Mogi Guaçu e Luiz Antônio, ambas em São Paulo, no dia 1º de março. Na mochila, além dos livros, está também a expectativa para o início de uma nova experiência. Para muitos, este é o primeiro passo e uma grande oportunidade para a construção da carreira profissional.

“Sei que esta é uma chance única para minha vida, que vai me ajudar a abrir as portas para o mercado de trabalho, por isso, quero aproveitar ao máximo esta experiência”, conta Murilio Henrique Arruda da Silva, de 18 anos, aluno da unidade de Luiz Antonio. Rafaela Aparecida de Abreu Adolpho Rodriguês, 18 anos, também é aluna de Luiz Antônio e já está pensando no futuro. “Quando finalizar o curso, estarei preparada para conseguir um emprego”.

A expectativa é grande, ainda mais depois de um criterioso processo seletivo, realizado em cinco etapas, que reuniu mais de 100 jovens em cada unidade. “Eu estava muito nervoso, principalmente na dinâmica de grupo, pois tínhamos que falar abertamente sobre a nossa vida na frente de outras 50 pessoas,” relembra Murilo.

O frio na barriga e aquela sensação de começar um novo projeto não ficou restrita aos alunos. Nestas turmas, iniciaram também 146 novos Educadores Voluntários (EVs), cheios de vontade de compartilhar e receber conhecimento. “Confesso que a ansiedade era grande, mas a aula se desenvolveu de forma tão proveitosa, que uma hora foi pouco. A turma foi muito receptiva, e acho que o interesse das duas partes foi o que fez a aula se desenvolver daquela forma”, destaca Glauber Sales, Trainee I – RH, da unidade de Mogi Guaçu, que iniciou o trabalho como EV este ano. Engenheiro, Glauber é o responsável pela matéria “Fundamentos Numéricos”.

Mesmo quem já tem mais tempo de casa como Educador Voluntário sempre tem uma história nova para contar, como é o caso de Leticia André, Analista de Planejamento Logístico – Exportação, da unidade de Mogi Guaçu. A Analista faz parte desse time de educadores desde 2014. “Eu aprendo todos os dias com os alunos: ouvir mais, ser grata por tudo e todos que eu tenho em minha vida e me relacionar melhor com o outro. É uma via de mão dupla, onde doamos e recebemos conhecimento em todas as aulas.”

Lançado pelo Instituto International Paper em 2010, o Formare é desenvolvido pela Fundação Iochpe (franquia social) e oferece cursos de educação profissional para jovens de famílias de baixa renda, na faixa etária entre 16 e 18 anos.

Desde então, o Projeto já formou 194 jovens, dos quais 28% são hoje profissionais da International Paper. “Este é um grande diferencial do Projeto. Todos ganham com a iniciativa: o jovem, que conquista seu emprego, e a empresa, com o recrutamento de um profissional com energia para aprender e que já conhece a cultura, normas e políticas da companhia”, afirma Gláucia Faria, Coordenadora de Responsabilidade Social da International Paper.

formare_mg_2016_baixa

Alunos de Mogi Guaçu

 

Já aqueles que não ingressam na empresa chegam mais preparados para enfrentar o mercado de trabalho, pois recebem certificado de Assistente de Produção da Indústria de Processo, reconhecido pelo MEC e emitido pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR).

Os benefícios que o Formare traz aos alunos vão além da formação profissional, e a troca de experiências transforma todos os envolvidos. “Acho que o programa tem um potencial gigante para impactar a vida desses jovens, e estou disposto a dar toda assistência possível para fazer isso acontecer”, ressalta Glauber Sales. Para Leticia André, “estar em sala de aula com os alunos é o momento em que eu desligo um pouquinho do meu trabalho e conecto com ‘mundinho’ deles. Cada aluno traz consigo sua história, sua personalidade e quando entramos em contato, todos nós ganhamos.”

Além do contato com os Educadores Voluntários, os alunos do Formare têm tutores – executivos da International Paper – que se voluntariam para direcioná-los durante os projetos no decorrer do curso. Além disso, periodicamente, o IIP promove bate-papos dos alunos com profissionais experientes do mercado, em um momento descontraído para falar sobre decisões de carreira e expectativas para o futuro.

Dicas sustentáveis no volta às aulas

Já que o tema é volta às aulas, que tal relembrar dicas importantes de como aproveitar melhor o seu material escolar? Com o conceito dos 3Rs da sustentabilidade fica mais fácil:

Reduzir:

  • Pense bem antes de comprar: faça uma lista com tudo o que você precisa antes de ir à loja para evitar desperdício de tempo, material e dinheiro.
  • Vai precisar consultar livros para pesquisa? Nos sebos você vai encontrar o melhor custo-benefício. Você pode também ver com amigos e conhecidos para pegar livros emprestados, mantendo-os sempre bem cuidados.

Reutilizar:

  • Reutilize os materiais escolares do ano passado. Mochilas, borrachas, canetas e estojos, se bem preservados, vão servir direitinho para este ano também.
  • Seja cuidadoso com o material didático, pois ele pode ser útil para outras pessoas. Encapar livros e cadernos pode ser uma boa dica para preservá-los. ­­­­­

Reciclar

  • Se o seu caderno do ano passado tem folhas em branco sobrando, use-as como rascunho. Você pode fazer um bloco de anotações e ainda personalizar a capa com recortes e adesivos.
  • Pesquise sobre a coleta seletiva em sua cidade e saiba mais sobre como dar o destino correto a vários tipos de lixo que possam ser reciclados. Cidadania se exerce desde as atitudes mais simples do dia a dia.

 

Formare

Alunos do Formare participam de bate-papo sobre carreira

Turma de Três Lagoas recebe o executivo de marketing Elídio Frias para uma troca de ideias
sobre planejamento e carreira

Os alunos do Formare Três Lagoas receberam no dia 3 de fevereiro, quarta-feira, o executivo de marketing da Solenis Especialidades Químicas, Elídio Frias, para uma conversa descontraída sobre trajetória e carreira.

Parceiro do Instituto International Paper, em ações ligadas ao Formare, o executivo teve a oportunidade de compartilhar com os jovens suas experiências profissionais, além de falar um pouco sobre ética, sobre as dificuldades de tomar decisões e a importância de conquistar os sonhos, mas com o pé na realidade.  “Sempre procuro mostrar que todos têm potencial, mas é preciso conhecer a si mesmo e estabelecer metas compatíveis. Se você tem medo de ver sangue, tem que reconsiderar a ideia de se tornar médico”, diz.

O encontro marca o início de uma iniciativa do IIP de promover periodicamente reuniões dos alunos do Formare com profissionais de diferentes áreas para uma troca de experiências sobre trabalho e carreira em um espaço que favoreça o diálogo e tire dúvidas dos estudantes.

Elídio (foto) é químico e construiu sua carreira na área de marketing e vendas em grandes indústrias do setor. É a sexta vez que participa de atividades com os alunos do Formare e cada encontro sempre parece ser o primeiro.  “No início dá um frio na barriga quando começo a conversar com os alunos. Parece que a minha responsabilidade aumenta quando estou na frente deles, depois os temas fluem e a conversa acaba num clima bem agradável”, conta.

Duplo aprendizado

Segundo Elídio, cada eeidio_frias_solenis_formarencontro com os alunos do Formare traz diferentes desafios e é preciso estar preparado para dar respostas inteligentes e atuais. “Essa dinâmica tem me ensinado muito sobre as dúvidas e os hábitos desta geração e eu aprendi que que devemos nos esforçar cada vez mais para contribuir de alguma forma com a educação dos nossos jovens.”

Outro assunto debatido com os alunos foi a importância de ter boas referências na vida, pessoas que são fontes de inspiração.  “Sempre mostro nas apresentações exemplos de profissionais que são símbolo de sucesso. Entre as imagens de pessoas famosas, como Pelé e Madonna intercalo uma foto do gerente da fábrica. Desta vez, foi o Amaury Malia, Gerente Geral da Fábrica de Três Lagoas.  Os alunos percebem que podemos ser referência dentro do nosso universo de atuação e é muito legal ver a reação deles”, conta Elídio, que sempre alerta os alunos para os cuidados com carreiras curtas, além da importância do “ser”, em detrimento do “ter”.

Autores da própria história

O diálogo entre o executivo e os jovens do Formare trouxe uma troca de ideias interessante entre as duas gerações e um ensinamento válido para muitos outros alunos e profissionais que passarem pelo projeto no futuro. “É nossa obrigação passar para esses jovens aquilo que sabemos, as superações de nossas dificuldades e incentivá-los a fazer o mesmo. É mostrar que eles são os autores das próprias histórias e têm potencial para escrever belas narrativas.”

 

635876799318057060

O importante trabalho dos Educadores Voluntários no Projeto Formare

Adequar as aulas no projeto Formare com a rotina de trabalho faz parte da vida dos Educadores Voluntários (EV’s), profissionais de diferentes áreas que se dedicam a capacitar jovens e adolescentes por meio do projeto. Para que o resultado dê certo, os Educadores têm que organizar a agenda de forma que as aulas e as atividades do trabalho não conflitem entre si. “Separo os dias de aula já com os horários firmados na agenda do meu gerente. Busco realizar o conteúdo prévio no início do curso sobre o que ministrar em cada módulo. Isso torna rápido o preparo das aulas”, explica Bruna Locatelli Fernandes, EV e Assistente Administrativa na fábrica de Três Lagoas/ MS. Segundo a profissional, cada aula demanda de 30 a 40 minutos do seu dia.

Assim como Bruna, Joselir Cassuci, Técnico de Processo na IP de Luiz Antônio/ SP, tenta administrar sua agenda para que as atividades do dia a dia e o seu trabalho como educador voluntário possam ser cumpridos com sucesso. “Caso o horário de aula coincida com algum compromisso prioritário, procuro trocar o período com outra disciplina, pois não gosto de atrasar o conteúdo programático”, completa.  Para o Analista de Controles Internos da unidade de Mogi Guaçu/ SP, Jairo Lima, “compromisso é compromisso”, por isso ele procura organizar sua agenda antecipadamente para fugir de imprevistos.

O preparo prévio das aulas é fundamental para que os alunos recebam o conteúdo de forma prática e pertinente. Além de utilizar o material de apoio do Formare e livros didáticos, os EV’s buscam materiais de apoio na internet e no meio empresarial. “Procuro sempre temas que irão auxiliar os alunos por toda a vida e em qualquer profissão que optarem”, continua Joselir, EV desde a primeira turma da unidade de Luiz Antônio.

Outro fator essencial no desenvolvimento do conteúdo programático é a avaliação dos alunos. “É primordial o feedback deles. Sempre pergunto se estão conseguindo assimilar o assunto, caso contrário, preparo a mesma aula de forma mais didática, até que todos consigam absorver. Isso indica o quanto a matéria está ou não sendo proveitosa”, destaca Bruna, EV há quase dois anos.

Além de carregar a responsabilidade de auxiliar na capacitação de jovens e adolescentes, os EVs aprendem a enxergar as relações sociais de uma forma diferente, tanto no âmbito pessoal quanto profissional.

“Nesses cinco anos de Formare, conheci muitas histórias de vida. Com algumas me alegrei, com outras me entristeci, mas com todas aprendi o quanto é importante praticar o amor ao próximo. É gratificante contribuir com o crescimento desses jovens para uma nova oportunidade de vida. O ato de ensinar com empenho, respeito e dedicação restaura e transforma vidas”, conta Joselir, homenageado três vezes pelos alunos formados. “Eu me sinto honrado ao ver o reconhecimento e os frutos do meu trabalho. É a confirmação de dever cumprido e uma motivação para continuar”, finaliza.

O impacto do Formare na vida dos alunos é grande, mas tem um papel fundamental também na vida de quem se dedica a compartilhar seus ensinamentos. “Aprendi a ser um ser humano melhor em todos os aspectos. Não sabemos o quanto temos a agregar aos outros com o nosso conhecimento. Todos deveriam educar…. Não há nada mais gratificante quanto receber um obrigado apenas por repassar algo que você aprendeu. Com certeza o Formare transformou não só a eles, mas a mim também”, completa Bruna.  “Com os alunos, eu aprendo a aprender e ganho novas experiências ao ver as coisas por uma outra perspectiva”, conta Jairo, que já deu aulas de informática, física e fundamentação numérica.

Faça parte do time de voluntários do projeto Formare você também! Seja um Educador Voluntário na sua unidade, aprenda ensinando e ajude a transformar a história desses jovens e a sua também.

 

Inscrições abertas de 29/01 a 19/02.

 Luiz Antônio:

Sabrina Tenello – sabrina.tenello@ipaper.com ou 39073
Andreza Camacho – andreza.camacho@ipaper.com ou 39076

Mogi Guaçu

Tomás Fernandes – tomas.fernandes@ipaper.com ou 38955

 

 

 

 

 

 

 

novo

APROVADOS FORMARE 2016

O Projeto FORMARE completou 7 anos sob os cuidados do Instituto International Paper. Jovens que cursam o terceiro ano do Ensino Médio de escolas públicas em 2016 participaram do processo seletivo.

O curso de iniciação profissional é um complemento ao ensino regular, e acontece de segunda a sexta-feira durante o dia nas fábricas de celulose e papel da International Paper. Foram disponibilizadas 20 vagas por unidade, Mogi Guaçu e Luiz Antônio.

A disputa pelas vagas foi acirrada: 121 alunos se candidataram em Luiz Antônio e 349 em Mogi Guaçu. Confira abaixo a lista de aprovados nestas unidades:

LUIZ ANTÔNIO MOGI GUAÇU
Abner Roger Do Nascimento Gonçalves Bárbara Letícia de Freitas
André Martins Peres Beatriz Teodoro Martins
Andress Vicente da Lapa Lisboa Bruno Henrique de Oliveira
Camila Alves Pastora Carina de Melo Maineti
Débora Calixto Domiciano Daniel Alexandre Siqueira Vieira
Gabriel Jonas da Silva Emanuela Martins Tereziano
Hudson Do Carmo Mendes Fernanda Carolina Macedo De Almeida
Izabella Verucci Pascoalin Gabriela Soares Souza
José Alessandro Nogueira Teixeira Gustavo de Araújo Rodrigues
Joyce Santos Silva Iago Fernando Cirino
Lamia Cristina de Souza dos Santos Jefferson Leonardo Silva de Souza
Leonardo Stella Silva Jeovanna Orsoli dos Santos
Leticia Danieli Ferreira José Everson Ferraz da Silva
Luan Junior Teixeira Kétherlyn Vieira De Oliveira Depieri
Luis Gustavo Assunção Silva Leonardo Neppi Franco
Matheus Alexandre Gonçalves Raul Elias
Murilo Henrique Arruda da Silva Rebeca Cristine de Araujo Silva
Rafaela Ap. de A. A. Rodriguês Roberto Junio Pereira Belarmino
Rodrigo vicente da silva Ruan Tomaz Vieira da Costa
Silvelaine Tiburcio Stefani da Silva Xavier

 

Os ingressantes no FORMARE 2016 devem providenciar os seguintes documentos para o exame admissional:

  • 1 foto ¾, recente;
  • 1 cópia do RG;
  • 1 cópia do CPF;
  • 1 cópia da Certidão de Nascimento;
  • 1 cópia do Comprovante de endereço (conta de luz, água ou telefone);
  • 1 cópia do RG e do CPF dos Pais e/ou Responsável Legal (a pessoa que assinará o Termo de Formação – FORMARE);
  • Comprovante de endereço dos pais e/ou responsável (apenas no caso de residir em endereço diferente do aluno);
  • Declaração de conclusão do Ensino Médio (apenas aprovados para FORMARE em Luiz Antônio)
  • Declaração de matrícula no 3º ano do Ensino Médio (apenas aprovados para FORMARE em Mogi Guaçu)

 

Os responsáveis pelo projeto Formare em cada unidade entrarão em contato em breve  para marcar as datas dos exames. Em caso de dúvida procure:

LUIZ ANTÔNIO
Sabrina Tenello
sabrina.tenello@ipaper.com
(16) 3986-9073/ (16) 99781-7695
MOGI GUAÇU
Tomás Fernandes
tomas.fernandes@ipaper.com
(19) 3861-8955/ (19) 99818-8245

 

 

 

 

 

 

Imagem4

IIP profissionaliza 40 jovens em 2015

A oportunidade de entrar no mercado de trabalho está virando realidade para jovens da região de Mogi Guaçu e Luiz Antônio, no interior paulista. Nos dias 8 e 9 de dezembro, o Instituto International Paper realizou as cerimônias de formatura das turmas do Projeto FORMARE. Ao todo são 40 formandos que completaram o curso e agora possuem o certificado de Assistente de Produção da Indústria de Processo, emitido pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).

Imagem12O curso com duração de 10 meses é integral e ministrado por profissionais da IP, que voluntariamente se tornam educadores. Segundo Gláucia Faria, Coordenadora de Responsabilidade Social da International Paper, o projeto é essencial para inclusão social e profissionais dos jovens. “Queremos formá-los como cidadãos e contribuir para a formação de valores e criar oportunidades de vida. Queremos encaminhá-los para o mercado de trabalho com uma boa formação técnica e ética”, disse.

Imagem9Esse foi o sexto anodo projeto na International Paper, desenvolvido pela Fundação Iochpe (franquia social). O curso de capacitação já formou mais de 250 jovens, nas unidades da IP de Mogi Guaçu, Luiz Antônio e Três Lagoas.

Para concorrer à vaga, são necessários alguns pré-requisitos, como: cursar o 2º e 3º ano do Ensino Médio em escolas públicas, ter renda familiar de até um salário mínimo, boa colocação na prova e na entrevista eliminatória, não ser filho de funcionário da IP e residir nas comunidades ao redor das fábricas.

Para Tomás Fernandes, Analista de Responsabilidade Social da IP e responsável pelo projeto FORMARE em Mogi Guaçu, os jovens plantam hoje aquilo que irão colher. “Os 20 jovens de cada unidade foram escolhidos por mérito e nosso desejo é que eles façam uma boa viagem durante o curso. Buscamos o brilho nos olhos para que eles possam fazer o que quiserem da vida deles”, enfatiza.

Imagem5

DSC02333

IIP celebra dia do voluntariado

Para comemorar o Dia Internacional do Voluntário, celebrado dia 5 de dezembro, o Instituto International Paper levou os profissionais voluntários do projeto Formare para uma atividade externa. Com o objetivo de reconhecer o trabalho voluntariado desenvolvido por cada um, os colaboradores de Luiz Antônio e Mogi Guaçu (SP) fizeram um passeio em Brotas e os de Três Lagos (MS) foram para A Pousada do Tucunaré, na própria cidade.

MG3O dia contou com atividades ao ar livre, lazer e interação entre os voluntários e os alunos do FORMARE. “Foi um dia muito gostoso. É muito gratificante e importante a empresa apoiar que tenhamos também um dia de reconhecimento e diversão”, ressalta Marina Novas, Assistente Administrativo na Fábrica da International Paper de Luiz Antônio e educadora voluntária no projeto FORMARE.

A data foi instituída pela ONU em 1985. Na definição da organização, o voluntário se caracteriza como “a pessoa que, devido a seu interesse pessoal e ao seu espírito cívico, dedica parte do seu tempo a diversas formas de atividades sem remuneração, visando o bem-estar social e outros campos”. Além disso, para o Instituto International Paper, são eles os grandes responsáveis por mudar a vida de muitas pessoas que vivem nas comunidades no entorno das fábricas da IP.

MG1

Para Wagner Cortez, Supervisor Administrativo do RH, ser voluntário do IIP é valioso tanto no fator humano como no profissional. “A gente ganha de todas as maneiras. Intelectualmente, pois aprendemos um pouco mais ao estudar para conseguir passar o conhecimento aos alunos; e pessoalmente, porque são histórias de vidas totalmente diferentes, que nos dão força. Eu sempre digo os alunos que nós – educadores voluntários – ganhamos mais do que eles”, ressalta.

Voluntários criam espaço para as pessoas se desenvolverem, adquirirem autonomia e voz, além de contribuírem para salvar o planeta por meio da educação socioambiental.

LAN1

Segundo Marina, que é voluntária desde que entrou na IP em 2013 e leciona as matérias Inglês e Comunicação e Relacionamento, a identificação que acontece é um dos fatores transformadores. “Eu me identifico muito com a história dos alunos, porque eu também vim de uma família humilde com alguns problemas socioeconômicos, então é bom poder compartilhar algumas experiências. É gratificante contribuir um pouco e também aprender e absorver com eles essa questão da diversidade das pessoas”, enfatiza.

Durante a comemoração da data internacional, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, elogiou a prática do voluntariado, pois “consegue transcender fronteiras, religiões e divisas culturais”, disse em pronunciamento.

Atualmente são mais de 200 voluntários engajados nas causas do IIP, comprometidos com a educação e em melhorar a vida de crianças, adolescentes e comunidades. Em depoimentos sobre o curso profissionalizante FORMARE, alguns voluntários do IIP destacaram suas experiências no projeto, como Alessandro Nogueira, que acredita que “os 40 minutos que tiro para dar aula, faz a diferença. Faz com que eu me sinta bem por saber que eu estou contribuindo para essas pessoas”.

O voluntariado traz vantagens que transcendem a estima e podem interferir, de maneira positiva, em sua vida profissional. As organizações veem naqueles que prestam algum tipo de serviço voluntário responsabilidade e engajamento com causas que beneficiem tanto os profissionais quanto a sociedade.

DSC02226

 

DSC03032

Alunos do FORMARE apresentam maquete na sede da IP

Na última quarta-feira (18/11), os alunos do FORMARE estiveram em São Paulo para apresentar aos profissionais do escritório da International Paper a maquete da fábrica de papel de Mogi Guaçu. Na ocasião, os jovens puderam compartilhar o aprendizado obtido no FORMARE, como a confecção da maquete, que foi feita em cinco dias, e os benefícios do empenho dentro e fora da sala de aula.

DSC03018

A maquete funcional da fábrica, mostra de forma detalhada todo o processo produtivo do papel: da plantação de eucalipto à venda e exportação. Os alunos apresentaram o cenário da fábrica, abordando dados técnicos, meios de produção, tempos de processo, logística e transporte. Os funcionários do escritório ficaram admirados com a riqueza de detalhes da apresentação dos alunos. “Eu já tinha assistido a apresentação na SIPAT, em Mogi, e fiquei abismada com tanto detalhe que eles colocaram e todo o conhecimento que eles têm de todo o processo de produção de papel, desde a plantação  dos eucaliptos até a venda final, exportação e tudo mais”, diz Milena Tanaka, Secretária Executiva na IP.

Para Leandra Ferreira Leite, Presidente do Instituto International Paper, a apresentação da maquete no escritório corporativo representou a realização de mais um desafio para os adolescentes que fazem parte do FORMARE. “Eles são muito carentes de referências. Ao chegar aqui, eles têm contato com outros profissionais da empresa. Alguns deles também começaram com 16 anos e hoje estão em boas posições. Isso vira referência. Eles olham e acreditam que também podem crescer”, enfatiza.

O Analista de Responsabilidade Social, responsável pelo projeto em Mogi Guaçu, Tomás Fernandes, ressalta que o projeto da maquete foi um marco forte para os alunos. “Eles se empenharam bastante para apresentar na SIPAT e ao ver a repercussão que eles tiveram com o convite de vir apresentar em São Paulo, a motivação deles foi ainda maior.

O FORMARE é um programa da Fundação Iochpe, realizado pelo Instituto International Paper, que oferece qualificação e especialização profissional para jovens de baixa renda das regiões de Mogi Guaçu, Luiz Antônio, em São Paulo, e Três Lagoas, Mato Grosso do Sul. O curso de formação tem duração de 10 meses e é ministrado por profissionais da IP voluntários em sala montada dentro das fábricas.

DSC03032

Transformação

Daniel Medeiros, Analista de Precificação de Marketing da IP, também é ex-aluno do FORMARE pela empresa Delphi, localizada em Cotia. Segundo ele, um dos principais ganhos que o projeto proporciona é o desenvolvimento e o crescimento. “Lá dentro conseguimos aprender coisas que não veríamos na escola normal, além de reforçar o nosso conhecimento já adquirido. Entramos adolescentes e saímos preparados para o mercado de trabalho”, afirma.

O lema do Instituto International Paper é “Transformar a vida é o nosso papel”. Tomás acredita que essa transformação acontece e é visível após os 10 meses de curso. “Ver essa apresentação deles no escritório da IP é muito gratificante. Eles entram no projeto como crianças e hoje eles saem como homens e mulheres. A gente consegue ver isso pelas fotos e sabemos que estamos no caminho certo”, ressalta Fernandes.

O presidente de Embalagens da International Paper no Brasil, Santiago Arbelaez, prestigiou a apresentação dos alunos no escritório. “É muito gratificante ver que a empresa que eu trabalho hoje faz parte desse grupo que pensa na comunidade em volta. Com o FORMARE, é possível educar pessoas que certamente vão buscar desafios novos e que saem dali com uma mentalidade totalmente diferente”, enfatiza Santiago.

IMG_0909

Os 20 alunos da turma de Mogi Guaçu 2015 se formam no dia 8  de dezembro.

Após a apresentação, alguns alunos ressaltaram o que o projeto significou para eles. Confira:

Está sendo maravilhoso. É uma oportunidade única. Eu nunca imaginei que seria tudo isso. Eu entrei como se fosse um sonho e cada dia muitos outros sonhos estão sendo realizados. O meu mundo era muito fechado. Quando eu entrei no FORMARE eu vi que o mundo não é só meu e eu tenho que compartilhar com outras pessoas, então eu tenho que ir além de mim.” – Amanda Cristina de Araújo

“Se não fosse o FORMARE eu acho que hoje eu não estaria tão focado nos meus sonhos. O meu maior sonho é ser administrador e empresário. Foi uma grande experiência. No projeto eu fui incentivado a acreditar que tudo é possível e uma coisa que eu aprendi é planejar”Igor Santos do Prado

“Está sendo uma experiência incrível tanto do lado pessoal quanto do profissional. Aqui, a gente enxerga o mundo de outra maneira. A gente entra pensando de um jeito e sai pensando de outro.”Erica Caroline Vieira de Figueiredo

“Eu era uma pessoa muito sem expectativa, sem vontade de nada. Agora eu acredito na minha capacidade, e sei que eu posso conseguir o que eu quiser. E foi o FORMARE que me mostrou isso. Ele me proporcionou momentos que eu jamais podia esperar. Quando que eu iria vir pra São Paulo, para fazer uma apresentação para o pessoal daqui? Quando que eu iria ter contato com o presidente de uma multinacional? Com americanos? Várias coisas que a gente não imaginava a IP está proporcionando pra gente.”Larissa Alves Simões

“A nossa maturidade mudou muito. O retorno dessa mudança vem através dos nossos pais e nossos amigos que nos dizem isso. A gente entra no FORMARE querendo crescer na área profissional, mas acabamos crescendo como ser humano. A gente desenvolve muito mais dentro da gente do que só profissionalmente.”Daniele Oliveira da Silva

“Eu aprendi a interagir com as pessoas, conversar, desenvolver relacionamentos. Todos os voluntários do FORMARE nos deram muita inspiração para seguir os nossos sonhos. Hoje, eu sei o que quero seguir.”Wesley Carlos Camilo

“O FORMARE foi a coisa mais importante na minha vida. Porque eu, com 17 anos, não tinha nenhuma noção de empresa e agora eu estou saindo com um conhecimento que me ajudou muito na vida profissional. Eu era uma pessoa muito tímida, eu queria me esconder do mundo e hoje não. Hoje, eu quero me expor e alcançar o mais alto possível.”Mayara Cristina do Prado Lima

“O FORMARE foi uma fonte de sabedoria na minha vida. A escola não prepara para o mercado de trabalho. Esse foi o meu primeiro contato com o mercado de trabalho, e isso foi incrível. Agregou muito conhecimento na minha vida.”Maitê Cristina

“O FORMARE me transformou completamente. Na forma de pensar e de agir.” – Patric Fernandes Afonso

“O FORMARE me ajudou bastante. Me ajudou a escolher a faculdade que eu queria, a reconhecer os meus defeitos e talentos, me ajudou a melhorar em inglês e nas outras matérias. Antes do FORMARE, a minha expectativa em relação a minha vida estava lá em baixo e o FORMARE transformou isso.” - Samuel Paulo de Arruda

“Uma palavra que eu resumo é transformação. Eu entrei de uma forma e vou sair diferente. Foi surpreendente.”Tayna Natachi Aguede

“O FORMARE significou um caminho onde eu pude aprender muita coisa e me ajudou a ter novos direcionamentos, além de poder conhecer a International Paper, que é uma multinacional. E, para mim, foi uma oportunidade para ficar na empresa por mais dois anos.”Winie Scarlet Biazitto

“O FORMARE mudou minha maneira de pensar. Agora eu tenho um objetivo, sei o que eu quero fazer da minha vida. Eu indico o projeto para todo mundo.”Talita de Freitas Rodrigues

DSC03161

foto

FORMARE: Alunos aprovados para a dinâmica de Luiz Antônio

Os estudantes da região de Luiz Antônio, que se inscreveram para o Projeto FORMARE 2016, já podem consultar a lista dos selecionados para a dinâmica em grupo e entrevista individual que será realizada na terça-feira, dia 1 de Dezembro, das 9h às 16h na fábrica de papel e celulose da International Paper.

O Instituto IP irá disponibilizar transporte gratuito exclusivo para os candidatos aprovados. Confira no final da página os horários e locais de saída do transporte em cada cidade (lembre-se de chega no ponto com 15 minutos de antecedência).

IMPORTANTE: Não é permitido uso de chinelo, sandálias, shorts ou bermudas e camiseta regata nas dependências da empresa International Paper.

Lista de aprovados para próxima fase:

 Abner Roger do Nascimento Gonçalves
Alessandra Rafaela de Souza Machado Carvalho
Ana Clara Ferreira da Silva
Andra Aparecida Soares Santos
André Martins Peres
Andress Vicente da Lapa Lisboa
Bianca Aparecida Medeiros
Brenda Gil
Bruna Fernanda da Silva Gandolfi
Bruno Cesar Santana dos Santos
Camila Alves Pastora
Camila da Silva Lima
Carla Maria Aparecida Ferreira
Caroline dos Santos Paulino
Cibeli Aparecida da Silva
Cláudio Henrique Elorriaga Valerini
Débora Calixto Domiciano
Diego Fernando Coelho
Eduardo dos Santos Nascimento
Gabriel Jonas da Silva
Geisieli Fernanda Pereira Dias
Giovana Iotti Belluc
Glória Maria Teixeira
Hudson Do Carmo Mendes
Izabella Verucci Pascoalin
Jeniffer Jaqueline Duarte Gambarim
José Alessandro Nogueira Teixeira
Joyce Santos Silva
Keila dos Santos Gomes
Lamia Cristina de Souza dos Santos
Leonardo Stella Silva
Leticia Danieli Ferreira
Letícia Etelvino Iotti
Lidiane Cristina Caetano
Luan Junior Teixeira
Luana Amanda Delospital
Lucas Alan dos Santos Castellani
Luis Gustavo Assunção Silva
Mariana Gonçalves Polizeli
Matheus Alexandre Gonçalves
Milena Cruz
Monique Guerra
Murilio Henrique Arruda da Silva
Nicolau Jacob Mina da Silva
Rafaela Ap. de A. A. Rodriguês
Renan Vinicius Catarino
Rodrigo Vicente da Silva
Silvelaine Tiburcio
Thainá Alexandre Faria Gomes
Thaís Aparecida Gregório Pereira
Vitória Caroline Inácio do Carmo
Vitoria Laura Aro Domingos

Confira os trajetos:

Trajeto: Santa Rosa de Viterbo – São Simão – Luiz Antônio – Fábrica IP (ônibus Benfica)      

Parada 1 – Santa Rosa de Viterbo:
Local: EE Conde Francisco Matarazzo
Horário de embarque: 07h00

Local: EE Salustiano Lemos
Horário de embarque: 07h05

Parada 2 – São Simão
Local: EE Agenor Medeiros
Horário: 07h40

Local: EE Capitão Virgílio Garcia
Horário: 07h50

Parada 3 – Luiz Antônio
Local: Rodoviária Municipal
Horário: 08h10

Trajeto: Guatapará – Fábrica IP (táxi Coopcar)
Local: Praça da Igreja
Horário: 08h20

Local: Ponto de ônibus Mombuca
Horário: 08h30


Informações para contato:
(16) 3986-9073 / (16) 3986-9076 / (16) 99781-7695
Sabrina Tenello ou Andreza Camacho

novo

FORMARE avança para a próxima fase

O início da carreira é um passo importante na formação do jovem. É isso que o Instituto International Paper (IIP), em parceria com a Fundação Iochpe, promove com o Projeto FORMARE. As inscrições para a próxima edição terminaram na última sexta-feira (6/11). No total, foram inscritos 470 adolescentes: 117 para região de Luiz Antônio e 353 para região de Mogi Guaçu. Agora os candidatos devem ficar atentos às próximas etapas do processo seletivo.

Nos dias 12 e 13 de novembro, acontecem as provas da primeira fase. Fique atento!

Fábrica de Luiz Antônio:

Candidatos residentes em Guatapará:
E. Jornalista Gavino Virde
Rua Valdemar Stoque, 258 – Nova Guatapará.
Prova no dia 12/11, das 13h30 às 16h30

Candidatos residentes em Luiz Antônio:
E. Coronel Arthur Pires
Rua Nilo Peçanha, 132 – Jd Alvorada.
Prova no dia 12/11, das 13h30 às 16h30

Candidatos residentes em São Simão:
E. Profº Agenor Medeiros
Rua José Silveira, 954 – Bento Quirino.
Prova no dia 12/11, das 19h às 22h

Candidatos residentes em Santa Rosa de Viterbo:
E. Conde Francisco Matarazzo
Rua Sete de Setembro, 474 – Centro.
Prova no dia 13/11, das 13h30 às 16h30

Fábrica de Mogi Guaçu:

Colégio Integrado São Francisco
Avenida Rodrigo Mazon, 601
Prova no dia 13/11, das 13h30 às 16h30

Depois da realização das provas, há um filtro que define quem passa para a dinâmica de grupo e entrevista individual. São avaliados alguns pré-requisitos, como nota da prova, idade e renda. Por fim, há uma visita domiciliar realizada pela equipe do Instituto IP. Os aprovados para o Projeto serão notificados até a primeira quinzena de dezembro.

O Projeto:

O FORMARE visa a qualificação profissional de jovens carentes, moradores das regiões beneficiadas pelo Instituto International Paper. O projeto conta com cincos fases de seleção: inscrições online, prova, dinâmicas em grupo, entrevista individual e visita domiciliar. Ao final, são selecionados 20 adolescentes de cada região (Mogi Guaçu e Luiz Antônio) para fazerem o curso que os capacitará para o mercado de trabalho.

FORMARE_foto

IIP abre as inscrições para o FORMARE

Começam nesta segunda-feira, 19 de outubro, as inscrições para o FORMARE das regiões de Mogi Guaçu e Luiz Antônio, projeto que completa cinco anos de muito sucesso aos cuidados do Instituto International Paper. O curso de capacitação já formou 174 jovens, com o diploma de Assistente de Produção da Indústria de Processo.

Podem participar do processo seletivo jovens que em 2015 estiverem cursando o 2º ou o 3º ano do Ensino Médio em escolas públicas. O curso de iniciação profissional é um complemento ao ensino regular, sendo as aulas ministradas de segunda a sexta-feira durante o dia nas fábricas da International Paper. Serão disponibilizadas 20 vagas para cada unidade (Mogi Guaçu e Luiz Antônio).

“Acreditamos que com esse projeto nós possamos colaborar com a comunidade que atuamos, capacitando os adolescentes para o mercado de trabalho”, afirma Gláucia Faria, Coordenadora de Responsabilidade Social da International Paper. As aulas do programa são ministradas voluntariamente por profissionais da IP, conhecidos como educadores voluntários, que fazem o intenso trabalho de incentivo à continuidade dos estudos e a busca pelo primeiro emprego aos alunos, fato que auxiliou na inexistência de abandono do curso nesses anos de projeto.

Na matéria “Educadores Voluntários do FORMARE falam sobre suas experiências”, divulgada pelo blog Instituto International Paper, em março de 2015, Alessandro Nogueira, técnico de programação na unidade de Luiz Antônio, contou sobre sua experiência: “os 40 minutos que eu tiro para dar aula para eles [os alunos] eu vejo que faz a diferença. Faz com que eu me sinta bem por saber que estou contribuindo para essas pessoas, disse.

Dos jovens formados nas duas unidades, 24% foram admitidos pela própria International Paper e 43% por outras empresas da região. Os outros alunos continuaram os estudos, ingressando em universidades ou cursos técnicos. Os dados refletem a boa receptividade do mercado de trabalho com formandos do FORMARE, jovens de baixa renda, moradores das comunidades de Mogi Guaçu, Luiz Antônio, Guatapará, São Simão e Santa Rosa de Viterbo.

Foi o caso de Kahena Machado, de 21 anos, formada pelo FORMARE, na unidade de Mogi Guaçu, em 2012. Atualmente, ela trabalha como Ajudante do Tratamento de Água e Efluentes da International Paper e também é professora voluntária do projeto. A ex-aluna acredita que o curso abriu caminhos profissionais e ajudou muito na escolha da área de atuação. “O curso foi uma das melhores coisas que aconteceu na minha vida, porque consegui dar o passo inicial na minha carreira”, ressalta.

Kahena é uma das alunas de sucesso do projeto que, além de ter conquistado uma vaga de emprego na empresa que queria, continua com sonhos de crescer ainda mais na profissão. Depois de ingressar como profissional na International Paper, decidiu cursar técnico em química e pretende cursar a faculdade de biologia. “No FORMARE, a aula que mais me marcou foi a que eu tive com o meu atual chefe, a parte ambiental, água, efluentes e geração de energia. Essa matéria foi a que teve mais influência para mim. Eu decidi que era aquilo que eu queria para a minha vida”, declara.

A ex-aluna acredita que o projeto a ajudou a ampliar a sua visão de mercado, carreira e possibilidades de trabalho. Desde 2013, ela é uma das profissionais da IP voluntárias do projeto. No final deste ano, ministrará a matéria da mesma área em que atua, o tratamento de água e afluentes e a geração de energia. “Eu falo para meus alunos: abracem a oportunidade e vejam o FORMARE como seu futuro, ampliem seus sonhos, assim como eu fiz!”, enfatiza Kahena.

FORMARE: Como funciona

O Instituto International Paper disponibiliza 20 vagas por unidade para jovens ingressantes do 2º e 3º ano do Ensino Médio de escolas públicas, moradores das comunidades atendidas pelo IIP. Por ano, há cerca de 100 candidatos por região.

Lançado na International Paper em 2010, o Projeto Escola Formare, desenvolvido pela Fundação Iochpe (franquia social), oferece cursos de educação profissional para jovens de famílias de baixa renda, com certificado reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) e emitido pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Os professores são funcionários da International Paper que se voluntariam para as vagas e ajudam a formar os alunos em “Assistentes de Produção da Indústria de Processo”.

Neste ano, os candidatos terão até o dia 6 de novembro para se inscreverem pela internet. Será aplicada uma prova em cada unidade, sendo: Mogi Guaçu, dia 13 de novembro, às 13h, no Colégio São Francisco; Guatapará, dia 12 de novembro, às 8h30, na E.E. “Jornalista Gavino Virdes”; Luiz Antônio, dia 12 de novembro, às 13h30, na E.E. “Coronel Arthur Pires”; São Simão, dia 12 de novembro, às 19h, na E.E. “Prof. Agenor Medeiros”; e Santa Rosa de Viterbo, dia 13 de novembro, às 13h30, na E.E. “Conde Francisco Matarazzo”.

Em seguida, há um filtro que define quem passa para a dinâmica, avaliando os pré-requisitos de renda, moradia e nota da prova. Por fim, uma visita domiciliar. Os aprovados para o projeto serão notificados até a primeira quinzena de dezembro.

Clique AQUI para fazer a sua inscrição.

Mogi Guaçu

MOGI

Luiz Antônio

LuizAntonio

Guatapará

Guatapara

Santa Rosa de Viterbo

SANTAROSA

São Simão

SaoSIMAO

Interna_Blog_Formare

Formare Três Lagoas: lista dos aprovados para a segunda fase do processo seletivo

O Instituto International Paper (IIP) está realizando o processo seletivo para a escolha da próxima turma do projeto Formare. Realizado em parceria com a Fundação Iochpe, a iniciativa oferece qualificação e especialização para jovens de baixa renda da região, onde a International Paper possui uma de suas fábricas de papel.

Serão selecionados 10 alunos que receberão bolsa de estudos e benefícios oferecidos pela companhia. O projeto, que oferece orientação pedagógica baseada em recomendações do Ministério da Educação (MEC), proporciona qualificação e especialização de jovens e os auxilia na obtenção do primeiro emprego. Além disso, contribui para a integração à sociedade como cidadãos e profissionais. O curso tem duração de 10 meses e é ministrado voluntariamente por profissionais da IP, que também promovem treinamentos para compartilhar um pouco das suas experiências bem-sucedidas no mercado de trabalho.

Na última semana, 03/06, mais de 60 adolescentes realizaram uma prova, primeira etapa de três, do processo seletivo.

Confira aqui os nomes dos aprovados para a segunda etapa:

Aderaine Silva de Oliveira
Alariane Lourice Aguiar Palomares
Aliffer Dutra
Amanda Aparecida Chiarelli Bombacini
Amanda dias Lopes
Amanda Eloiza Sampaio da Silva
Ana Carolina Xavier da Silva
Ana Lívia Bonfim Ribeiro
Anna Carolina Sandrim Nascimento
Arielli Pereira Messias
Augusto Lino dos Santos
Caio Beltamo de Souza
Daene Camila Moreira da Silva
Dâmaris de Jesus Moreira dos Santos
Daniel Henrique X. dos Santos
Felipe Alves Aragão
Gabriela Gimenes Pereira da Hora
Gleice de Souza
Hélen Bianca Alexandre Mariano
Heloisa da Silva Pelição
Hércules M. Lopes Ferreira
Karen de Paula Lima
Lara Ferreira dos Santos
Leillane Marques Leoderio
Luana Alves Araujo
Ludmilla de Oliveira Eubank Basilio
Luiz Henrique Moreno do Nascimento
Marcela Taynara Gonçalves Corrêa
Marcelo Guimarães Yamamoto
Maria Aparecida dos Santos Alves
Mariana Nauilha da Silva Batista
Marillyn Anne De Oliveira Ferro
Matheus Martins Azevedo
Matheus Moreira de Souza
Natália Lima Pereira
Núbia Batista da Fonseca
Patrícia da Silva Crispim
Paulo Victor Ferreira Pereira
Rauan Jorge Nogueira
Rayssa Lizandra Felix Nunes
Rithielle de J. Soares
Samuel Alexandre Pereira Garcia
Shirley De Lima Bezerra
Thais Lissa Nascimento
Thiago Moreira Martins
Whashington Patrick Barbosa de Oliveira

 

A segunda etapa acontecerá dia 17/06, na UFMS Campus I (Avenida Capitão Olinto Mancini, 1662 – Bairro Colinos, Três Lagoas – MS), às 7h. Os candidatos aprovados deverão levar um documento com foto.

 

Miresonoexemplo 2

Projeto Formare: Mire-se no exemplo

Muito estudo e dedicação, muita proximidade e troca. Essa é a rotina dos alunos do Projeto Formare, que recebem formação profissional através de aulas técnicas e de desenvolvimento interpessoal. Além da sala de aula, esses alunos encontram seus “tutores” uma vez por mês para conversarem sobre desafios, experiências, e é claro, discutir sobre qual profissão seguir. O bate papo acontece durante um almoço e não são só os alunos que ganham, afinal, o momento é uma troca onde as duas partes podem compartilhar ideias e se inspirar mutuamente.

Os tutores são profissionais que fazem parte da liderança da International Paper e investem nessa iniciativa chamada “Mire-se no Exemplo”, que tem como objetivo promover a troca de conhecimento através de uma conversa leve e descontraída sobre carreira. O último encontro foi realizado no dia 09 de Abril com 20 líderes e teve até surpresa: 07 líderes foram homenageados com um jubileu pelos seus 5 anos de contribuição, dedicação e empenho, como tutores do projeto Formare

Para deixar o encontro ainda mais animado, além dos tutores e alunos, também estiveram presentes alguns convidados especiais. Andreza Camacho, Halison Duarte e Devanil Silva, ex-alunos do Formare que hoje trabalham na International Paper na unidade de Luiz Antônio, inspiraram a todos falando de suas experiências durante o Formare e sobre como os tutores contribuíram para as suas escolhas pessoais e profissionais.

Clique aqui e assista o vídeo:

Formare

Educadores Voluntários do Formare falam sobre suas experiências

Responsável pela capacitação educacional de jovens e adolescentes, o Formare exerce impacto não só para os alunos que são beneficiados no projeto: os educadores voluntários aprendem a enxergar o trabalho e as relações sociais de uma forma totalmente nova e especial. Neste ano, 5 educadores voluntários foram homenageados por sua dedicação e empenho durante o desenvolvimento do curso, e falaram um pouco sobre suas experiências de voluntariado no âmbito pessoal e profissional.

Alessandro Nogueira, técnico de programação na unidade de Luiz Antônio, começou a trabalhar na International Paper em 2013, como estagiário. Conheceu o Formare durante a Integração, e logo se interessou pelas atividades apresentadas. Depois de ter participado do programa de monitoria na sua faculdade, se identificou com a possibilidade de transmitir conhecimento para outras pessoas através da disciplina de matemática, que foi a escolhida para formalizar sua participação. Alessandro conta que procura se organizar para conciliar as tarefas pessoais e o voluntariado: “os 40 minutos que eu tiro para dar aula para eles [os alunos] eu vejo que faz a diferença. Faz com que eu me sinta bem por saber que eu estou contribuindo para essas pessoas.”. Na opinião dele, qualquer pessoa pode se envolver – o importante é a vontade de querer ajudar – a perseverança e a dedicação são os pontos chaves para alcançar os próprios objetivos.

João Paulo Souza, estagiário na International Paper de Mogi Guaçu desde o ano passado, já trabalhava em projetos sociais através de aulas de musicalização infantil. Aproveitando a paixão em ensinar, ele se inspirou na música para ministrar as aulas de Comunicação e Relacionamento. Para ele, um valor marcante para quem é Educador Voluntário é poder acompanhar o encantamento dos alunos na descoberta de novas possibilidades profissionais, que ele procura estimular ainda mais através de exercícios extras que leva até a sala de aula. Sobre o voluntariado na sua vida pessoal, ele diz: “arrisque-se, tente aprender com isso, tente aproveitar o máximo que puder como um voluntário”. E garante que, o crescimento não é só dos alunos, e sim das duas partes.

Jéssica Pires, ex-aluna do curso Formare de outra empresa, entrou na International Paper no ano passado e hoje é analista de Recursos Humanos na unidade de Mogi Guaçu. Depois de participar do projeto como aluna, ela se sentiu na responsabilidade de oferecer a ajuda que recebeu: dessa vez, do outro lado da sala. Além do impacto na vida profissional dos jovens que são beneficiados pelo Formare, Jéssica fala também sobre o papel de responsabilidade social que a International Paper desenvolve, que influencia não só os próprios colaboradores, mas toda a comunidade que está próxima. Formada em psicologia, ela utiliza técnicas de dinâmica para estimular o desenvolvimento dos alunos em parceria com João Paulo nas aulas de Comunicação e Relacionamento. Para ela,“feliz aquele que transfere o que sabe, e aprende com o que ensina”.

 

ip_interna_02

Projeto Formare – Inscrições abertas!

Inscrições abertas! É hora de você fazer parte do time FORMARE. Torne-se um Educador Voluntário e ajude diretamente no processo de transformação social do nosso país.

O projeto FORMARE é responsável por abrir um caminho cheio de oportunidades para alunos da rede pública de ensino – é uma porta que se abre para inaugurar a vida profissional de quem está começando agora.

Os educadores voluntários da International Paper, tem um papel fundamental no projeto Formare, pois através de disciplinas como informática, inglês, manutenção eletromecânica, produção de papel e celulose e muitas outras, eles proporcionam aos alunos do Formare seus primeiros contatos com a formação profissionalizante, que será o pontapé inicial de uma vida cheia de desafios.

Os novos educadores  recebem cursos de capacitação realizados pela Fundação Iochpe  para que construam uma experiência de excelência em sala de aula para os jovens beneficiados neste programa. Graças ao esforço de um time de profissionais voluntários que se reúnem durante 10 meses para tornar esse sonho real, o FORMARE funciona como um núcleo de transformação social, e ambas as partes são impactadas por essa iniciativa.

Ser voluntário é ensinar e aprender, é se transformar! Até o dia 25 de Fevereiro, as fichas para inscrição estarão disponíveis nas saídas dos restaurantes das fábricas de Luiz Antônio e Mogi Guaçu. Desafie-se e faça parte também. Esperamos por você!