Os 50 anos do PNUD e o papel das empresas nas metas de sustentabilidade

Desenvolvimento sustentavel_ONU O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, o PNUD, traz metas ambiciosas em sustentabilidade global para 2030. E a International Paper, que também atua com foco no desenvolvimento sustentável com ações centralizadas no Instituto International Paper, consolida suas ações como empresa e trabalha metas muito próximas das levantadas pela ONU, visando à redução de gastos com energia e o desperdício de recursos.

No início do ano foi dada a largada para as celebrações dos 50 anos do PNUD, Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, que visa propor ações globais para um mundo mais sustentável economicamente, mas sempre de olho nas questões socioambientais. Para marcar a data, a ONU estabeleceu uma agenda global de metas para 2030, baseada em 17 princípios fundamentais de desenvolvimento sustentável, garantindo um futuro melhor para as próximas gerações.

Estes 17 objetivos macro incluem ações que contribuem para a erradicação da pobreza, para a promoção da saúde e do bem-estar, para a equidade de gênero, para a educação inclusiva e outros itens como o manejo sustentável e racional dos recursos naturais, a adequação dos processos industriais e comerciais, para a produção e o consumo mais consciente e seguro, para a melhoria da eficiência energética, barateando custos e minimizando perdas.

Estas  últimas questões estão alinhadas às metas de Sustentabilidade da International Paper, que elaborou uma agenda para 2020 com metas de otimização de recursos em várias frentes de atuação. “Trabalhar a sustentabilidade é crucial para o sucesso dos negócios, uma vez que os clientes, acionistas e fornecedores estão mais preocupados em estabelecer relações comerciais com empresas conscientes de sua responsabilidade social”, pontua Gláucia Faria, Gerente de Sustentabilidade e RSC do Instituto International Paper.

Mas, dentro de princípios tão gerais como os do PNUD, qual o papel da sociedade civil, dos governos e do setor privado para garantir um mundo mais sustentável? Da parte dos governos, é necessária a formulação de políticas públicas que assegurem o desenvolvimento sustentável, priorizando a preservação dos recursos naturais e a adoção de condutas éticas e transparentes em suas ações. Da mesma forma, cabe às empresas a estruturação e o alinhamento de procedimentos afim de minimizar os impactos nas comunidades onde atuam, sejam eles de ordem ambiental, social e de saúde.

E qual a atuação da International Paper dentro deste contexto global? Na IP foram apresentadas metas que devem ser cumpridas por todas as unidades do mundo até 2020. Para a empresa, o compromisso com a sustentabilidade começa na floresta, mas não termina ali.  “As metas de sustentabilidade são globais e dão à empresa um direcionamento para onde queremos chegar, mantendo a produtividade, mas minimizando impactos e riscos ambientais e sociais. Por isso, cada ação desenvolvida representa um passo em direção ao cumprimento dessa grande meta”, explica Gláucia.

É por meio do trabalho do Instituto International Paper, que a empresa demonstra como pode dar retorno às comunidades locais, por meio de ações socioeducativas e ambientais, dois dos pilares escolhidos como principais para atuação do Instituto. Além disso, a empresa trabalha a questão da sustentabilidade em várias frentes, passando por todas as etapas da cadeia produtiva, incluindo o uso final, a reciclagem e o descarte correto.

Relembrando as 12 metas da Sustentabilidade da International Paper para 2020

As metas da IP em muito se assemelham às metas globais estabelecidas pelo PNUD, pois são um reflexo das necessidades do planeta e da sociedade em geral. Vejam:2020 Voluntary Goal overview (002)
1 – Melhorar a eficiência energética em 15%

2- Redução de 20% na emissão de gases doefeito estufa

3 – Priorizar um ambientede trabalho livre de acidentes.

4- Crescimento Global de 15% no volume de certificações de terceiros (fibra)

5 – Reduzir a perda de fibras no processo produtivo, ajustando-se aos níveis globais menores que 0,75%

6 – Reduzir a emissão de poluentes em 10%, alinhando as iniciativas de eficiência energética da companhia

7 – Reduzir em 15% o descarte de águas residuais do moinho

8- Redução no Consumo de Água: Mapeamento do uso de água na manufatura e planejamento estratégico para redução na utilização.

9 – Melhorar em 15% a recuperação de containers de papelão ondulado, explorando novos usos e minimizando o envio de peças reutilizáveis para os aterros

10 – Reduzir o desperdício geral nas fábricas

11 – Estabelecer um padrão de performance para a cadeia de suprimentos e implementar planos de melhoria.

12- Mensurar e registrar o retorno das ações sociais apoiadas pela IP nas áreas de educação, saúde e serviços nas comunidades onde a empresa atua.

“É importante notar que nós, como empresa, temos também a responsabilidade de utilizar os recursos naturais de maneira racional e sustentável e para isso não medimos esforços”, diz Gláucia, que alerta para a importância de cada um em fazer a sua parte, pois a transformação acontece desde as pequenas atitudes. “A empresa tem metas globais de responsabilidade social, mas nós também temos nossas responsabilidades, em casa, na família, na escola. A sustentabilidade está presente em todas as nossas ações”, finaliza.

Quer ver como as metas da IP se assemelham com as metas do PNUD? Acesse: http://www.pnud.org.br/ods.aspx

 

Este post também está disponível em: Inglês

0 comentários

Deixe seu comentário

Quer participar da discussão?
Fique a vontade para contribuir!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *