ONU propõe redução de plásticos dos oceanos

shutterstock_556842991

A Organização das Nações Unidas (ONU) lançou, no final de fevereiro, uma campanha global pela diminuição de plásticos dos oceanos até 2020. Denominada “Clean Seas”, a iniciativa é mobilizar governos, empresas e membros da sociedade civil em prol desta meta.

Lançada na Cúpula Mundial dos Oceanos, a campanha propõe diferentes focos de atuação. Às autoridades governamentais, cabe a implantação de políticas públicas para a redução do uso de plástico. Para as empresas, a diminuição de embalagens neste material, estimulando também a mudança de comportamento no consumidor final.

Em números – De acordo com dados da ONU, de todo o lixo presente nos oceanos, 80% é composto por plásticos. Isso significa um prejuízo estimado em US$ 8 bilhões à natureza. Se a situação não mudar, a perspectiva é que, no ano de 2050, haja mais plásticos do que peixes nos oceanos.

Diante de um cenário que pede por mudanças urgentes, alguns países, como a Indonésia, que sediou a Cúpula dos Oceanos em fevereiro, e também o Uruguai, já se comprometeram com a meta. Além destes, mais sete países também assumiram o compromisso.

Na mira – De todos os tipos de plásticos que chegam aos oceanos, dois tipos têm, hoje, o maior impacto sobre o ecossistema marinho: os microplásticos contidos em cosméticos e as embalagens descartáveis. A meta é eliminá-los dos oceanos até 2020.

Novo olhar – Ciente dos danos que o descarte de plástico na natureza pode causar, uma startup mexicana, a EcoDomum, enxergou uma oportunidade: transformar o que iria para o lixo em casas populares. Além de fabricar os painéis utilizados na construção, a empresa participa das etapas anteriores, como a coleta e a separação do material.

Só em 2016, foram construídas mais de 500 casas. O custo médio de um projeto de 40 m² é US$ 280. A iniciativa mostra que há caminhos viáveis para que o plástico ganhe novos destinos.

Além de convocar os governos e as empresas, a campanha da ONU traz à tona uma importante questão: como a mudança de hábito influencia positivamente na redução dos impactos ambientais? Tem-se, então, o importante papel das escolas e das famílias na educação das futuras gerações, disseminando práticas mais sustentáveis para redução dos resíduos plásticos na natureza.

Na International Paper, as atividades coordenadas pelo Instituto IP têm o objetivo de difundir boas práticas em sustentabilidade e meio ambiente nas comunidades onde a empresa opera. Para isso, o Instituto atua em parceria com as escolas locais, levando os projetos PEA (Programa de Educação Ambiental), ESA (Educação Socioambiental) e Guardiões das Águas.

Cada um deles traz a reflexão sobre a importância de se adotar hábitos mais sustentáveis para reduzir, reciclar e reutilizar.

0 comentários

Deixe seu comentário

Quer participar da discussão?
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>