OMS propõe aumento de impostos para alimentos e bebidas prejudiciais à saúde

shutterstock_224404624A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou neste ano uma proposta de estabelecer medidas a fim de reduzir a obesidade no mundo. A estratégia é reorientar a alimentação por meio de políticas de incentivo a alimentos saudáveis e aumento de impostos em alimentos não saudáveis.

Entidades, como a OMS, estão em busca de ações que tragam políticas tributárias para reduzir a compra de alimentos e bebidas que colocam a saúde em risco, para diminuir a incidência de doenças crônicas, como diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares, e combater um problema mundial: a obesidade.

Se as políticas fiscais fossem adotadas no Brasil e pelo restante do mundo, o valor das bebidas açucaradas aumentaria em 20%. A prova de que a implantação seria eficaz, é a experiência no México, que sobretaxou em 10% esses produtos, reduzindo sua compra em 12%.

Na análise da OMS, o aumento dos impostos não seria somente em bebidas açucaradas, mas sobre praticamente todos os alimentos e bebidas que contém gorduras saturadas, gorduras trans e produtos derivados de tabaco.

A medida também busca atribuir subsídios de frutas e vegetais frescos entre 10 e 30%, com o intuito de aumentar o consumo desses alimentos ricos em nutrientes.

A estimativa é que um a cada três adultos da população mundial (39%) está acima do peso, por essa razão ter conhecimento sobre uma alimentação saudável e refletir sobre os aspectos ambientais que isso causa ao planeta é muito importante. Uma vez que 51% da população brasileira é obesa.

Estimulando a alimentação saudável – A Organização das Nações Unidas (ONU) elegeu 2016 como o Ano Internacional das Leguminosas, por isso a International Paper escolheu a Alimentação Saudável como tema para os projetos Educação Ambiental (ESA) e Natureza e Corpo.

Durante os meses de agosto e outubro, os dois projetos do IIP realizaram atividades com alunos dos ensinos fundamental e do médio abordando temas de muita relevância, mas pouco discutidos nas escolas: as práticas saudáveis de alimentação e a contribuição para um planeta mais sustentável e econômico.

O projeto Natureza e Corpo do IIP propôs que alunos de escolas municipais visitassem hortas, aprendendo sobre o cultivo de verduras e legumes e os cuidados necessários com a terra, para que refletissem a respeito de uma vida mais saudável e a preservação do meio ambiente. O projeto geralmente já tem como princípio trabalhar a educação alimentar por meio de hortas comunitárias.

Além disso, a importância das leguminosas, de uma dieta equilibrada e das ações sustentáveis foram estabelecidas como temática de duas tradicionais iniciativas do Instituto da Internacional Paper: o Concurso de Redação e Concurso Literário, que estão respectivamente na 41ª e 11ª edições.

O documento divulgado pela OMS, está disponível em inglês aqui
.

 

0 comentários

Deixe seu comentário

Quer participar da discussão?
Fique a vontade para contribuir!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *