Natureza e Corpo entra em nova fase e incrementa produção

Projeto iniciou o plantio de verduras e legumes em escolas de Três Lagoas em 2016 e pretende ampliar a produtividade este ano.

Alunos da Escola Municipal Joaquim Marques de Souza

Despertar para consciência ambiental, dentro do conceito de sustentabilidade alimentar e alimentação saudável são alguns dos objetivos do Projeto Natureza e Corpo, coordenado pelo Instituto International Paper no município de Três Lagoas (MS).

Desde o ano passado, as escolas Joaquim Marques de Souza e Parque São Carlos trabalham com o cultivo de verduras e legumes, em hortas coletivas instaladas nas dependências das instituições de ensino. Em 2017, o projeto dá mais um passo para melhorar a produção das hortas. Futuramente, a intenção é pensar na distribuição dos alimentos cultivados para a comunidade local ou, até mesmo, para outras instituições de ensino.

Para que o projeto ganhe essa dimensão, será necessário maior envolvimento de alunos e professores na gestão e na manutenção dos canteiros, que também são utilizados em conteúdos transdisciplinares nas aulas do currículo regular.  Isso significa que as hortas vão além das aulas de biologia e entram para os problemas de matemática em cálculos de área, pesos e medidas, por exemplo.

Da cultura popular à horta coletiva – O Natureza e Corpo existe desde 2013, com o intuito de difundir os costumes da região sul-matogrossense. Por meio da construção de hortas com ervas aromáticas, o Projeto resgatava hábitos das gerações passadas, com uso de chás e infusões de plantas com propriedades “terapêuticas”.

Em 2016, o projeto avançou e iniciou o cultivo de verduras e legumes (foto). Para conhecer o processo produtivo, os alunos visitaram um assentamento. No local, puderam conhecer, na prática, como funciona a base da agricultura familiar de subsistência.

Este ano, a ideia é dar continuidade ao cultivo de alimentos, ampliando as possibilidades dentro das hortas em cada escola, além de aproveitar a colheita, que deve render bons frutos.

0 comentários

Deixe seu comentário

Quer participar da discussão?
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>