Mire-se no Exemplo: a palavra de quem aprendeu muito e ainda aprende no dia a dia da profissão

César Assin:  “É muito gratificante poder contribuir para o crescimento desses futuros profissionais”

César Assin, Gerente Geral de Mogi Guaçu durante um dos encontros com os alunos do Projeto Escola Formare

Há 27 anos na International Paper, o Gerente Geral da planta de Mogi Guaçu, César Assin, conta como é participar do “Mire-se no Exemplo”, uma ação que faz com que os próprios profissionais olhem para suas respectivas carreiras e encontrem diferentes formas de contribuir para a formação das novas gerações.

Tutor desde 2011, quando o “Mire-se no Exemplo” foi implantado na unidade de Luiz Antônio, unidade em que trabalhava na época, Assin conta que reconhece a importância de ações deste tipo, uma vez que já esteve no lugar dos alunos e a ajuda que obteve dos profissionais mais experientes quando estava em início de carreira foi fundamental para o desenvolvimento de habilidades e competências dentro da companhia.  “Ao participar do projeto, pude olhar para trás ver o quanto foi importante ter o suporte e o direcionamento de pessoas com experiência no mercado”, conta.

Mas somente a experiência não basta. Ser Tutor exige o aprimoramento de outras habilidades para que se construa uma relação de confiança e empatia com os tutorados. Por isso, as expectativas são grandes de ambos os lados. “Na primeira vez que participei como tutor em 2011, eu estava muito apreensivo e, ao mesmo tempo, ansioso sobre o que dizer, como falar e agir. Eu sabia que os tutorados contavam com os nossos conselhos, com as nossas dicas e esperavam que falássemos sobre nossas experiências profissionais”, rememora.

Confira, abaixo, a entrevista que fizemos com Assin, na qual ele conta quais os ensinamentos que “Mire-se no Exemplo” trouxe para sua vida profissional.

Instituto International Paper – O que mudou na sua vida desde que começou a atuar como tutor com os alunos do Formare?

“É muito gratificante poder contribuir para o crescimento desses futuros profissionais”

“É muito gratificante poder contribuir
para o crescimento desses futuros profissionais”

César Assin – Pude constatar, a cada ciclo de dez meses da formação de um aluno do Formare, como eles se desenvolvem. Isso acontece graças ao trabalho conjunto do Tutor e, principalmente, dos EV´s (Educadores Voluntários), além, é claro, da disciplina com que a coordenação do projeto atua.  A mudança, a meu ver, acontece para todos nós (Tutores, EVs e Coordenação), na vontade de vê-los vencer. A gente percebe que é uma peça fundamental para essa vitória deles. E todo esse ciclo nos faz crescer, porque as experiências que eles nos contam – muitas delas difíceis – nos fazem refletir um pouco mais sobre a vida.  Vejo que a IP está no caminho certo. Quem sabe, um dia, teremos algum participante do Projeto na liderança da empresa!

 IIP – O que mais gosta de fazer no papel de tutor?

César Assin – Gosto de ver o quanto os tutorados mudam ao longo desses dez meses que ficam conosco, e também de perceber o crescimento deles, especialmente no que diz respeito às informações novas que recebem e o quanto desfrutam disso. É muito gratificante poder contribuir para o crescimento desses futuros profissionais.

IIP – Com relação ao “Mire-se no Exemplo”, como você vê a maturidade do projeto dentro do Formare?

César Assin – Desde que o Projeto Formare iniciou na IP, a maturidade vem aumentado e essa etapa do projeto tem sido cada vez mais leve, justamente porque sabemos o que esperam de nós e de que forma podemos ajudá-los, para que todos tirem o máximo de proveito desta experiência, construindo conhecimento.

IIP – E o que te desafia mais?

César Assin – O maior desafio é atingir o objetivo do Formare, isto é, colaborar para o desenvolvimento profissional destes jovens.

IIP – Você tem algum tema sobre o qual faz questão de falar a seus tutorados a cada ano?

César Assin – Reforço o quão importante é a dedicação e a garra para o alcance dos objetivos. Se não formos perseverantes, dificilmente venceremos, pois o sucesso profissional não é fruto da sorte. Eles são os condutores da própria carreira, precisam acreditar neles mesmos, entendendo que podem vencer e que não devem desistir nunca.

IIP – Quais os aprendizados que você tira dessa relação entre tutor e tutorado?

César Assin – É um saber ouvir constante. Por isso, é importante também passar-lhes as experiências vividas, ensinar-lhes a olhar o futuro sempre tendo um “Plano B”, para caso algo não funcione como o esperado. Sempre falo que eles encontrarão, na vida, pessoas que lhes darão suporte, mas também pessoas que não os apoiarão. É preciso muita garra e disposição para superar os obstáculos e atingir os resultados propostos. Nesse sentido, tento direcioná-los quando necessário e apoiar quem já tem uma meta definida.

IIP – O Formare é…  

César Assin – Uma excelente oportunidade de crescimento e autoconhecimento.  Só tenho a agradecer a todos que fazem desse projeto na IP um sucesso, alinhado todos aos princípios de nossa empresa. É realmente recompensador.

 

0 comentários

Deixe seu comentário

Quer participar da discussão?
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>