FSC e Cerflor: garantia de produtos sustentáveis

Conheça um pouco mais sobre as certificações FSC e Cerflor, que estampam as embalagens dos produtos IP, e descubra o trabalho que está por trás de cada um destes selos

fsc

Pensar no desenvolvimento sustentável faz parte da rotina da International Paper, cujos produtos seguem rigorosas normas de sustentabilidade, reconhecidas internacionalmente, como a Forest Stewardship Council, que traz o selo FSC, e a Cerflor, Certificação Florestal, que segue os padrões do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia Qualidade e Tecnologia).

Os selos são bem conhecidos e estampam os diversos produtos fabricados pela International Paper, mas qual o significado deles? Por que é tão importante obtê-los?

FSC – Forest Stewardship Council (Conselho de Manejo Florestal) é uma organização independente, não governamental, responsável por promover ações relacionadas ao manejo florestal no âmbito global. Na prática, o FSC estabelece os parâmetros internacionais para certificação e credita às certificadoras, habilitando-as para as auditorias. As empresas interessadas em obter a certificação precisam contratar uma certificadora, que irá a campo para uma verificação, orientando para que o contratante se adeque aos requisitos exigidos.

“As auditorias verificam o jeito que a empresa planta, a maneira como se cuida do eucalipto durante o crescimento, a colheita, todos os processos que envolvem a floresta. Esta certificação é diferente da certificação da fábrica, que avalia o momento em que eu recebo a madeira já certificada para que o papel produzido receba o selo”, explica Priscila Zahn, Coordenadora de Excelência de Manufatura, área responsável também por outras certificações da IP, como a ISO 9001 (qualidade) e a ISO 14001 (meio ambiente).

Após a primeira avalição da certificadora, a empresa faz as adequações cabíveis para receber a certificação em suas operações. O FSC não emite o certificado, que fica por conta da certificadora contratada pela empresa. A vistoria, após o recebimento do selo, é feita anualmente para a manutenção do certificado. “A cada cinco anos é necessário fazer a renovação em um novo processo de auditoria, que verificará se a empresa continua cumprindo todos os requisitos necessários”, conta Priscila Zahn.

Quando uma empresa comercializa produtos certificados, é necessário também obter a Certificação de Cadeias de Custódia (CoC), que assegura que a produção é feita em condições socialmente responsáveis, mitigando danos ambientais em todo o processo produtivo, do recebimento da matéria-prima ao produto final. É a certificação de Cadeia de Custódia que mostra ao consumidor final que o material posto à venda seguiu parâmetros sustentáveis do começo ao fim.

“A gente vende papel para gráficas que imprimem livros. Se a gráfica quiser os livros certificados, ela pode comprar o nosso papel. Então, ela vai certificar a cadeia de custódia dela, que verifica a produção do momento em que a matéria-prima entra até o momento em que o produto final sai. Aqui na IP, minha matéria-prima é a madeira, que é transformada em papel. Na gráfica, a matéria-prima é o papel, que vira livro”, explica Priscila, ressaltando que são duas cadeias de custódia diferentes e a empresa certificadora avaliará cada uma delas, separadamente.

Os requisitos para a certificação são os mesmos: tanto para a indústria, que transforma madeira em papel, como para a gráfica, que utiliza o papel para a impressão de livros, ou para uma indústria de móveis, que precisa comprar matéria-prima certificada, caso queira ter os selos FSC ou Cerflor em seus produtos.

Saiba mais sobre o Cerflor, clicando aqui.

Este post também está disponível em: Inglês

0 comentários

Deixe seu comentário

Quer participar da discussão?
Fique a vontade para contribuir!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *