Cidade do Livro vai a Manaus mostrar o mundo mágico da literatura

 

Instituto IP leva pela primeira vez projeto de incentivo à leitura infantil para a capital amazonense

Imagine uma cidade em que o portal de entrada é feito por livros gigantes que se abrem para um lugar onde as crianças têm total liberdade para viajar no mundo das histórias. Este lugar existe e se chama “Cidade do Livro”, um projeto de incentivo à leitura voltado para crianças e adolescentes, que o Instituto International Paper levou para Manaus pela primeira vez agora em maio. As apresentações para alunos das escolas municipais da região acontecem entre os dias 9 e 20 de maio, na Escola Municipal Francisca Mendes e no dia 15 houve uma sessão especial para os filhos de funcionários da IP.

Ao chegarem na Cidade do Livro, as crianças de seis a dez anos de idade são recebidas pelo Sr. Prefeito e sua secretária, Dona Maricota, que faz questão de apresentar os lugares que eles visitarão. Os alunos assistem a um teatro de bonecos, conhecem a Tracinha, que diz não comer mais livros (mas tem uma recaída de vez em quando), participam de uma oficina de desenho e pintura na Praça do Papel, aprendem sobre alimentação, reciclagem e higiene bucal no Castelo das Delícias e ouvem as histórias da Vó Cotinha.

“A Cidade do Livro” existe desde 1997 e em quase 20 anos de atuação já superou a marca de 900 mil visitantes entre o projeto fixo, localizado em São Paulo, e o itinerante, que faz apresentações em escolas, empresas e shoppings centers desde 2003.

Há sete anos, a “Cidade do Livro” integra as ações do Instituto International Paper, que leva o projeto para diferentes unidades a cada ano.  “A educação de crianças e jovens faz parte dos pilares do Instituto International Paper e é por isso que levamos o projeto para diversas localidades, para que desde cedo, as crianças tenham contato e se identifiquem com o hábito da leitura”, diz a Gerente de Responsabilidade Social Corporativa e Sustentabilidade do IIP, Glaucia Faria.

De acordo com Claudio Amadio, idealizador do projeto, todos os anos, a “Cidade do Livro” trabalha um tema diferente. “Para 2016, escolhemos o escritor Monteiro Lobato e o tema da UNESCO, Entendimento do Mundo”, conta ele, que diz ainda que o grande desafio na formação de novos leitores é criar vivências prazerosas relacionadas a leitura, sem vinculá-las a algum tipo de cobrança. “Outro grande desafio é encontrar novos autores e obras que despertem o interesse dos jovens, além de evitar o pré-julgamento dos clássicos”, finaliza.

Este post também está disponível em: Inglês

0 comentários

Deixe seu comentário

Quer participar da discussão?
Fique a vontade para contribuir!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *