Alunos do Formare em Luiz Antonio participam da SIPAT

Jovens montam estande para falar sobre projeto global da IP

A unidade de Luiz LUIZ ANTONIO 2017Antonio da International Paper finalizou a sua Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (SIPAT). E os alunos do Projeto Escola Formare participaram ativamente da iniciativa, com um estande montado para falar sobre o GMS (sigla em inglês para Sistema Global de Manufatura), projeto implementado para todos os negócios de papel e papel para embalagens, com a visão de se tornar a melhor indústria de manufatura do mundo. Para a IP, segurança é um valor inegociável e a semana de 23 de agosto a 1º de setembro foi mais um momento de reforçar o quão fundamental o trabalho focado na prevenção de acidentes é para todos na empresa. O tema escolhido pelos alunos foi o Sistema Global de Manufatura (GMS) e os seus cinco pilares: Saúde, Segurança e Meio Ambiente (EHS&S), Pessoas, Redução de Custos, Capital e Confiabilidade. A escolha desse tema para SIPAT se deu por ser um tema muito relevante e também por ser possível abordar de a relação de cada um dos elementos com ações de prevenção de acidentes de trabalho”, explica Sabrina Tenello, Analista de Responsabilidade Social e Sustentabilidade da IP, área que coordena as atividades do Instituto.

A ideia de falar sobre o Sistema Global de Manufatura partiu dos próprios alunos, que além de escolher o tema e se empenharam na montagem do estande e nas explicações dadas aos profissionais que participaram das atividades.

A intenção foi trazer mais leveza e criatividade a um assunto sério, despertando a curiosidade das pessoas e esclarecendo alguns tópicos do GMS que ainda deixam dúvidas. “Os alunos abordaram um tema que está em alta na empresa e que muitos ainda têm dificuldade de entender o que é, diz a trainee Gabriella Pavanelli, que também faz parte da CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes).

A Educadora Voluntária (EV), nas disciplinas de matemática e física, Gabriella acompanha a evolução dos alunos desde o início das aulas e se surpreendeu com o planejamento dos estudantes durante o evento.  “Os alunos sistematizaram a participação de cada um no estande, mostrando desenvolvimento pessoal. Houve revezamento nos horários de almoço, um verdadeiro trabalho em equipe. ”

O trabalho dos alunos não ficou restrito somente à semana da SIPAT. Os jovens prepararam todo o conteúdo antecipadamente e fizeram sabatinas entre os grupos para alinhar tudo o que seria falado e responder a todas as perguntas que chegassem.

A participação na SIPAT foi mais uma etapa do processo de desenvolvimento profissional que acontece nos dez meses do Formare. Com o curso já na segunda metade, a evolução é nítida e os alunos já começaram a pensar com mais clareza sobre o futuro. “Hoje vejo mais envolvimento e motivação nos alunos. Muitos já sabem do que gostam e já traçaram um plano para o ano que vem. Isso é muito importante, porque aqui eles podem experimentar, conhecer e pedir orientação. Estou muito feliz de contribuir com o Formare, porque também aprendo todos os dias com eles. É a primeira porta aberta de muitas possibilidades”, finaliza a trainee Gabriella Pavanelli.

0 comentários

Deixe seu comentário

Quer participar da discussão?
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>