Abril: mês da literatura infantil

shutterstock_338383619

O mês de abril celebra a literatura infantil ao homenagear os autores Hans Christian Andersen e Monteiro Lobato. Em diferentes épocas e localidades, estes escritores deixaram uma herança cultural que resiste ao tempo e atravessa gerações, abrindo as portas do mundo dos livros para milhares de crianças.

Além de exaltar a importância dos autores, as duas datas também promovem iniciativas para o estimulo à leitura por crianças e adolescentes.

Dia Internacional do Livro Infantil: 2 de abril

shutterstock_313165946

Criado em 1967 pelo International Board on Books for Young People (IBBY), o “Dia Internacional do Livro Infantil” homenageia o nascimento do escritor dinamarquês Hans Christian Andersen. Ele se tornou famoso pelas adaptações de fábulas e histórias conhecidas em todo o mundo, como “O Patinho Feio”, “A Pequena Sereia”, “A Roupa Nova do Imperador” e “A Rainha da Neve”, que inspirou o filme “Frozen”, da Disney.

A cada ano, é escolhido um país membro do IBBY para representar a data, um autor local, que escreve uma mensagem de incentivo à leitura pelas crianças, e um ilustrador, responsável pela criação de um cartaz para divulgar a celebração e promover a leitura infantil em todo o mundo.

Em 2017, o “Dia Internacional do Livro Infantil” completou seu 50º aniversário, tendo a Rússia como representante e o escritor Sergey Makhotin como porta-voz. Em sua mensagem, ele rememora a infância, a alegria de segurar um livro com uma das mãos e de sentir o cheirinho de livro novo ao folhear as páginas.

Dia Nacional do Livro Infantil: 18 de abril

Cultural_1885.qxd

Criado em 2002, a partir da lei nº 10.402, o “Dia Nacional do Livro Infantil” homenageia o nascimento de Monteiro Lobato, pai de Narizinho, de Pedrinho e de toda a turma do Sítio do Pica-pau Amarelo.  Apesar de também ter escrito obras para adultos, ele costuma ser mais lembrado pela literatura infanto-juvenil, em que resgatou elementos da cultura caipira e personagens do folclore brasileiro.

Lobato também é considerado um dos pioneiros dos paradidáticos, livros que complementam a aprendizagem, unindo de maneira lúdica, conceitos de diferentes áreas do conhecimento às narrativas literárias.  Títulos como “Aritmética da Emília”, “Emília no país da Gramática” e “Serões de Dona Benta” são alguns exemplos de seu legado para a educação infantil.

Além de escrever, Lobato traduziu e adaptou diversas obras para o português, como “Alice no País das Maravilhas”, de Lewis Carroll e uma compilação de contos de Hans Christian Andersen, entre outros títulos. Sua famosa frase “Um país se faz com homens e livros”, mostra sua preocupação com a educação e a cultura nacional.

O IIP e o incentivo à leitura 

DSC_6265

Contribuir para a educação socioambiental de crianças e jovens é uma das missões do Instituto International Paper. O Cidade do Livro Itinerante é um dos projetos porta-vozes dessa causa, unindo teatro e contação de histórias, busca estimular o hábito da leitura desde cedo e já atendeu mais de 50 mil crianças em nove municípios brasileiros nos últimos sete anos.

0 comentários

Deixe seu comentário

Quer participar da discussão?
Fique a vontade para contribuir!

COMENTE

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Por favor preencha este campo obrigatório.

Por favor preencha este campo obrigatório.

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>