ip_interna_04

Trabalho voluntário enriquece seu currículo

Você já sabe o que trabalho voluntário é muito importante para a International Paper, certo? Assim como nós, muitas outras empresas valorizam essa atividade. Uma pesquisa realizada pela consultoria Deloitte mostrou que quatro em cada cinco diretores de recursos humanos prestam bastante atenção a experiências adquiridas em trabalho voluntário na hora de contratar. Resumindo: o trabalho voluntário alimenta a alma e o currículo.

 

Mas, como incluir o trabalho voluntário no currículo? Nós fomos atrás desta informação para você! Confira nossas dicas:

  • Relevância - todas as atividades do currículo sempre devem ter alguma relevância para o cargo disputado. Se você quer uma vaga de professor e já atuou como escoteiro voluntário, isso interessa. Mas se você é um contador e der detalhes de sua atuação entre escoteiros pode fazer o recrutador pensar: ‘ele vai querer ir embora mais cedo do trabalho para se dedicar a isso’.

 

  • Seja especifico – ninguém quer ver uma lista enorme de organizações onde você trabalhou. Você deve detalhar apenas o que fez de relevante em cada instituição. Dê resultados que podem ser medidos em números, tais como “ajudei a construir duas casas” ou “treinei 24 pessoas”.

 

  • Use as redes sociais – Cada vez mais os recrutadores estão olhando para o perfil dos candidatos nas redes sociais. O LinkedIn, por exemplo, tem uma área específica para que as pessoas listem apenas experiências com trabalho voluntário.

 

  • Melhor que nada - Se você tem alguma lacuna na sua formação, um trabalho voluntário pode ser a melhor forma de preencher esse vazio.

 

  • Liste as habilidades conquistadas com o voluntariado – Além do desenvolvimento pessoal, um trabalho voluntário pode ensinar diversas habilidades procuradas no mercado de trabalho. Se você foi o tesoureiro de uma campanha beneficente, por exemplo, sabe lidar com finanças. Já se você coordenou uma equipe de recolhimento de alimentos, desenvolveu habilidades de logística, organização e liderança. O que você deve fazer é escolher as habilidades certas (escolha aquelas que você pode quantificar e comprovar).

 

Também devemos ter alguns cuidados ao incluir essas informações no nosso currículo. Veja, abaixo, o que você não fazer: 

  • Incluir organizações polarizadoras – Melhor deixar de lado trabalhos voluntários realizados em favor de organizações consideradas polarizadoras, como grupos religiosos ou partidos políticos. Embora esse tipo de sentimento não deva interferir nas relações de trabalho, seu recrutador pode ter crenças opostas ao grupo identificado em seu currículo. Com isso o trabalho voluntário deixa de favorecê-lo.

 

  • Associar voluntariado e relações familiares – Embora não tenha nada de errado em realizar trabalhos voluntários relacionados à sua família, pode ser arriscado incluir isso no seu currículo. A empresa pode ter uma impressão errada de que você favorece certas pessoas em detrimento de outas, além de parecer que você não sai da sua zona de conforto. Portanto, a não ser que o trabalho voluntário seja muito adequado à vaga que você busca, prefira deixar essa experiência de fora.
0 comentários

Deixe seu comentário

Quer participar da discussão?
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>