Qualidade da educação básica brasileira ainda é muito precária

Ideb aponta o desempenho dos estudantes abaixo das expectativas e especialistas apontam a necessidade de medidas urgentes

No começo do mês de setembro o Ministério da Educação e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgaram um dado alarmante: o Brasil não conseguiu atingir a maior parte das metas de desempenho nos ensinos fundamental e médio da rede pública.

Essa medição é calculada pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, o Ideb. Criado em 2007, o Ideb divulga os dados a cada dois anos e é considerado o principal indicador de qualidade da educação básica do país.

De acordo com a reportagem publicada pela Revista Educação (setembro/2018) que analisa os resultados, os estudantes dos anos iniciais (1° ao 5° ano) do ensino fundamental foram os únicos em que as metas ficaram acima do planejado, atingindo 5,8. Mas nenhum estado cumpriu a meta no ensino médio, o projetado era 4,7 e foi alcançado 3,8.

Especialistas entrevistados pela reportagem apontam a necessidade de uma revisão urgente das políticas educacionais e apontam como fundamentais a oferta de uma melhor infraestrutura e de um olhar mais atento para os alunos e professores, ao lado de uma verdadeira revolução na maneira como são formados os docentes da rede básica.

Entre os números que chamam a atenção, o baixo percentual de conhecimento da Língua Portuguesa preocupa: apenas 1,62% dos estudantes do último ano do ensino médio que fizeram os testes conseguiram o desempenho adequado.

Concurso de Redação IIP – Em sua 43ª edição, o Concurso de Redação promovido pelo Instituto IP tem como público-alvo justamente os alunos do 2º e 3º ano do Ensino Médio. Neste ano, além de abordar um tema de máxima relevância, a educação inclusiva, o tradicional concurso traz várias novidades com o objetivo de colaborar com a melhora das habilidades de escrita dos participantes.

Para ler a reportagem completa clique aqui

E para saber mais sobre o Concurso de Redação do IIP clique aqui:

0 comentários

Deixe seu comentário

Quer participar da discussão?
Fique a vontade para contribuir!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *