APROVADOS PARA VISITA DOMICILIAR 22/10 A 25/10- Formare IP Luiz Antônio

FORMARE IP LUIZ ANTÔNIO – APROVADOS PARA VISITA DOMICILIAR

Confira a lista de aprovados para próxima fase do Formare International Paper, na unidade Luiz Antônio/SP

IMPORTANTE: As visitas serão realizadas pela equipe do Instituto do dia 22/10 ao 25/10.

1 Bruno Carlos Coelho boetto
2 Bruno do Prado Morotti
3 Carla Daueny de Almeida Antunes
4 Cassio Alves da Silva
5 Davi Henrique Chierici
6 Elber Henrique Luciani
7 Felipe Alfredo Francisco de Sales
8 Gabriela Faccioli Souto da Silva
9 Geriel Júnior Pires Andrian
10 Graciella dos Santos Favoreto
11 Guilherme Banhos
12 Hadyja Vaz da Silva
13 Isabela Renata Teixeira de Lima
14 Laécio Fernandes Barbosa
15 Maria Eduarda do Nascimento
16 Matheus Torres Targon
17 Nelson Luiz Neto
18 Rafael Cavalcante de Barros
19 Rafael da Silva Peixoto
20 Rita de Cássia Alves Ribeiro
21 Suenen Veras de Assunção
22 Tales Michel Jordão Maia
23 Thaylan Henrique Alves Figueira
24 Vitor Matheus Brandão
25 Vitória Caroline Amiss Cabral
26 Vitoria de Fátima Franco
27 Wendriéle Jaqueline Castro Grandini
28 Yuri Ramos Silva

 

Qualidade da educação básica brasileira ainda é muito precária

Ideb aponta o desempenho dos estudantes abaixo das expectativas e especialistas apontam a necessidade de medidas urgentes

No começo do mês de setembro o Ministério da Educação e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgaram um dado alarmante: o Brasil não conseguiu atingir a maior parte das metas de desempenho nos ensinos fundamental e médio da rede pública.

Essa medição é calculada pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, o Ideb. Criado em 2007, o Ideb divulga os dados a cada dois anos e é considerado o principal indicador de qualidade da educação básica do país.

De acordo com a reportagem publicada pela Revista Educação (setembro/2018) que analisa os resultados, os estudantes dos anos iniciais (1° ao 5° ano) do ensino fundamental foram os únicos em que as metas ficaram acima do planejado, atingindo 5,8. Mas nenhum estado cumpriu a meta no ensino médio, o projetado era 4,7 e foi alcançado 3,8.

Especialistas entrevistados pela reportagem apontam a necessidade de uma revisão urgente das políticas educacionais e apontam como fundamentais a oferta de uma melhor infraestrutura e de um olhar mais atento para os alunos e professores, ao lado de uma verdadeira revolução na maneira como são formados os docentes da rede básica.

Entre os números que chamam a atenção, o baixo percentual de conhecimento da Língua Portuguesa preocupa: apenas 1,62% dos estudantes do último ano do ensino médio que fizeram os testes conseguiram o desempenho adequado.

Concurso de Redação IIP – Em sua 43ª edição, o Concurso de Redação promovido pelo Instituto IP tem como público-alvo justamente os alunos do 2º e 3º ano do Ensino Médio. Neste ano, além de abordar um tema de máxima relevância, a educação inclusiva, o tradicional concurso traz várias novidades com o objetivo de colaborar com a melhora das habilidades de escrita dos participantes.

Para ler a reportagem completa clique aqui

E para saber mais sobre o Concurso de Redação do IIP clique aqui:

Alimentação saudável e consciência ambiental de mãos dadas

Programa Natureza e Corpo registra o plantio de 2 mil mudas e beneficia mais de 150 pessoas na cidade de Três Lagoas

Difundir a consciência ambiental e incentivar crianças e adultos a adotarem uma alimentação mais saudável são os principais objetivos do Programa Natureza e Corpo, que o Instituto IP realiza na cidade de Três Lagoas (MS).

Criado em 2013, o programa, que consiste na implantação e manutenção de hortas comunitárias, foi aprimorado ao longo dos anos e hoje possibilita que um número cada vez maior de pessoas desfrute da produção de alimentos frescos e saudáveis. Em 2018 foram plantadas mais de 2 mil mudas e 150 pessoas diretamente beneficiadas pela atividade.

Existem hoje três hortas em funcionamento. Duas localizadas em escolas da rede municipal de ensino, Joaquim Marques de Souza e Parque São Calos, e uma terceira em um dos chamados Centros Pop (Centro de Referência Especializado para Pessoas em Situação de Rua e Abordagem Social), que atendem pessoas em situação de fragilidade social, como moradores de rua. Em termos de plantação e cultivo, as hortas são bem parecidas, produzindo alimentos como alface, rúcula, almeirão, cebolinha, entre outros.

Nas escolas, os alunos são convidados a cuidar da horta, desde o plantio até a colheita, mas o envolvimento não para por aí, os professores utilizam o espaço também como forma de enriquecer o conteúdo dado em sala de aula. “As hortas não servem apenas para alimentar a comunidade escolar. Como temos todo um ecossistema funcionando nas plantações, os professores podem ilustrar melhor aulas que falam sobre o meio ambiente, solo e plantas. Também temos relatos de que o espaço faz parte das aulas de matemática e língua portuguesa”, conta Gabriel Lima, analista Sustentabilidade e Responsabilidade Social, da International Paper e responsável pelo programa.

As pessoas atendidas no Centro Pop, além de consumirem os alimentos, também são convidadas a participar das atividades de manutenção da horta, em um importante trabalho de resgate do laço social e melhora da autoestima. 

O Instituto IP oferece todo o suporte para a manutenção das hortas, com a contratação de uma assessoria que auxilia as escolas no plantio, manejo e colheita. No início o projeto contemplava plantas com propriedades terapêuticas, como as ervas medicinais, mas evoluiu para alimentos que são utilizados com mais frequência na mesa dos brasileiros.