Relatório Instituto IP 2016-1_crop

Instituto IP divulga relatório de atividades

Programas coordenados pelo IIP beneficiaram mais de 28.500 pessoas em 2016

Relatório Instituto IP 2016-1

O Instituto International Paper divulgou, no final de abril, o relatório de atividades 2016. Ao todo, 28.574 pessoas foram beneficiadas pelos projetos realizados pelo IIP e seus parceiros em 14 cidades. Para se ter uma ideia, o número de impactados pelas ações é mais do que o dobro da população estimada do município de Luiz Antonio (SP), que conta hoje com cerca de 13.703 habitantes, de acordo com o IBGE.

O IIP em números – Ao longo de um ano, foram realizadas 24 ações nos 10 projetos coordenados pelo Instituto. Juntas, as iniciativas totalizaram R$ 1,2 milhão em investimentos na área de Responsabilidade Social Corporativa, mostrando o compromisso do IIP com o desenvolvimento socioeducacional de crianças e adolescentes. Confira alguns destes projetos:

PEA – O Programa de Educação Ambiental (PEA) tem como objetivo dialogar com professores e alunos do Ensino Fundamental para desmistificar questões relacionadas à sustentabilidade na produção de papel. Durante as visitas das escolas nas unidades, são abordados temas como a importância das florestas plantadas na preservação da fauna e da flora nativas, além das iniciativas em reciclagem e tratamento de efluentes feitas pela IP. Em 2016, o PEA beneficiou 3.161 pessoas, entre alunos e professores.

Formare – Desde 2010, o Projeto Escola Formare IP já preparou mais de 250 jovens para darem seus primeiros passos no mercado de trabalho. Todos os anos, 50 adolescentes, sendo 20 da cidade de Mogi Guaçu (SP), 20 de Luiz Antônio (SP) e região e 10 de Três Lagoas (MS), são selecionados para uma formação de 9 meses dentro das unidades da IP.

Além de acompanharem as aulas, ministradas por profissionais da IP, que atuam como Educadores Voluntários (EVs), estes jovens recebem orientações sobre estudos e carreira. Também aprendem sobre o setor de papel e celulose. No ano passado, 248 pessoas participaram das atividades do Formare.

Guardiões das Águas – Com o objetivo de despertar a reflexão sobre o uso consciente dos recursos hídricos, o projeto Guardiões das Águas existe desde 2008 e mobiliza alunos e professores do ensino básico, além de estender suas atividades para a comunidade. Em 2016, as ações aconteceram no município de Rio Verde (GO) e dividiram-se em três ondas: a primeira delas, “Linha D’Água”, incluiu uma palestra do navegador Amyr Klink a alunos da rede municipal de ensino e uma exposição fotográfica das expedições de Klink. Esta fase, impactou 4.047 pessoas.

A segunda onda, “Espaço Mundi” levou o espetáculo “Dr. Gota Contra o Desperdício” a comunidade, beneficiando 4.966 pessoas. A peça, montada em um cenário inflável em forma de meio globo terrestre aborda situações relacionadas ao desperdício de água.

Para encerrar as atividades, na terceira onda, o IIP premiou os melhores projetos para redução do consumo de água propostos pelas escolas. No total, as três ondas de implantação do Guardiões das Águas impactaram 10.225 membros da comunidade escolar de Rio Verde.

Apicultura Solidária – Em 2016, a produção de mel nas florestas plantadas de Mogi Guaçu e Luiz Antônio chegou a 15 toneladas, quase o dobro do que foi produzido em 2015 (8,4 toneladas). No ano passado, o IIP contratou uma consultoria para orientar os apicultores clandestinos a atuarem dentro das normas de segurança, convidando-os para fazer parte do projeto.

Natureza e Corpo – O projeto desenvolvido no município de Três Lagoas levou a horta comunitária a 300 alunos com idade de 12 a 16 anos de idade. Eles tiveram a oportunidade de visitar um assentamento rural, antes de começarem o plantio de verduras e legumes nos canteiros escolares.

ESA – Os Concursos de Redação e Literário do Projeto Educação Sociombiental, ESA, envolveram 449 pessoas entre alunos e professores dos últimos anos do Ensino Fundamental (5º e 9º) e do Ensino Médio. Com base no tema da ONU “2016, ano internacional das leguminosas”, os participantes tiveram que dissertar sobre alimentação saudável. Antes do concurso, porém, os professores participaram de workshops para levarem a temática para o debate em sala de aula.

Cidade do Livro – O programa de incentivo à leitura do IIP beneficiou 12.974 pessoas em 2016 e encerrou um ciclo de sete anos, após a passagem pelos municípios de Mogi Guaçu (SP), Três Lagoas (MS), Ribeirão Preto (SP), Suzano (SP), Paulínia (SP), Franco da Rocha (SP), Itapeva (SP), Rio Verde (GO) e Manaus (AM).

Leia na íntegra o relatório de Atividades do IIP.

18-04-reino-sem-dengue_crop

Guardiões das Águas aborda prevenção à dengue com contação de histórias

18-04-reino-sem-dengue

Entre os dias 22 de maio e 2 de junho, o Instituto International Paper promove a segunda fase do projeto “Guardiões das Águas”, com o espetáculo interativo “Um Reino Sem Dengue”. A iniciativa une teatro de bonecos, música e informação para a comunidade escolar dos municípios de Guatapará, Altinópolis, São Simão e Luiz Antônio (SP).

A segunda etapa do projeto traz ações para a sensibilização de alunos e professores da rede pública de ensino quanto ao uso consciente dos recursos hídricos. Este ano, porém, o “Guardiões das Águas” dá um passo além, ao mostrar que a economia e a armazenagem de água exigem responsabilidade e cuidados especiais. Assim, ocorre a prevenção contra o Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya que utiliza a água parada para se proliferar.

O espetáculo “Um Reino sem Dengue” é baseado no livro homônimo de Alda de Miranda, com ilustrações de Ricardo Girotto. A narrativa mostra a invasão de um povoado sem doenças por um grande vilão: o mosquito Aedes aegypti.

O IIP tem a expectativa de que a peça alcance diretamente cerca de 3.000 crianças, com idade entre 3 e 10 anos.

Confira o horário das apresentações em cada município:

Guatapará

Dia 22/5 às 11h e às 14h30 na Escola Vera Lucia –  Rua dos Ypês, nº495 – Centro
Dia 23/5 às 10h e 14h30 na Escola Andréia Sertori – Rua José Linares Neto, nº 139 – Centro
Dia 24/5 às 10h na Escola Guiomar Milluzzi – Rua Mamoru Hirakawa, nº 591 – Bairro Mombuca

Altinópolis

Local: Centro Social Urbano de Altinópolis (CSU) – Av. Marginal, s/n.

Dia 24/5 às 14h30: para alunos da Escola Ana Lucia.
Dia 25/5 às 09h30: para alunos da Escola Alayde e Escola Carmem Miguel.
Dia 25/5 às 14h30: para alunos da Escola Ermelinda.
Dia 26/5 às 09h30 e às 14h30: para alunos da Escola Trossel.

São Simão

Dia 29/5 às 11h e às 14h30: Escola Historiador Fausto Pires de Oliveira – Av. Ver. Vitorio Fernando Lizarelli, nº 1039 – Jd. João Furtado.
Dia 30/5 às 11h e às 14h30: Escola Marcílio Bondesan – Rua José Silveira, nº 376 – Bairro Bento Quirino.
Dia 31/5 às 10h: Escola Profª Yolanda Jorge – Rua México nº 868 – Jd. das Américas.

Luiz Antônio

Local: Anfiteatro Municipal – Rua Alagoas, nº52 – Jardim Santa Luzia

Dia 31/5 às 14h30: para alunos da Escola Professora Helena Maria Luiz de Mello.
Dia 1/6 às 09h e às 14h30: para alunos da Escola Professora Zilda Aparecida Marinho Seixas, Escola Aracy Carneiro de Mesquita, CEMEI Egidio Rosatti e CEMEI Josimeire Borges Alves.
Dia 2/6 às 09h: para alunos da Escola Roberto Brayn, CEMEI Irineu Silva e CEMEI Aurea da Silva Pedroza.

^D674C5412891430DE7D995934BFFF000C5A4B646F49EA8FE60^pimgpsh_fullsize_distr

IIP celebra “Dia do Apicultor”

Apicultura_ (15)

O Instituto International Paper preparou uma ação especial para o Dia do Apicultor, celebrado em 22 de maio: a distribuição do mel produzido nas florestas plantadas da IP, pelo projeto “Apicultura Solidária”, aos profissionais de todas as unidades da empresa no País.

Para homenagear o trabalho dos apicultores, os alunos do Projeto Formare organizaram pacotes com sachês de mel, que serão entregues, de 22 a 26 de maio, com um folder informativo, que traz curiosidades sobre a data. Em Mogi Guaçu (SP), Três Lagoas (MS) e Luiz Antônio (SP), a entrega das lembranças será de responsabilidade dos próprios alunos. Já nas unidades de embalagem, a entrega será feita por profissionais internos denominados “pontos focais” do Instituto IP.

O mel foi produzido na safra passada pela pela Associação de Apicultores de Leme e Região (AAPILEME), que é parceira do Instituto desde 2014.
O projeto “Apicultura Solidária” visa ao uso das florestas plantadas de eucalipto da IP, para o cultivo e o comércio de mel. Ao todo, já foram produzidas mais de 70 toneladas do alimento. O objetivo também é expandir o desenvolvimento da produção e contribuir para a geração de renda aos apicultores locais.

Celebrar o “Dia do Apicultor” é celebrar o cuidado destes profissionais com o habitat das abelhas e, também, um alimento rico e benéfico para o corpo. É o reconhecimento desta importante atividade no âmbito da agroecologia nacional.

Histórico da data - Celebrado no dia 22 de maio, o Dia do Apicultor é uma homenagem a Santa Rita de Cássia, considerada a padroeira de todos os apicultores e também, dos que trabalham com a produção de mel e seus derivados. A história da apicultura no Brasil iniciou por volta de 1839, quando o padre Antônio Carneiro importou de Portugal, 100 colônias de abelhas europeias para o País, instalando-as na praia Formosa, no Rio de Janeiro.

Ao constatar problemas de adaptação devido às condições climáticas tropicais, o professor Warwick Estevan Kerr viajou à África com o apoio do Ministério da Agricultura e trouxe 49 rainhas, que foram instaladas no apiário experimental de Rio Claro, no Estado de São Paulo.

Durante o período, abelhas de 26 colmeias foram liberadas, ocorrendo o cruzamento das africanas com as europeias já existentes. Na época, era pouco explorado o estudo de novas técnicas de manejo. No entanto, com o tempo, os apicultores remanescentes passaram a expandir os métodos de cultivo.
Após a realização de simpósios e congressos que reuniram produtores e pesquisadores, a apicultura tornou-se um setor muito importante na produção agropecuária.

Em 1967, foi fundada a Confederação Brasileira de Apicultura, que resultou no primeiro congresso brasileiro do setor, três anos depois.
Em 2009, o Brasil ocupou o 4º lugar no ranking de maiores exportadores de mel do mundo. Em 2015, o país esteve na 8º posição, segundo dados da Associação Brasileira de Exportadores de Mel (ABEMEL).

 

 

Leonardo (002)

Papo-Formare reforça importância da carreira

Periodicamente, o InstitutLeonardo (002)o International Paper promove o encontro dos alunos do Formare com profissionais de diferentes áreas na IP, para uma conversa descontraída sobre estudos e oportunidades de carreira. A ação é chamada de “Papo-Formare”. Em abril, a turma de Luiz Antônio teve a oportunidade

de conhecer um pouco sobre a trajetória profissional do Gerente de Recuperação e Utilidades, Leonardo Vieira.

Há seis anos na IP, Leonardo começou como estagiário na área de acabamento. Em seguida, trabalhou na área de manutenção da divisão de celulose, antes de entrar para a área atual e alcançar o cargo de gerente. Neste período, ele conta que participou diversas vezes do Formare.

Como Educador Voluntário (EV), ministrou aulas nas disciplinas de fundamentação numérica, matemática de apoio e produção de papel. Assim, teve a oportunidade de unir a sua formação em engenharia à rotina da indústria. “Sempre gostei muito do Formare, pois a troca de informações que temos com os alunos e toda a interação ao longo do curso, nos ensina muito”, diz ele, referindo-se ao aprendizado que teve nas edições em que atuou como EV.

Durante o encontro com os alunos, Vieira falou sobre seu início na IP e das características que considerou essenciais para o desenvolvimento de sua carreira na empresa: vontade de crescer e de aprender sempre, dedicação, busca por informações não só sobre a área em que atua, como também de outras que despertam interesse. “O desejo de conhecer outras áreas e o conhecimentos de assuntos destas áreas diferentes me ajudaram a conseguir meu atual cargo na empresa. É preciso estar aberto ao novo e pesquisar sempre”, diz.

Sede de saber – Leonardo destacou uma característica que considera um diferencial na turma de 2017 em Luiz Antonio: o desejo dos alunos de ingressar no Ensino Superior. “Em anos anteriores, ouvi de muitos jovens que, após o Formare, o principal objetivo seria arrumar um emprego. Nesta turma, praticamente todos os alunos manifestaram o desejo de continuar estudando e entrar para uma faculdade, o que me deixou muito feliz”, revela.

Despertar de habilidades – o Formare traz aos alunos inúmeras possibilidades para o desenvolvimento de habilidades e competências, com foco no futuro profissional. As atividades são pensadas para que os alunos identifiquem seus pontos fortes e trabalhem as características que precisam ser melhoradas. Para isso, a interação com o outro e a colaboração são essenciais.

Nesse sentido, Leonardo considera valiosa a habilidade de autoconhecer-se para identificar o que pode ser desenvolvido. Esta foi uma das mensagens que ele fez questão de deixar para os alunos. “Nós precisamos estar atentos ao que temos que melhorar, porque isso nos ajuda a crescer”, conta ele, que cita como exemplo o desafio de superar a própria timidez, trabalhando a oratória para auxiliá-lo na rotina profissional.

‘Mire-se no Exemplo’: A troca de experiências transformando a vida de alunos e tutores

TRÊS LAGOS_MAURO

Nos dias 6 de abril em Três Lagoas, 10 em Mogi Guaçu e 26 em Luiz Antonio, iniciaram-se as atividades do “Mire-se no Exemplo”. O programa do Instituto IP vinculado ao projeto Formare, visa à integração de alunos e líderes da empresa. Os profissionais são responsáveis em tutorar um aluno, que participa da iniciativa, durante dez meses por meio de encontros mensais.

Os voluntários do projeto são líderes da IP. Eles dão dicas, conselhos e contam sobre sua trajetória profissional aos tutorados, com o intuito de orientá-los na decisão da sua futura profissão. O projeto estimula os jovens alunos a buscarem respostas para seu futuro profissional e ajudá-los também a superar inseguranças da vida pessoal.

Mauro Borges é Educador Voluntário do Formare de Três Lagoas há sete anos. Em 2015, recebeu uma homenagem dos alunos, com a qual ficou bastante emocionado. “Para mim, foi muito gratificante, embora a minha alegria seja ainda mais especial quando encontro um ex-formare formado e que já se encontra no mercado de trabalho”, diz.

O Formare foi lançado na International Paper em 2010 e o “Mire-se no Exemplo” é um dos programas paralelos mais importantes do projeto. Nos encontros, o tutorado inspira-se em bons exemplos, que ajudam em seu desenvolvimento. Os líderes desempenham um papel social extremamente relevante e também aprendem com os alunos.

Mãos à obra – Durante as dinâmicas das três localidades, a equipe de Responsabilidade Social da International Paper realiza uma apresentação sobre o programa e a importância desses acompanhamentos individualizados na vida dos tutorados. Os alunos também fazem um breve relato de quem são e suas particularidades para os tutores.

Na unidade de Mogi Guaçu, os alunos presenciaram uma situação diferente dos anos anteriores. Neste ano, descobriram que seriam responsáveis pela escolha dos tutores, da qual ficaram bastante surpresos e animados.

Em Três Lagoas, dois Educadores Voluntários foram convidados para participar do projeto e, junto com outros líderes, realizaram a escolha dos tutorados mediante o perfil de cada aluno. Já em Luiz Antônio, a novidade é que de 19 líderes convidados, 42% estão participando do programa pela primeira vez. Um trabalho muito significativo para todos os profissionais da IP.

TRÊS LAGOAS_VIVIANELíderes motivados a engajar jovens – No seu terceiro ano como voluntária, a gerente de RH de Três Lagoas, Viviane Gonçalves, conta que é sempre uma experiência desafiadora e gratificante. “Lidamos com realidades que nos fazem retomar o valor da simplicidade e isso tudo são eles que transparecem para nós”, comenta.

Para a líder, o programa é puro desenvolvimento e todos os tutores são surpreendidos pelos alunos, que estão sempre buscando por mudanças e conquistas. “Como gestora de pessoas, tenho uma responsabilidade em ajudar todos a serem melhores a cada dia e os alunos do Formare são a prova viva de que essa evolução é possível”.

Também voluntário, há seis anos, Péricles Cardoso conta que é um privilégio participar do programa. “Sou um agente de transformação na vida desses alunos. É a sensação de dever cumprido em fazer diferença na vida dos tutorados. Aprendi muito com eles e pude repassar isso na educação da minha filha”, afirma o tutor. O líder ainda acrescenta sobre o ótimo suporte das equipes de Responsabilidade Social e do Instituto. “Junto com os tutores e voluntários, todos trabalham para que os tutorados sejam os próximos agentes de mudança e protagonistas de seus destinos”, completa.

O projeto Escola Fomare já capacitou cerca de 230 alunos nas três unidades. Os encontros dos tutores e tutorados é um reforço no aprendizado e contribuiu no potencial desses jovens, que descobrem infinitas possibilidades para seus futuros.