guardioesdasaguas

“Guardiões das Águas” prorroga inscrições até 20 de maio

Escolas de Rio Verde ganham mais alguns dias para se inscrever. Concurso premiará instituições públicas de ensino e responsáveis pelos melhores projetos.

materia_GA_site_interna

O Instituto International Paper promove, desde 2008, o Projeto “Guardiões das Águas”, que tem por objetivo envolver escolas públicas no desenvolvimento de projetos que contribuam para a redução no consumo de água em toda a comunidade escolar. Este ano, o projeto acontece pela primeira vez no município de Rio Verde, em Goiás, e as instituições de ensino da região terão a oportunidade de colocar suas ideias em prática.

As inscrições foram prorrogadas para o dia 20 de maio e os três melhores projetos receberão aporte financeiro para que possam sair do papel e virar uma realidade. E os professores e funcionários escolares, idealizadores dos três melhores projetos, também serão contemplados com prêmios em dinheiro que poderão ir de R$ 1.000,00 até R$ 2.000,00.

Para participar, as escolas precisam se inscrever no site www.institutoip.com.br, ler o edital, que traz o regulamento completo para a enviar os seus projetos. Podem participar escolas estaduais e municipais de Rio Verde, que contemplem a o ciclo da educação básica: Educação Infantil e Ensino Fundamental.  Todos os projetos serão submetidos a uma banca avaliadora formada por profissionais da International Paper, entre outros especialistas.

Ou seja, além dos três prêmios de reconhecimento para os proponentes que tiverem seus projetos selecionados no edital, o IIP também custeará a execução do projeto selecionado dentro do valor de até R$ 8.000,00 por escola

Seja você também um “Guardião das Águas”

O projeto “Guardiões das Águas” é uma inciativa do Instituto International Paper voltada para conscientizar educadores, alunos e demais membros da sociedade civil sobre a importância do uso racional dos recursos hídricos.  Além do concurso, realizado este ano na cidade de Rio Verde, o IIP realizou uma série de atividades em torno da temática para sensibilizar a comunidade sobre a urgência em pensar a questão do uso da água.

As ações ligadas ao projeto este ano começaram com a palestra do navegador Amyr Klink, referência em consumo consciente de água e com a exposição “Linha d’ Água”, que mostra os registros fotográficos das expedições de Klink, e ficou em cartaz no Shopping Buriti, entre os meses de fevereiro e março.

Além da palestra e da exposição, O IIP levou para Rio Verde o “Espaço Mundi”, um teatro itinerante que revela a história do Dr. Gota e suas preocupações com o uso da água no Planeta. O espetáculo teatral pode ser visto por mais de 4.800crianças de escolas públicas do município e contou ainda com uma sessão aberta ao público.

O edital “Guardiões das Águas” marca a etapa final do projeto e visa a mobilizar a comunidade escolar da região a inovar em projetos que propiciem economia de água, aliando simplicidade e criatividade, formando multiplicadores para a difusão de boas práticas no consumo de água para um mundo mais sustentável.  “Nós acreditamos no potencial das crianças e jovens enquanto multiplicadores e o melhor espaço para que se desenvolva a inovação de maneira criativa e simples é a escola, justamente pelo olhar atento ao novo dos jovens, aliado à experiência dos educadores, que podem ver as coisas sob outra perspectiva”, acredita Glaucia Faria, Coodenadora de Responsabilidade Social e Sustentabilidade do Instituto International Paper.

 

 

 

IMG_0850

Somar para multiplicar

Nova parceria do IIP fortalece o papel de responsabilidade social da IP junto às comunidades onde atua

IMG_0831

O projeto Formare do Instituto International Paper ganhou um novo parceiro. Desde março, os 50 alunos têm 100% do vale-alimentação custeado pela empresa Solenis Especialidades Químicas, empresa responsável pelo fornecimento de químicos usados no processo produtivo e na estação de tratamento de água da IP.

Com esta novidade, o IIP reforça sua rede de parcerias com empresas envolvidas em projetos de responsabilidade social corporativa (RSC) e que possuem valores alinhados aos princípios organizacionais adotados pela International Paper. “Para nós, é uma grande satisfação termos empresas com os mesmos propósitos atuando em conjunto”, ressalta Sabrina Tenello, Analista de Responsabilidade Social do IIP.

Ser uma empresa com diretrizes de Responsabilidade Social bem definidas é um requisito fundamental para atuar junto ao time do IIP nos 11 projetos que a entidade mantém no país.

A parceria da Solenis com o Projeto Escola Formare não é de agora. Executivos da empresa participam ativamente do “Papo Formare”, uma iniciativa do Instituto International Paper que consiste na aproximação de profissionais experientes do mercado com os jovens alunos do projeto, que estão em processo de definição de carreira para uma troca de experiências. “Acreditamos que além de participar dos encontros com os alunos, podemos fazer muito mais. Gostaríamos de poder envolver mais os nossos colaboradores em atividades do Formare para ajudar o IIP com a quantidade de voluntários e poder divulgar de forma mais ampla o programa na nossa empresa. É um benefício para ambas as partes”, diz Elidio Frias, executivo de Marketing da Solenis.

A consolidação desta mais nova iniciativa reflete não só o resultado de uma história de sucesso e que gera bons frutos, mas revela também como as empresas podem se unir em torno de uma causa comum, gerando benefícios para a comunidade onde estão inseridas ao contribuir com a formação de jovens profissionais. É investir no presente com uma visão de futuro. “Para nós, firmar parcerias que agreguem valor a nossos projetos e contribuam para melhorias é fundamental. Para isso, nossos parceiros precisam seguir as mesmas diretrizes do Instituto, acreditando no seu papel de agente transformador”, diz Gláucia Faria, Coordenadora de Responsabilidade Social e Sustentabilidade da IP.

Entendendo a Responsabilidade Social Corporativa (RSC)

Responsabilidade Social Corporativa (RSC) é a forma de atuação adotada por empresas que se baseia em uma gestão ética e transparente com todos os públicos com os quais se relaciona, definindo metas que estimulem o desenvolvimento sustentável da sociedade, preservando recursos ambientais para as gerações futuras, respeitando a diversidade e promovendo a redução das desigualdades sociais. Além de trazer benefícios à comunidade, as ações de responsabilidade social também agregam valor ao negócio das empresas junto aos seus públicos de interesse.

Na IP, o Instituto International Paper é o responsável pelas ações de Responsabilidade Social Corporativa, que faz mediação dessas atividades junto às comunidades onde a empresa está presente, com 11 projetos em andamento: “Apicultura Solidária”, “Casa Vhida”, “Cidade do Livro Itinerante”, “Educação Socioambiental (ESA) ”, “Formare”, “Guardiões das Águas”, “Guardiões da Biosfera”, “Guardiões do Verde”, “Guardiões em Ação”, “Natureza e Corpo” e “PEA”. Todos estes projetos têm como pilares a promoção da educação socioambiental de crianças e jovens, além da disseminação de informações sobre o desenvolvimento sustentável.

‘Mire-se no exemplo’: tutores e tutorados aprendendo juntos

As dinâmicas do ‘Mire-se no Exemplo’ acontecem este mês, no dia 19 em Luiz Antônio e 28 em Mogi Guaçu, quando alguns líderes da IP assumem a posição de tutor de um dos alunos do Formare.

Imagine ter a oportunidade de compartilhar a sua experiência de carreira com um jovem que busca respostas para seu futuro profissional. Essa é a missão e a responsabilidade dos gestores convidados a participar do “Mire-se no exemplo”, iniciativa do Instituto International Paper vinculada ao Projeto Escola Formare, que visa a integrar profissionais experientes no mercado com os jovens alunos inscritos no Projeto, mostrando a importância do voluntariado na educação, um dos pilares do IIP.

A cada ano, 20 executivos da unidade de Mogi Guaçu, 20 de Luiz Antonio e 10 de Três Lagoas são convidados a integrar o time de gestores responsáveis por tutorar um aluno do Formare. Eles participam de uma dinâmica com os alunos e têm a oportunidade de conhecê-los um pouco melhor, entendendo suas dúvidas sobre carreira e suas intenções profissionais.

Durante a dinâmica, a equipe do Instituto International Paper faz uma explanação geral sobre o papel dos tutores e a importância deste acompanhamento individualizado. Em seguida, o IIP mostra o carômetro (painel com fotos dos alunos), com uma breve apresentação de cada um deles, apontando aspectos em que o aluno precisa desenvolver e potencialidades a serem exploradas.

O encontro – após a apresentação do IIP é a vez dos alunos encontrarem os executivos e de se apresentarem. “É o momento que eles têm para convencer o tutor das razões pelas quais eles seriam bons tutorados, mostrando seus interesses de carreira”, explica Sabrina Tenello, que coordena os trabalhos de seleção na unidade de Luiz Antonio. Após as apresentações, os alunos se retiram da sala, os líderes deliberam quais alunos irão escolher, para, ao final, enfileirados ombro a ombro, revelarem com a foto do aluno em mãos, quem serão seus tutorados.

O Gerente Geral da unidade de Mogi Guaçu, César Assin participa do ‘Mire-se no Exemplo’, desde 2011, quando a ação foi implantada na Unidade de Luiz Antônio, onde trabalhava na época. Ele conta que em princípio ficou bastante apreensivo em corresponder às expectativas dos alunos. “Eu sabia que eles esperavam algo que pudessem lhes direcionar no futuro profissional e tudo isso me fez pensar sobre como poderia ajudá-los da melhor forma possível”, conta ele, que acredita ser fundamental para o crescimento da dupla, uma relação de empatia entre tutor e tutorado, de maneira a construir confiança para que a troca de conselhos e de experiências possa ser levada por toda a vida.

Para Dorival Almeida, Gerente Geral da unidade de Luiz Antônio, o Formare proporciona uma experiência de aprendizado mútuo, em que o tutor ganha muito mais do que o tutorado. “O desafio é neste trabalho é conseguir transmitir uma mensagem que seja efetiva e duradoura no curto espaço de tempo que temos para conversar”.

O “Mire-se no Exemplo” é um projeto adaptado à realidade da International Paper e a equipe de Responsabilidade Social do Instituto procura, quando possível, conciliar os interesses profissionais dos alunos, com os gestores das respectivas áreas ou de áreas correlatas para que o aluno tenha um contato mais próximo e aprenda um pouco mais sobre a carreira desejada, quando ele já tem algumas opções em mente. “Embora o Formare tenha um formato definido, por ser uma franquia social, conseguimos adaptar o ‘Mire-se no Exemplo’ ao projeto, como forma de aproximar os líderes da empresa do trabalho voluntário e da educação, que fazem parte dos objetivos do Instituto, e do trabalho de Responsabilidade Social”, explica Sabrina.

Para Assin, o Formare tem um papel muito importante na vida destes jovens e isso se deve ao trabalho conjunto dos Educadores Voluntários, da coordenação do Projeto e dos tutores. “Sempre reforço com os alunos a importância da dedicação e da perseverança, para que se consiga os objetivos; falo também que os donos das carreiras são os próprios jovens e, por isso eles precisam acreditar no próprio potencial e, que para vencer, não podem desistir nunca”.

Implantado pelo Instituto International Paper em 2010, o Projeto Escola Formare já capacitou cerca de 230 alunos nas unidades de Mogi Guaçu Luiz Antonio e Três Lagoas. Desde que o projeto faz parte do IIP, o ‘Mire-se no exemplo’ acontece como um reforço do aprendizado. O líder assume o papel de tutor e todos os meses tem um almoço com seu tutorado para alinhamento de ideias e troca de experiências.

Além disso, os gestores participam do “Papo Formare”, encontro periódico realizado entre os gestores e as turmas para falar sobre assuntos relacionados à vida profissional, num espaço pensado para um diálogo aberto, em que os alunos se sintam à vontade para esclarecer suas dúvidas sobre trabalho e carreira. “A prática contínua e a participação das pessoas contribuíram muito para melhorar esse projeto ao longo dos anos. Hoje o ‘Mire-se no exemplo’ está muito bem definido e consolidado dentro do Formare. explica Almeida. Outra oportunidade dos gestores se fazerem presentes é durante as práticas profissionais, já que alguns alunos acabam fazendo prática na mesma área que o seu tutor o que possibilita um acompanhamento do aprendizado mais próximo.

“O ‘Mire-se no exemplo’ foi a maneira que o IIP encontrou de tornar a prática mais próxima dos alunos, por meio do diálogo e da troca de experiências, pois o jovem em momento de escolha profissional, passa por uma série de dilemas e, o trabalho do tutor é mostrar que, sim, eles podem mais, que o caminho não é fácil, mas que não se pode ter medo de desafios”, finaliza Glaucia Faria, Coordenadora de Responsabilidade Social e Sustentabilidade do Instituto International Paper.

 

 

shutterstock_321596360

Acordo de Paris será assinado no próximo dia 22 na sede da ONU

shutterstock_321596360Resultado da COP-21, pacto universal substitui o Protocolo de Kyoto e estabelece a meta de contenção do aquecimento global para 1,5°C

Na próxima sexta-feira, quando se celebra o Dia Mundial da Terra, mais de 60 chefes de Estado e representantes da sociedade civil devem comparecer à Cerimônia de assinatura do Acordo de Paris, documento que substitui o Protocolo de Kyoto e estabelece a meta global de redução da emissão de gases poluentes pelos países, com o objetivo de limitar o aquecimento do planeta em menos de 2°C até 2100. A meta mais ambiciosa propõe o limite de 1,5°C.

A expectativa da ONU é otimista e estima que mais de 130 países assinem o compromisso a partir do 22 de abril, quando o documento fica disponível para assinaturas. Para entrar em vigor, o Acordo de Paris precisa da assinatura de pelo menos 55 países, responsáveis por 55% das emissões de gases de efeito estufa (GEE), ratificando um compromisso global pela melhoria da vida no planeta. Após as assinaturas, o documento começa a vigorar no prazo de 30 dias.

Resultado do COP-21, Conferência das Nações Unidas sobre as mudanças Climáticas, que aconteceu em dezembro de 2015 na capital francesa, o Acordo de Paris chama os países a assumir um compromisso para a redução na emissão de poluentes e para maiores investimentos em fontes renováveis de energia. O Brasil, na ocasião, se comprometeu em reduzir em até 37% as emissões de GEE até 2025 e em 43% até 2030, considerando os indicadores-base de 2005.

Mas para que isso aconteça é necessário conter o desmatamento ilegal e ampliar os investimentos em novas fontes de energia limpa, fazendo declinar a utilização de combustíveis fósseis.

A COP-21 teve alguns desdobramentos no país. Em fevereiro deste ano, a cidade de Fortaleza sediou a II Jornada sobre Cidades e Mudanças Climáticas, que abriu espaço para as discussões iniciadas no COP-21, com foco no papel das cidades nas metas locais para a sustentabilidade e planejamento quanto às mudanças climáticas.

É um grande desafio não só ao Brasil, mas a todos os países, para que tenhamos um mundo mais sustentável e saudável para as futuras gerações.

 

 

imagem materia IR_leao

Transforme o momento da declaração do Imposto de Renda em uma boa ação!

imagem materia IR_leaoDoações a fundos de direitos da criança e do adolescente permitem a dedução de até 6% no Imposto de Renda devido. Veja como participar.

Você sabia que é possível doar uma parte do seu imposto devido a uma boa causa? Muitas pessoas desconhecem essa possibilidade, mas saiba que a doação pode ser feita por pessoas físicas e jurídicas até o mês de dezembro do ano base e, no caso de pessoas físicas, também podem ser feitas no exato momento de preenchimento do IR no site da Receita.

Para este segundo caso, as deduções podem ser feitas caso o contribuinte escolha como receptora desse valor uma entidade que seja parte dos fundos de direitos da criança e do adolescente, que pode ser nacional, estadual ou municipal (FUMCAD).

Como nem sempre temos tempo em nosso dia a dia para exercer o voluntariado ou então, quando temos, o tempo não é o suficiente, o Instituto International Paper explica o passo a passo dessa doação e também sugere um dos projetos, apoiados pelo IIP, que pode receber sua contribuição. Trata-se do “Casa Vhida”, vinculado ao FUMDCA de Manaus (AM). Saiba mais.

Casa Vhida – Acolhimento a crianças portadoras do HIV

Sediada em Manaus, a Casa Vhida é uma instituição de apoio a crianças portadoras do HIV, que oferece, além de suporte médico, nutricional e psicológico, uma estrutura de creche equipada para receber as crianças e suas mães, que acompanham todo o atendimento.

A Casa Vhida também desenvolve um trabalho de doação de leite materno que beneficia mais de 800 crianças, filhas de mães HIV positivas, que não podem ser amamentadas. A instituição também promove eventos beneficentes para arrecadar fundos e auxilia as famílias com a doação de roupas, calçados e alimentos não perecíveis, quando possível.

Interessou? Confira abaixo o passo a passo para doar:

É durante o período de recolhimento do Imposto de Renda , que é possível colaborar para o desenvolvimento destes projetos. Lembrando que a dedução máxima é de 6% no Imposto de Renda devido.  Esse desconto é válido somente para contribuintes que fizerem a declaração completa do Imposto de Renda. As pessoas que tiverem despesas dedutíveis no valor superior a R$ 16.754,34, teto da declaração simplificada, devem optar pela declaração completa.

As pessoas que não tiverem IR a restituir poderão descontar até 6% do imposto a ser pago. Se couber a restituição do IR, válido para pessoas que têm muitas deduções, seja com educação, saúde e demais despesas com dependentes, pode-se acrescentar 6% do valor devido ao IR na restituição.

imagem materia IR_exemplo

Entenda o que são os fundos de direitos da criança e do adolescente:

 São fundos públicos, criados com o Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº 8069/90), que direcionam recursos financeiros para entidades previamente cadastradas na Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. De acordo com o artigo 260 do Estatuto, as doações podem ser feitas a entidades assistenciais com abrangência nacional, distrital, estadual ou municipal.

Os fundos de direitos da criança e do adolescente financiam projetos que atuam exclusivamente na promoção, na proteção e na defesa dos direitos da criança e do adolescente e são mecanismos de descentralização do orçamento público. Isso significa que, embora a doação seja feita para um fundo público, o dinheiro doado será utilizado para uma finalidade específica.