IMG_9888

Filhos de funcionários passam um dia na IP

Ação envolveu os filhos de profissionais das unidades de Mogi Guaçu e Luiz Antonio. Atividades incluíram palestras e dinâmicas em equipe

Nos dias 20 e 21 de janeiro, o Instituto International Paper promoveu mais uma edição do Programa de Educação ambiental (PEA). Este ano 98 crianças de seis a 10 anos de idade tiveram a oportunidade de aprender um pouco mais sobre o lugar onde os seus pais trabalham e entender como acontece a fabricação de papel.

O Programa tem como objetivo desmistificar algumas informações sobre a indústria de papel e celulose, mostrando a preocupação da IP com o meio ambiente e as atividades que a empresa realiza em suas florestas plantadas de eucalipto.

Durante o dia que passam na unidade, elas participam de um bate-papo sobre preservação ambiental, assistem a um vídeo sobre as florestas plantadas. Em um segundo momento, passam da teoria à prática e participam de atividades lúdicas em contato com a natureza.

Luiz Antonio

No primeiro dia de evento, 45 crianças foram recebidas na unidade de Luiz Antonio para um dia inteiro de atividades. Após a identificação na portaria, elas participaram de um momento de integração em que puderam se conhecer e entender como funciona uma indústria de papel e celulose. Após as atividades de integração, elas foram para o Centro de Educação Ambiental da IP para um bate-papo com os educadores sobre as florestas plantadas.

Na hora do almoço, as crianças puderam encontrar os seus pais para uma refeição no restaurante da unidade, preparando-se para uma tarde recheada de brincadeiras no bosque.

Em meio à natureza, elas assistiram a uma apresentação de mágica e participaram de jogos de perguntas e respostas e brincaram com um jogo da memória palpável. As crianças também participaram de um tour de ônibus pela unidade. “Por conta das normas de segurança, o passeio foi pela área externa”, conta Douglas Arantes, consultor do projeto.

Mogi Guaçu

 No dia 21 de janeiro, foi a vez da unidade de Mogi Guaçu receber os filhos de profissionais e prestadores de serviços da IP. As 53 crianças foram divididas em duas turmas. A primeira, das 8h às 12h e a segunda das 13h às 17h.

Ambas as turmas puderam acompanhar um bate-papo com os educadores ambientais sobre a preocupação da International Paper em fazer um trabalho sustentável, também assistiram a um vídeo sobre as atividades da empresa para, num segundo momento, interagir com os jogos e brincadeiras sobre meio ambiente e preservação. As atividades foram realizadas no Mini Clube.

Todo o projeto foi desenvolvido pelo Instituto International Paper em parceria com as empresas Biosustentare e Cityvida, que desenvolveram as atividades.

 

PEA 9 LAN 17 FEV

IIP: balanço das atividades de 2015

2015 foi um ano e tanto para o Instituto International Paper. Mais uma vez, o objetivo de transformar vidas a partir do desenvolvimento educacional e socioambiental, com foco em crianças e adolescentes, foi atingido com sucesso!

Ao todo, mais de 39 mil pessoas em 23 cidades foram impactadas pelas sete iniciativas mantidas pelo IIP em todo o Brasil.

Neste ano, um dos grandes desafios foi a consolidação e a ampliação de projetos nas cidades onde estão instaladas as fábricas de embalagens da IP, como, por exemplo, a chegada do Projeto Cidade do Livro Itinerante nas cidades de Suzano, Paulínia, Franco da Rocha e Itapeva (Nova Campina).

Além disso, outra conquista que merece destaque foi o aniversário de 40 anos do projeto EducAção Socioambiental na região de Mogi Guaçu, o projeto abrangeu os alunos dos anos finais do Ensino Fundamental I e II e Ensino Médio da rede pública e particular de ensino dos municípios de Mogi Guaçu, Mogi Mirim e Estiva Gerbi. Esse ano o projeto veio com inovações, como os workshops para professores e alunos, além da presença muito especial do maestro João Carlos Martins e sua Orquestra Bachiana no evento de premiação dos vencedores do concurso literário e de redação.

Um trabalho grandioso, que só foi possível graças ao envolvimento demilhares de profissionais e voluntários da IP que, com carinho e dedicação, foram peças fundamentais na missão de transformar vidas.

Conheça os números de cada projeto em 2015:

FORMARE

Oferece formação profissional com certificado do MEC nos cursos de Assistente de Produção da Indústria de Processo.

Beneficiados: 50 jovens do 3º ano do Ensino Médio da rede pública, além de aproximadamente 230 profissionais que atuam como voluntários no projeto.
Atende as cidades de Mogi Guaçu (SP), Luiz Antônio (SP) e Três Lagoas (MS).

Programa de Educação Ambiental (PEA)

Desenvolve atividades para formar cidadãos engajados na defesa do meio ambiente.

Beneficiados: 6.231 crianças, adolescentes, pessoas com deficiência e idosos.
Atende as cidades das regiões das fábricas de Mogi Guaçu (SP) e Luiz Antônio (SP).

Apicultura Solidária

Incentiva o uso compartilhado das florestas de eucalipto da IP com apicultores locais para produção de mel e geração de renda.

Beneficiados: 25 apicultores e 02 cooperativas.
Atende as cidades das regiões florestais de Mogi Guaçu (SP) e Luiz Antônio (SP).

Educação SocioAmbiental

Promove ações sociais e socioambientais por meio de concurso literário e de redação, além do plantio de mudas de árvores.

Beneficiados: 8.408 alunos e professores.
Atende a cidade de Mogi Guaçu e cidades vizinhas, como Mogi Mirim e Estiva Gerbi.

Cidade do Livro Itinerante

Desenvolve atividades educativas para conscientizar crianças e adolescentes sobre a importância da leitura.

Beneficiados: 22.797 crianças e adolescentes.
Atende as cidades de Suzano, Paulínia, Franco da Rocha e Itapeva (Nova Campina).

Natureza e Corpo

Divulga costumes populares que resgatam a identidade e a cultura regional e estimula o desenvolvimento sustentável com o cultivo de horta solidária.

Beneficiados: 377  pessoas.
Atende a cidade de Três Lagoas (MS).

Guardiões em Ação

Incentiva ações voluntárias dos profissionais da IP, com iniciativas voltadas a crianças e adolescentes.

Beneficiados: 182crianças e adolescentes e cerca de 160 profissionais voluntários.
Atende a cidade de São Paulo.

Casa Vhida

Atendimento especializado a crianças e adolescentes carentes portadores do vírus HIV, nas áreas de saúde, nutrição e serviço social.

Beneficiados: Cerca de 1.000 crianças e adolescentes.
Atende a cidade de Manaus e outras cidades da região norte do Brasil

2016 está apenas começando e o nosso objetivo é ir ainda mais longe. Vamos seguir juntos nessa caminhada de transformação de vidas e de valores.

 

 

shutterstock_60963283

MESMO VETOR, NOVAS DOENÇAS: CUIDE-SE

Conheça mais sobre chikungunya, dengue e zika e previna-se

O ano de 2015 bateu o recorde de 2013, com 200 mil casos a mais e 189 mais mortes por dengue no Brasil. Campanhas de conscientização em todos os estados se fortaleceram, mas a atenção deve ser redobrada, principalmente agora no verão.

No calor, o período reprodutivo do Aedes aegypti fica mais curto e mais rápido. Além do fato de que, com a maior incidência de chuva no verão, a agua se acumula, tornando o ambiente propício à proliferação do mosquito. Por isso é importante drenar rotineiramente terrenos com tendência a encharcar, limpar vasos de plantas, tampar caixas d’água e evitar guardar pneus e garrafas vazias.

O transmissor, inicialmente conhecido apenas por causar a dengue, no último ano causou uma epidemia de zika e chikungunya em todo o território nacional. Ambas as doenças são infecções e ainda não possuem tratamentos específicos. Os sintomas são os mesmos da dengue. A chikungunya também causa inflamações com fortes dores nas juntas acompanhadas de inchaço, vermelhidão e calor local.

É importante manter-se protegido do mosquito causador das doenças, mesmo quando infectado por uma delas. Dessa forma evita-se que o Aedes aegypti transmita o vírus a outras pessoas.

Origem do transmissor

O Aedes aegypti pode ter chegado ao Brasil com navios negreiros. Após a erradicação da febre amarela, acreditou-se que o país estava livre do mosquito também. Com novos criadouros, a “praga” se proliferou.

“Apesar do A. aegypti já ter sido erradicado no Brasil no final da década de 1950, acredita-se que o relaxamento de medidas de controle tenha trazido o mosquito de volta. Hoje em dia, considera-se que sua eliminação é praticamente impossível, sobretudo, devido ao crescimento da população, à ocupação desordenada do ambiente e à falta de infraestrutura dos grandes centros urbanos. A industrialização também dificulta o enfrentamento desse tipo de inseto, já que os produtos descartáveis por ela produzidos (tais como copos e garrafas de plástico) são eliminados de forma incorreta e acabam por transformar-se em possíveis focos para a multiplicação do vetor”, informa a Agência FIOCRUZ (Fundação Oswaldo Cruz) de Notícias.

A transmissão do vírus da dengue acontece através da fêmea do mosquito, quando também infectada com o vírus, causando tanto a manifestação clássica da doença quanto a forma hemorrágica. Não ocorre contágio de dengue pelo contato com um doente ou com suas secreções.

A larva do mosquito transmissor da dengue se desenvolve em água parada, limpa ou suja. O seu controle é difícil por ser muito resistente e por sobreviver muito tempo sem água.

Para diferenciar o Aedes aegypti do pernilongo comum, basta observar se o corpo tem tonalidade escura com traços brancos. Ele tem o hábito de picar de dia. Afaste-os usando repelentes, atentando-se aos componentes, pois alguns não são indicados para o uso em crianças e gestantes.

Em caso de suspeita de dengue, não se automedique, procure um médico imediatamente. A dengue leva os pacientes à desidratação, por isso é recomendado maior consumo de água, o que pode impedir o agravamento do quadro.

Faça sua parte, evite possíveis criadouros em casa e se observar qualquer outra condição favorável à proliferação do mosquito na rua ou no trabalho informe as autoridades competentes para que tomem as devidas providências.

 

novo

APROVADOS FORMARE 2016

O Projeto FORMARE completou 7 anos sob os cuidados do Instituto International Paper. Jovens que cursam o terceiro ano do Ensino Médio de escolas públicas em 2016 participaram do processo seletivo.

O curso de iniciação profissional é um complemento ao ensino regular, e acontece de segunda a sexta-feira durante o dia nas fábricas de celulose e papel da International Paper. Foram disponibilizadas 20 vagas por unidade, Mogi Guaçu e Luiz Antônio.

A disputa pelas vagas foi acirrada: 121 alunos se candidataram em Luiz Antônio e 349 em Mogi Guaçu. Confira abaixo a lista de aprovados nestas unidades:

LUIZ ANTÔNIO MOGI GUAÇU
Abner Roger Do Nascimento Gonçalves Bárbara Letícia de Freitas
André Martins Peres Beatriz Teodoro Martins
Andress Vicente da Lapa Lisboa Bruno Henrique de Oliveira
Camila Alves Pastora Carina de Melo Maineti
Débora Calixto Domiciano Daniel Alexandre Siqueira Vieira
Gabriel Jonas da Silva Emanuela Martins Tereziano
Hudson Do Carmo Mendes Fernanda Carolina Macedo De Almeida
Izabella Verucci Pascoalin Gabriela Soares Souza
José Alessandro Nogueira Teixeira Gustavo de Araújo Rodrigues
Joyce Santos Silva Iago Fernando Cirino
Lamia Cristina de Souza dos Santos Jefferson Leonardo Silva de Souza
Leonardo Stella Silva Jeovanna Orsoli dos Santos
Leticia Danieli Ferreira José Everson Ferraz da Silva
Luan Junior Teixeira Kétherlyn Vieira De Oliveira Depieri
Luis Gustavo Assunção Silva Leonardo Neppi Franco
Matheus Alexandre Gonçalves Raul Elias
Murilo Henrique Arruda da Silva Rebeca Cristine de Araujo Silva
Rafaela Ap. de A. A. Rodriguês Roberto Junio Pereira Belarmino
Rodrigo vicente da silva Ruan Tomaz Vieira da Costa
Silvelaine Tiburcio Stefani da Silva Xavier

 

Os ingressantes no FORMARE 2016 devem providenciar os seguintes documentos para o exame admissional:

  • 1 foto ¾, recente;
  • 1 cópia do RG;
  • 1 cópia do CPF;
  • 1 cópia da Certidão de Nascimento;
  • 1 cópia do Comprovante de endereço (conta de luz, água ou telefone);
  • 1 cópia do RG e do CPF dos Pais e/ou Responsável Legal (a pessoa que assinará o Termo de Formação – FORMARE);
  • Comprovante de endereço dos pais e/ou responsável (apenas no caso de residir em endereço diferente do aluno);
  • Declaração de conclusão do Ensino Médio (apenas aprovados para FORMARE em Luiz Antônio)
  • Declaração de matrícula no 3º ano do Ensino Médio (apenas aprovados para FORMARE em Mogi Guaçu)

 

Os responsáveis pelo projeto Formare em cada unidade entrarão em contato em breve  para marcar as datas dos exames. Em caso de dúvida procure:

LUIZ ANTÔNIO
Sabrina Tenello
sabrina.tenello@ipaper.com
(16) 3986-9073/ (16) 99781-7695
MOGI GUAÇU
Tomás Fernandes
tomas.fernandes@ipaper.com
(19) 3861-8955/ (19) 99818-8245