IMG_8552

Missão de Natal: Projeto Guardiões em Ação presenteia crianças do Lar Bororé

IMG_9167
No dia 17 de dezembro, 90 profissionais do escritório da International Paper,em São Paulo, participaram de mais uma missão do Projeto Guardiões em Ação, com o apadrinhamento de Natal de crianças do Lar Bororé.

Cada voluntário escolheu uma cartinha e foi o responsável por presentear o seu afilhado, como forma de resgatar a magia do Natal. Com olhinhos brilhando e sorrisos estampados, as crianças receberam os presentes e participaram de atividades de recreação ao longo do dia. “Foi sensacional abrir o presente junto com a Nicole (afilhada) e receber um abraço espontâneo dela”, conta o Executivo de Vendas Isaías Nascimento, que já participou da ação no ano passado.

Esta foi a terceira edição da Missão de Natal do Guardiões em Ação, que realiza também atividades em outras datas comemorativas, como na Páscoa e no Dia das Crianças. Seu principal objetivo é estimular e despertar ações voluntárias dentro da empresa, fazendo com que os profissionais se tornem agentes multiplicadores de ações que potencializem o bem, além, é claro, de promover a integração entre os profissionais e a comunidade local.

“A experiência foi maravilhosa! Além de dar atenção e carinho, pude interagir e brincar com as crianças como se estivesse em casa, brincando com a minha filha e meus sobrinhos”, ressalta Talita Roza, Assistente Executiva, em sua primeira ação de voluntariado pela IP. E Isaías Nascimento complementa. “Certamente participarei das próximas ações. Perceber que um gesto que julgamos pequeno pode ser muito grande para outras pessoas faz toda a diferença.”

IMG_8930

Desde de 2013, a Missão de Natal já contou com a participação de mais de 300 profissionais da IP, beneficiando mais de 400 crianças.

Imagem4

IIP profissionaliza 40 jovens em 2015

A oportunidade de entrar no mercado de trabalho está virando realidade para jovens da região de Mogi Guaçu e Luiz Antônio, no interior paulista. Nos dias 8 e 9 de dezembro, o Instituto International Paper realizou as cerimônias de formatura das turmas do Projeto FORMARE. Ao todo são 40 formandos que completaram o curso e agora possuem o certificado de Assistente de Produção da Indústria de Processo, emitido pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).

Imagem12O curso com duração de 10 meses é integral e ministrado por profissionais da IP, que voluntariamente se tornam educadores. Segundo Gláucia Faria, Coordenadora de Responsabilidade Social da International Paper, o projeto é essencial para inclusão social e profissionais dos jovens. “Queremos formá-los como cidadãos e contribuir para a formação de valores e criar oportunidades de vida. Queremos encaminhá-los para o mercado de trabalho com uma boa formação técnica e ética”, disse.

Imagem9Esse foi o sexto anodo projeto na International Paper, desenvolvido pela Fundação Iochpe (franquia social). O curso de capacitação já formou mais de 250 jovens, nas unidades da IP de Mogi Guaçu, Luiz Antônio e Três Lagoas.

Para concorrer à vaga, são necessários alguns pré-requisitos, como: cursar o 2º e 3º ano do Ensino Médio em escolas públicas, ter renda familiar de até um salário mínimo, boa colocação na prova e na entrevista eliminatória, não ser filho de funcionário da IP e residir nas comunidades ao redor das fábricas.

Para Tomás Fernandes, Analista de Responsabilidade Social da IP e responsável pelo projeto FORMARE em Mogi Guaçu, os jovens plantam hoje aquilo que irão colher. “Os 20 jovens de cada unidade foram escolhidos por mérito e nosso desejo é que eles façam uma boa viagem durante o curso. Buscamos o brilho nos olhos para que eles possam fazer o que quiserem da vida deles”, enfatiza.

Imagem5

DSC02333

IIP celebra dia do voluntariado

Para comemorar o Dia Internacional do Voluntário, celebrado dia 5 de dezembro, o Instituto International Paper levou os profissionais voluntários do projeto Formare para uma atividade externa. Com o objetivo de reconhecer o trabalho voluntariado desenvolvido por cada um, os colaboradores de Luiz Antônio e Mogi Guaçu (SP) fizeram um passeio em Brotas e os de Três Lagos (MS) foram para A Pousada do Tucunaré, na própria cidade.

MG3O dia contou com atividades ao ar livre, lazer e interação entre os voluntários e os alunos do FORMARE. “Foi um dia muito gostoso. É muito gratificante e importante a empresa apoiar que tenhamos também um dia de reconhecimento e diversão”, ressalta Marina Novas, Assistente Administrativo na Fábrica da International Paper de Luiz Antônio e educadora voluntária no projeto FORMARE.

A data foi instituída pela ONU em 1985. Na definição da organização, o voluntário se caracteriza como “a pessoa que, devido a seu interesse pessoal e ao seu espírito cívico, dedica parte do seu tempo a diversas formas de atividades sem remuneração, visando o bem-estar social e outros campos”. Além disso, para o Instituto International Paper, são eles os grandes responsáveis por mudar a vida de muitas pessoas que vivem nas comunidades no entorno das fábricas da IP.

MG1

Para Wagner Cortez, Supervisor Administrativo do RH, ser voluntário do IIP é valioso tanto no fator humano como no profissional. “A gente ganha de todas as maneiras. Intelectualmente, pois aprendemos um pouco mais ao estudar para conseguir passar o conhecimento aos alunos; e pessoalmente, porque são histórias de vidas totalmente diferentes, que nos dão força. Eu sempre digo os alunos que nós – educadores voluntários – ganhamos mais do que eles”, ressalta.

Voluntários criam espaço para as pessoas se desenvolverem, adquirirem autonomia e voz, além de contribuírem para salvar o planeta por meio da educação socioambiental.

LAN1

Segundo Marina, que é voluntária desde que entrou na IP em 2013 e leciona as matérias Inglês e Comunicação e Relacionamento, a identificação que acontece é um dos fatores transformadores. “Eu me identifico muito com a história dos alunos, porque eu também vim de uma família humilde com alguns problemas socioeconômicos, então é bom poder compartilhar algumas experiências. É gratificante contribuir um pouco e também aprender e absorver com eles essa questão da diversidade das pessoas”, enfatiza.

Durante a comemoração da data internacional, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, elogiou a prática do voluntariado, pois “consegue transcender fronteiras, religiões e divisas culturais”, disse em pronunciamento.

Atualmente são mais de 200 voluntários engajados nas causas do IIP, comprometidos com a educação e em melhorar a vida de crianças, adolescentes e comunidades. Em depoimentos sobre o curso profissionalizante FORMARE, alguns voluntários do IIP destacaram suas experiências no projeto, como Alessandro Nogueira, que acredita que “os 40 minutos que tiro para dar aula, faz a diferença. Faz com que eu me sinta bem por saber que eu estou contribuindo para essas pessoas”.

O voluntariado traz vantagens que transcendem a estima e podem interferir, de maneira positiva, em sua vida profissional. As organizações veem naqueles que prestam algum tipo de serviço voluntário responsabilidade e engajamento com causas que beneficiem tanto os profissionais quanto a sociedade.

DSC02226

 

PDT_(207)

Alunos de Três Lagoas participam do projeto Natureza e Corpo

Na sexta-feira (27/11), as crianças das Escolas Parque São Carlos e Joaquim Marques se divertiram, aprenderam e colocaram em prática todos os ensinamentos que tiveram sobre sustentabilidade com o encerramento do ciclo de atividades do projeto Natureza & Corpo, na cidade de Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul. O projeto tem como proposta colocar as crianças em contato com o meio ambiente, estimulando a cultura de plantação de ervas.

No encerramento, os jovens participaram de um workshop em que foram apresentados os resultados obtidos ao longo do ano, completando a série de atividades auxiliadas pelos profissionais da International Paper em parceria com a Secretaria de Educação da cidade.

PDT_(75)

Para Gláucia Faria, coordenadora de Responsabilidade Social Corporativa da International Paper, o projeto é um convite para os jovens refletirem e buscarem soluções para melhorarem o entorno. “Nossa proposta é debater junto com esses jovens a importância da preservação do meio ambiente e, ao mesmo tempo, contribuir com o desenvolvimento da comunidade local” comenta.

Durante todo o ano, o projeto Natureza e Corpo desenvolveu uma série de atividades, entre elas a implantação de um canteiro de ervas no formato de um corpo humano, com cidreira, alecrim, hortelã, gengibre, poejo, orégano, manjericão, erva doce, arnica, boldo, quebra pedra, babosa, entre outras. Essa ação foi proposta para que as crianças e seus familiares pudessem usufruir dos benefícios da horta, tendo assim uma alimentação mais saudável e preventiva e para que eles sejam também os multiplicadores de conceitos e práticas de conservação ambiental.

PDT_(216)

Gabriel Ramos de Lima, Analista de Responsabilidade Social da IP e responsável pelo projeto Natureza e Corpo na cidade de Três Lagoas, enfatiza que um dos eixos do projeto é o de ervas medicinais, onde os alunos aprendem sobre a manutenção do solo e quais benefícios que a terra pode ter para a saúde e para a alimentação. “Um dos pontos chave do projeto é despertar o aluno para que ele possa também ter uma ação positiva em relação à própria escola e à comunidade em que ele mora”, ressalta.

O projeto, que ocorre desde 2013, impactou 1.800 pessoas neste ano, com a participação direta de 400 alunos das escolas Joaquim Marques e Parque São Carlos. Outras pautas desenvolvidas foram a conscientização socioambiental e o protagonismo juvenil, que dão aos jovens orientação sobre as medidas sustentáveis que previnem danos ao meio ambiente.

PDT_(236)

PDT_(241)

No dia 18 de novembro, cerca de 40 alunos do projeto participaram de uma ação social no Lar de Velhos, que fica em Três Lagoas, para entregar mantimentos, tirar dúvidas sobre o plantio e para dar mudas que serão plantadas na instituição. “Esse ano, fizemos um diagnóstico com os alunos, e isso foi muito positivo, pois eles definiram que essas atividades precisariam ocorrer também fora da escola. A visita ao lar de idosos foi uma vontade que surgiu dos próprios alunos”, enfatiza Gabriel

De acordo com Caio Fernandes, estagiário da International Paper, a visita proporcionou aos alunos uma troca de experiência sobre a utilização das ervas para funções medicinais. “Na visita, um grupo de teatro da cidade foi convidado para participar do programa e os alunos levaram violão para cantar e compartilhar momentos preciosos”, disse.

PDT_(201)
O maior bem que a gente tem é saber que os alunos estão aprendendo algo que eles vão carregar para a vida inteira”, ressalta o responsável pelo projeto em Três Lagoas, Gabriel Ramos de Lima.

PDT_(202)

Confira um pouco do que aconteceu na visita no vídeo abaixo:

DSC03032

Alunos do FORMARE apresentam maquete na sede da IP

Na última quarta-feira (18/11), os alunos do FORMARE estiveram em São Paulo para apresentar aos profissionais do escritório da International Paper a maquete da fábrica de papel de Mogi Guaçu. Na ocasião, os jovens puderam compartilhar o aprendizado obtido no FORMARE, como a confecção da maquete, que foi feita em cinco dias, e os benefícios do empenho dentro e fora da sala de aula.

DSC03018

A maquete funcional da fábrica, mostra de forma detalhada todo o processo produtivo do papel: da plantação de eucalipto à venda e exportação. Os alunos apresentaram o cenário da fábrica, abordando dados técnicos, meios de produção, tempos de processo, logística e transporte. Os funcionários do escritório ficaram admirados com a riqueza de detalhes da apresentação dos alunos. “Eu já tinha assistido a apresentação na SIPAT, em Mogi, e fiquei abismada com tanto detalhe que eles colocaram e todo o conhecimento que eles têm de todo o processo de produção de papel, desde a plantação  dos eucaliptos até a venda final, exportação e tudo mais”, diz Milena Tanaka, Secretária Executiva na IP.

Para Leandra Ferreira Leite, Presidente do Instituto International Paper, a apresentação da maquete no escritório corporativo representou a realização de mais um desafio para os adolescentes que fazem parte do FORMARE. “Eles são muito carentes de referências. Ao chegar aqui, eles têm contato com outros profissionais da empresa. Alguns deles também começaram com 16 anos e hoje estão em boas posições. Isso vira referência. Eles olham e acreditam que também podem crescer”, enfatiza.

O Analista de Responsabilidade Social, responsável pelo projeto em Mogi Guaçu, Tomás Fernandes, ressalta que o projeto da maquete foi um marco forte para os alunos. “Eles se empenharam bastante para apresentar na SIPAT e ao ver a repercussão que eles tiveram com o convite de vir apresentar em São Paulo, a motivação deles foi ainda maior.

O FORMARE é um programa da Fundação Iochpe, realizado pelo Instituto International Paper, que oferece qualificação e especialização profissional para jovens de baixa renda das regiões de Mogi Guaçu, Luiz Antônio, em São Paulo, e Três Lagoas, Mato Grosso do Sul. O curso de formação tem duração de 10 meses e é ministrado por profissionais da IP voluntários em sala montada dentro das fábricas.

DSC03032

Transformação

Daniel Medeiros, Analista de Precificação de Marketing da IP, também é ex-aluno do FORMARE pela empresa Delphi, localizada em Cotia. Segundo ele, um dos principais ganhos que o projeto proporciona é o desenvolvimento e o crescimento. “Lá dentro conseguimos aprender coisas que não veríamos na escola normal, além de reforçar o nosso conhecimento já adquirido. Entramos adolescentes e saímos preparados para o mercado de trabalho”, afirma.

O lema do Instituto International Paper é “Transformar a vida é o nosso papel”. Tomás acredita que essa transformação acontece e é visível após os 10 meses de curso. “Ver essa apresentação deles no escritório da IP é muito gratificante. Eles entram no projeto como crianças e hoje eles saem como homens e mulheres. A gente consegue ver isso pelas fotos e sabemos que estamos no caminho certo”, ressalta Fernandes.

O presidente de Embalagens da International Paper no Brasil, Santiago Arbelaez, prestigiou a apresentação dos alunos no escritório. “É muito gratificante ver que a empresa que eu trabalho hoje faz parte desse grupo que pensa na comunidade em volta. Com o FORMARE, é possível educar pessoas que certamente vão buscar desafios novos e que saem dali com uma mentalidade totalmente diferente”, enfatiza Santiago.

IMG_0909

Os 20 alunos da turma de Mogi Guaçu 2015 se formam no dia 8  de dezembro.

Após a apresentação, alguns alunos ressaltaram o que o projeto significou para eles. Confira:

Está sendo maravilhoso. É uma oportunidade única. Eu nunca imaginei que seria tudo isso. Eu entrei como se fosse um sonho e cada dia muitos outros sonhos estão sendo realizados. O meu mundo era muito fechado. Quando eu entrei no FORMARE eu vi que o mundo não é só meu e eu tenho que compartilhar com outras pessoas, então eu tenho que ir além de mim.” – Amanda Cristina de Araújo

“Se não fosse o FORMARE eu acho que hoje eu não estaria tão focado nos meus sonhos. O meu maior sonho é ser administrador e empresário. Foi uma grande experiência. No projeto eu fui incentivado a acreditar que tudo é possível e uma coisa que eu aprendi é planejar”Igor Santos do Prado

“Está sendo uma experiência incrível tanto do lado pessoal quanto do profissional. Aqui, a gente enxerga o mundo de outra maneira. A gente entra pensando de um jeito e sai pensando de outro.”Erica Caroline Vieira de Figueiredo

“Eu era uma pessoa muito sem expectativa, sem vontade de nada. Agora eu acredito na minha capacidade, e sei que eu posso conseguir o que eu quiser. E foi o FORMARE que me mostrou isso. Ele me proporcionou momentos que eu jamais podia esperar. Quando que eu iria vir pra São Paulo, para fazer uma apresentação para o pessoal daqui? Quando que eu iria ter contato com o presidente de uma multinacional? Com americanos? Várias coisas que a gente não imaginava a IP está proporcionando pra gente.”Larissa Alves Simões

“A nossa maturidade mudou muito. O retorno dessa mudança vem através dos nossos pais e nossos amigos que nos dizem isso. A gente entra no FORMARE querendo crescer na área profissional, mas acabamos crescendo como ser humano. A gente desenvolve muito mais dentro da gente do que só profissionalmente.”Daniele Oliveira da Silva

“Eu aprendi a interagir com as pessoas, conversar, desenvolver relacionamentos. Todos os voluntários do FORMARE nos deram muita inspiração para seguir os nossos sonhos. Hoje, eu sei o que quero seguir.”Wesley Carlos Camilo

“O FORMARE foi a coisa mais importante na minha vida. Porque eu, com 17 anos, não tinha nenhuma noção de empresa e agora eu estou saindo com um conhecimento que me ajudou muito na vida profissional. Eu era uma pessoa muito tímida, eu queria me esconder do mundo e hoje não. Hoje, eu quero me expor e alcançar o mais alto possível.”Mayara Cristina do Prado Lima

“O FORMARE foi uma fonte de sabedoria na minha vida. A escola não prepara para o mercado de trabalho. Esse foi o meu primeiro contato com o mercado de trabalho, e isso foi incrível. Agregou muito conhecimento na minha vida.”Maitê Cristina

“O FORMARE me transformou completamente. Na forma de pensar e de agir.” – Patric Fernandes Afonso

“O FORMARE me ajudou bastante. Me ajudou a escolher a faculdade que eu queria, a reconhecer os meus defeitos e talentos, me ajudou a melhorar em inglês e nas outras matérias. Antes do FORMARE, a minha expectativa em relação a minha vida estava lá em baixo e o FORMARE transformou isso.” - Samuel Paulo de Arruda

“Uma palavra que eu resumo é transformação. Eu entrei de uma forma e vou sair diferente. Foi surpreendente.”Tayna Natachi Aguede

“O FORMARE significou um caminho onde eu pude aprender muita coisa e me ajudou a ter novos direcionamentos, além de poder conhecer a International Paper, que é uma multinacional. E, para mim, foi uma oportunidade para ficar na empresa por mais dois anos.”Winie Scarlet Biazitto

“O FORMARE mudou minha maneira de pensar. Agora eu tenho um objetivo, sei o que eu quero fazer da minha vida. Eu indico o projeto para todo mundo.”Talita de Freitas Rodrigues

DSC03161