07_820x510

Um novo olhar sobre a filantropia

Qual o significado de “amor à humanidade” para você? Falar em filantropia pode nos levar a pensar em doações para grandes instituições de caridade, mas “filantropia significa dar tempo e talento, não apenas dinheiro” de acordo com as palavras de Katherine Fulton, presidente do Monitor Institute, instituição que tem por objetivo ajudar líderes a solucionar problemas sociais e ambientais.

 

Katherine fala em 12 minutos sobre conceitos que nos fazem repensar os principais fundamentos de filantropia, e a forma como os encaramos na nossa realidade. Ela cita o Wikipedia, umas das principais ferramentas de pesquisa e consulta, que foi totalmente criada a partir de voluntários. Usando uma citação de Clay Shirky (escritor e professor que estuda os efeitos da internet na sociedade), ela usa esse exemplo de cooperação para dizer que “grandes coisas podem ser feitas por amor”.

 

Se não desenvolvermos a força para perseverarmos tudo isso não será mais que uma moda passageira”. Com essa frase, Katherine fala sobre a nova forma da filantropia se organizar: um modelo livre, grande, rápido, conectado e duradouro. Essa transformação exige tempo e dedicação, com força suficiente para solucionar os desafios sociais e ambientais que temos em mãos.

 

“Imaginem uma foto de vocês. Pensem sobre a comunidade que querem ajudar a criar. Não importa o que isto significa para vocês. E quero que imaginem 100 anos no futuro, e seus netos, bisnetos, ou sobrinhos ou afilhados, estão olhando para esta foto de vocês. Qual é a história que mais querem que eles contem?”

 

Para assistir ao vídeo completo, clique aqui.

 

06_Interna

Carta da Terra celebra 15 anos

Em 2000, um documento foi redigido para provocar a reflexão sobre o equilíbrio entre o homem, a natureza e o desenvolvimento sustentável. A Carta da Terra, como ficou conhecida, foi divulgada na sede da Unesco na Holanda e contou com a colaboração de milhares de pessoas para discutir os desafios do século XXI. Este ano, no dia 29 de Junho, a Carta da Terra celebrará 15 anos e mais do que nunca, é um referencial de comportamento e colaboração social.

 

Se você ainda não conhece esse documento, pode conferir a publicação completa aqui. São citados 16 princípios básicos, agrupados em 4 grandes temas, que são:

 

  • Respeito e cuidado da comunidade da vida;

 

  • Integridade Ecológica;

 

  • Justiça Social e Econômica;

 

  • Democracia, não violência e paz.

 

Traduzida para mais de 40 línguas, instituições no mundo todo se mobilizaram para executar ações que contribuam com os princípios desse documento. Aqui no Brasil, a ação que ganhou mais destaque foi a “Carta da Terra para crianças”, desenvolvida pelo Núcleo dos Amigos da Infância e da Adolescência para tratar do assunto de forma simples e clara com milhares de crianças do ensino fundamental.

 

A cartilha é ilustrada e aborda os leitores a partir de uma linguagem infantil, como se uma criança fosse a autora. A Carta da Terra para crianças pode ser acessada aqui.

 

“Que o nosso tempo seja lembrado pelo despertar de uma nova reverência face à vida, pelo compromisso firme de alcançar a sustentabilidade, a intensificação da luta pela justiça e pela paz, e a alegre celebração da vida.”

 

Interna_Livro Itinerante

Cidade do Livro Itinerante 2015

O projeto, Cidade do Livro Itinerante, nasceu com a intenção de estimular a leitura do público infantil, por meio  de uma programação interativa e divertida com um cantinho especial para leitura, peças de teatro, contação de histórias, espaço para desenhos, entre outros.

A Cidade do Livro é um espaço cenográfico tematizado, que tem uma sede fixa na cidade de São Paulo (SP), mas que em parceria com o Instituto International Paper deu origem ao o projeto Cidade do Livro Itinerante, que tem como propósito possibilitar a vivência das ações para os demais municípios em que o IIP tem atuação. O projeto já visitou as cidades de Mogi Guaçu e Ribeirão Preto, em São Paulo; e a cidade de Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul.

A próxima cidade a ser visitada pelo projeto é Suzano (SP), que fica na região metropolitana de São Paulo. O encontro acontecerá entre os dias 18 e 29 de maio no Suzano Shopping e tem como objetivo receber mais de 7.000 crianças.

Os alunos da rede pública municipal, do 2º ao 5º ano do ensino fundamental e das escolas pré-determinadas pela Secretaria Municipal da Educação, assim como os filhos de profissionais da International Paper da unidade de embalagens que fica em Suzano, poderão participar das atividades gratuitamente.

Além de mostrar a importância da leitura para os pequenos, a abordagem do projeto encanta os visitantes por meio de atividades lúdicas e educativas para que a leitura realmente se torne parte do dia a dia dos pequenos.

Para saber mais sobre o Projeto Cidade do Livro Itinerante e conferir as fotos das edições passadas, clique aqui.

 

04_Interna

Adeus às sacolinhas plásticas

Na cidade de São Paulo, desde o começo de abril, muitos estabelecimentos já deixaram de fornecer aquelas tão tradicionais sacolinhas plásticas para adotar medidas mais sustentáveis. Para aqueles que sentem falta dessa companheira das compras (principalmente de supermercado), é hora de dar adeus, mas sem preocupação – existem meios de conseguir a mesma eficiência, com muito menos impacto para o meio ambiente.

 

Top 3 – Reciclagem, sempre!

Existem sacolinhas feitas a partir de materiais reciclados, desde plástico até papelão. Elas não são descartáveis, então, dá para usar por um bom tempo para carregar pequenas compras. E se é reciclado, já ajuda e muito!

 

Top 2 – Para toda a família

Se precisa carregar uma grande quantidade de itens, então o carrinho de mão dobrável pode ser a solução: o material é resistente e existem vários tamanhos diferentes, que você pode escolher de acordo com sua necessidade. Além disso, é bem mais fácil carregar tudo de uma vez.

 

Top 1 – De todos os gostos, de todos os tamanhos

Essa já pode ser chamada até de popular: são de cores, detalhes e tamanhos diferentes para escolher a vontade. A grande vantagem é a portabilidade, já que a eco bag que pode ser dobrada e guardada em qualquer cantinho, inclusive dentro da própria bolsa, caso apareça aquela necessidade de última hora de passar no supermercado.


Com novas alternativas na mão, agora fica mais fácil ir às compras sem sentir falta das sacolinhas. O meio ambiente agradece e os benefícios produzidos são para quem mais tem interesse: nós mesmos.

3 Interna

O Papel das Mães na educação ambiental com os filhos

Depois de comemorar o Dia das Mães, a gente percebe o quão fundamental é o papel de cada uma na educação dos pequenos. É de casa que os hábitos para uma vida mais saudável e responsável são ensinados e absorvidos por toda uma geração. E ensinar as crianças é uma tarefa divertida que pode ser aplicada na rotina de um jeito natural, longe de métodos difíceis de colocar em prática: na verdade, o ideal é quanto mais simples, melhor. Aqui vão algumas dicas para dar os primeiros passos:

 

 

  • Água
    O uso consciente da água é um assunto sério e responsabilidade de todos, por isso, as crianças também podem contribuir para economizar e reaproveitar esse recurso. Capturar a água da chuva, checar torneiras semiabertas ou ficar de olho no relógio durante o banho podem ser momentos simples para os pequenos aprenderem a importância do uso consciente da água.

 

 

  • Lixo
    Nem sempre a lixeira é o melhor destino para objetos descartáveis: além de estimular a criatividade para dar um novo uso a algumas embalagens, essa é uma ótima oportunidade para começar a pensar em substituir os descartáveis por objetos e embalagens que podem ser lavados e utilizados novamente. E para os demais, sempre vale ensinar a separar direitinho o tipo de lixo, para que possam ser reciclados depois.

 

 

  • Energia Elétrica
    Além da economia na conta de energia elétrica, também é uma economia para o planeta. Ficar atento ao gasto de eletricidade é uma forma de contribuir para  o meio ambiente e de estimular as crianças a se sentirem responsáveis: os equipamentos ligados na tomada, ainda que em stand by, consomem energia, além das luzes em cômodos onde não há ninguém presente e nos aparelhos ligados sem uso.

 

Mais comportamentos sustentáveis, mais soluções e mais responsabilidades. Se alguns desses itens já estão no seu dia a dia, não se esqueça de compartilhar com a gente mais ideias para deixar essa lista cada vez mais completa!

 

Interna

O que fazem alguns dos empreendedores sociais mais importantes do planeta

A primeira vista, temos a impressão de que fazer algo que tenha relevância parece complicado e leva mais tempo do que aquele que imaginamos ter. Embora os grandes projetos pareçam difíceis de serem construídos, um dia, eles começaram com alguém que acreditou no potencial de uma mudança e que reuniu esforços por uma causa.

 

E foi assim com algumas pessoas ao redor do mundo que aceitaram o desafio e mostraram que é possível gerar resultados de peso, engajando pessoas para algum tipo de transformação social e/ou ambiental. Conheça o que alguns dos empreendedores sociais mais importantes do planeta estão fazendo e inspire-se!

 

Blue Venture Conservations - A iniciativa cria modelos de preservação ambiental para trabalhar com comunidades que vivem em regiões costeiras, para ensinar a melhor forma de aliar o comércio local (que é baseado em recursos do oceano, como a pesca) com segurança alimentar e crescimento econômico.

 

Educate Girls - Na Índia, o cenário de escolarização ainda é muito restrito, principalmente no que se refere ao acesso que as mulheres têm. O Educate Girls busca garotas entre comunidades e aldeias isoladas e, através de educadores voluntários, oferece condições para que elas tenham acesso a aulas de educação básica.

 

BasicNeeds - Depois de uma experiência marcante na África, o BasicNeeds foi fundado para garantir que os direitos fundamentais de pessoas com doenças mentais sejam reconhecidos e respeitados. O projeto reúne esforços para reduzir os sintomas das doenças dessas pessoas e incluí-las nas atividades domésticas, sociais e econômicas.

 

Ficou curioso? Veja aqui os vídeos com os documentários sobre essas e outras iniciativas de voluntariado que fizeram a diferença ao redor do mundo:

 

Interna

No Dia da Mãe Terra, ONU defende ações de consumo sustentável

No final de Abril, foi comemorado o 45º Dia da Terra, uma data criada especialmente para se pensar sobre o equilíbrio natural do nosso planeta. Nessa edição, o secretário geral da ONU, Ban Ki-moon fez um pronunciamento para despertar a consciência de cada um de nós sobre pequenas ações que podem contribuir para uma sociedade mais sustentável.

 

Ban também usou como referência o significado de “mãe” para fazer uma comparação à Terra, numa observação ao modo como o nosso planeta conseguiu manter toda a diversidade que possui, durante tantos anos. E através desse exemplo, ele diz que precisamos manter ações sustentáveis para preservar o equilíbrio tão delicado que existe em cada um dos nossos ecossistemas.

 

Se você ainda não sabe muito bem por onde começar, existem oportunidades por todos os lados. Em casa, tampar a panela ajuda a manter o calor do alimento e assim, você termina o cozimento mais rápido. A geladeira, que é uma das campeãs do consumo de energia pode ser transformada em mocinha: tire tudo o que for usar de uma única vez, para não ter que abrir e fechar a porta muitas vezes. Para lavar as roupas, aproveite tempo e energia deixando a máquina encher para lavar todas as peças de uma vez.


“Enquanto comunidade global, temos a oportunidade de tornar 2015 um ponto de viragem na história da humanidade”,
sublinhou Ban Ki-moon. Essas ideias já te ajudaram em pensar em mais ações? Então, agora é só colocar tudo em prática e ajudar o planeta. De acordo com as próprias palavras de Ban “A mudança começa conosco”.